DAVIZINHO É VICE E EQUIPE BRASILEIRA LEVA OURO NA CALIFA

Mais uma vez o Brasil é bem representado no campeonato de surf adaptado, o ISA World Adaptive Surfing, que foi encerrado neste domingo na praia de La Jolla, em San Diego, na Califórnia.

Festa brasileira no último dia de competição do ISA World Adaptive Surfing Championship:

Após três dias de competição, o surfista adaptado Davi Teixeira, o Davizinho Radical, se tornou vice-campeão em sua categoria no ISA World Adaptive Surfing 2017. O evento foi realizado nos moldes olímpicos já visando os Jogos de Tóquio 2020.

Davizinho em ação nas ondas de La Jolla durante a competição. Foto: Sean Evans/ISA.

Davizinho  já havia sido campeão mundial em 2016 e vice-campeão em 2015. O jovem, que encantou Gabriel Medina, nasceu com a síndrome da banda amniótica, uma desordem congênita rara que causa a má formação nos braços e nas pernas. Sua mãe, Denise, descobriu a síndrome inda na gravidez e sempre o incentivou a praticar esportes para ajudá-lo no desenvolvimento motor.

BRASIL CONQUISTA MEDALHA DE OURO PELO SEGUNDO ANO CONSECUTIVO

Além da conquista de Davizinho, a equipe brasileira levou ouro na competição na Califórnia por times pelo segundo ano consecutivo. O time verde-amarelo superou a vice-campeã Austrália por 498 pontos, deixando os EUA em terceiro e o Chile em quarto.

Alcino Neto,comemorando o sonhado ouro na categoria AS-2. Foto:  Sean Evans/ISA.

Alcino Neto,comemorando o sonhado ouro na categoria AS-2. Foto: Sean Evans/ISA.

“Esse time vai inspirar tantas outras pessoas a entrarem no esporte no Brasil e quem sabe no mundo. Esse era meu objetivo desde que comecei a promover o esporte com a ISA há 20 anos. Essa medalha de ouro não é só para mim, mas para todos que estiveram aqui nesta semana. Nunca na minha vida pensei que esse evento se tornaria realidade e crescer tanto”, comemora Alcino Pirata Neto.

ÚLTIMO DIA DO EVENTO MARCADO POR EMOÇÃO PARA O TIME VERDE-AMARELO

O último dia de disputas nas ondas de La Jolla foi marcado por muita emoção, com o Brasil tendo sete medalhistas na competição. Além do vice-campeonato de Davizinho,  Alcino ‘Pirata’ Neto levou o ouro na categoria AS-2, Figue Dias ficou com a prata na disputa entre os deficientes visuais na AS-5 e Fellipe Kizu na AS-3. Já Roberto Pino conquistou cobre na AS-1.

Fotos: Sean Evans/ISA.

E entre nossas representantes femininas no ISA World Adaptive Surfing 2017, Monique Aparecida ficou com a medalhe de bronze na AS-5 e Fernanda Tolomei  levou a cobre na AS-1.

Fotos: Sean Evans/ISA.

Resultado da Final do ISA World Adaptive Surfing 2017

Time verde-amarelo na Califa leva sete medalhas e a melhor pontuação entre os 26 países participantes no evento. Foto: Sean Evans/ISA.

EQUIPES:

1 – Brasil
2 – Austrália
3 – EUA
4 – Chile
5 – Hawaii
6 – África do Sul

AS-VI:

1 – Matt Formston (AUS)
2 – Figue Diel (BRA)
3 – Aitor Francesena (ESP)
4 – Javier Scott (CHI)

AS-4 FEMININO:

1 – Ann Yoshida (HAW)
2 – Bettina Gonzales (CHI)
3 – Natalia Vindas (COS)
4 – Aminata Aminger (ALE)

AS-4:

1 – Bruno Hansen (DEN)
2 – Christiaan Bailey (EUA)
3 – Alvaro Bayona (ESP)
4 – Massimilio Mattei (ITA)

AS-5 FEMININO:

1 – Ava Heller (HAW)
2 – Quinn Waitley (EUA)
3 – Monique Aparecida (BRA)

AS-5:

1 – Barney Miller (AUS)
2 – Davi Teixeira (BRA)
3 – Freddy Marimon (COL)
4 – Tomoki Fujiwara (JAP)

AS-3 FEMININO:

1 – Alana Nichols (EUA)
2 – Meira Vaa (HAW)
3 – Tanelle Bolt (CAN)

AS-3:

1 – Jeff Munson (EUA)
2 – Fellipe Kizu (BRA)
3 – David Munk (AUS)
4 – Rich Julian (HAW)

AS-2 FEMININO:

1 – Dani Burt (EUA)
2 – Victoria Feige (CAN)
3 – Amanda Reynolds (AUS)
4 – Noemi Alvarez (CHI)

AS-2:

1 – Alcino ‘Pirata’ Neto (BRA)
2 – Eric Dargent (FRA)
3 – Mark ‘Mono’ Stewart (AUS)
4 – Colin Cook (HAW)

AS-1 FEMININO:

1 – Kazune Uchida (JPN)
2 – Charlotte Banfield (ING)
3 – Darian Haynes (HAW)
4 – Fernanda Tolomei (BRA)

AS-1:

1 – Adi Klang (ISR)
2 – Anthony Smyth (RSA)
3 – Kenjiro Ito (JPN)
4 – Roberto Pino (BRA)