TUDO PRONTO PARA O HANG LOOSE SÃO SEBASTIÃO PRO

Hang Loose São Sebastião Pro, etapa do QS 3000, começa amanhã, quinta-feira, em Maresias e será disputado por 117 competidores de seis países, entre eles, os campeões mundiais Gabriel Medina e Adriano de Souza.

O Hang Loose São Sebastião Pro apresentado por TNT abre amanhã, quinta-feira, na Praia de Maresias, a etapa do QS 3000 que fecha o calendário 2017 da WSL South America em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo. Os 117 inscritos de seis países foram divididos em três fases de dezesseis baterias. As principais estrelas, como os campeões mundiais Gabriel Medina e Adriano de Souza, só estreiam na terceira.

Nesta lista dos 32 cabeças de chave, também estão mais cinco estrelas da elite da World Surf League e os principais concorrentes ao título sul-americano da WSL South America, como o líder Thiago Camarão, que mora em São Sebastião.

Adriano de Souza é um dos destaques da competição. Foto: Sloane/WSL.

A expectativa é de que a Praia de Maresias fique lotada no feriadão prolongado para assistir as estrelas do time verde-amarelo do WCT competindo no Hang Loose São Sebastião Pro. Será uma oportunidade única para os paulistas verem de perto seus ídolos antes deles seguirem para o Hawaii na disputa das etapas que encerram a temporada 2017 na ilha de Oahu.

Entre eles, Gabriel Medina, que está na briga direta pelo bicampeonato mundial e mora em Maresias, e o vencedor do último QS disputado em São Sebastião em 2015, Miguel Pupo, além de Adriano de Souza, Ítalo Ferreira, Wiggolly Dantas e Ian Gouveia.

Medina é o cabeça de chave da oitava bateria da terceira fase, junto com o catarinense Icaro Ronchi, um dos convidados do Hang Loose São Sebastião Pro. Adriano de Souza está na 16.a e última com o também paulista Thiago Guimarães. Os tops do WCT começam a se apresentar desde a primeira bateria, com o potiguar Ítalo Ferreira.

O peruano Lucca Mesinas. Foto: Masurel/WSL.

O peruano Lucca Mesinas. Foto: Masurel/WSL.

O pernambucano Ian Gouveia estreia na quarta junto com o peruano Lucca Mesinas, único estrangeiro entre os 32 principais cabeças de chave.

Depois tem Gabriel Medina na oitava, Wiggolly Dantas na nona, Jadson André na 11.a, Miguel Pupo na 13.a e Adriano de Souza na 16.a e última.

Também integram a lista dos que só entram na terceira fase da prova, os cinco brasileiros que estão se classificando para o WCT, entre os dez indicados pelo ranking do WSL Qualifying Series.

Dois já estão garantidos na elite de 2018, o líder Jessé Mendes na quinta bateria e o vice-líder, Yago Dora, na sexta junto com o vice-líder do ranking sul-americano da WSL South America, o capixaba Krystian Kymerson. Além de Yago, mais dois catarinenses estão no G-10, Willian Cardoso estreando na 12.a bateria e Tomas Hermes na 14.a. O outro brasileiro é o cearense Michael Rodrigues, na terceira bateria.

Yago Dora será um dos reforços do time verde-amarelo na elite em 2018. Foto: Masurel/WSL.

SEIS PAÍSES – Além dos 32 principais cabeças de chave da terceira fase, mais 32 entram como pré-classificados na segunda por estarem mais bem posicionados no ranking do WSL Qualifying Series, do que os 53 surfistas que foram escalados na rodada inicial.

Nesta lista da segunda fase está a maioria dos quinze competidores de outros países, que vão enfrentar 102 brasileiros no Hang Loose São Sebastião Pro. São cinco chilenos, quatro peruanos, três argentinos, dois norte-americanos e um português, Luis Perloiro, escalado na sétima bateria da segunda fase com o paulista Victor Mendes.

Jessé Mendes também é outro reforço da seleção brasileira na elite de 2018. Foto: Smith/WSL.

Metade dos brasileiros inscritos foi dividido nas dezesseis baterias da rodada inicial. São 51 e apenas dois surfistas do Chile, Cristobal Montecinos na 12.a e Gustavo Dvorquez na 15.a e penúltima. Esta primeira fase vai começar e terminar com confrontos 100% verde-amarelos. As duas primeiras vagas para a segunda fase serão disputadas por Renan Argemiro, Michel Roque, Neto Moura e Gustavo Ribeiro.

Um ex-top do WCT entra na segunda bateria, Heitor Alves, junto com Douglas Silva e Jackson Santos. Já a briga pelas duas últimas vagas para a segunda fase será entre Amando Lins, Pedro Mendes, Diego Meinha e Nathan Kawani.

Ítalo Ferreira é outra estrela do WCT que vai marcar presença nas ondas de Maresias. Foto: Masurel/WSL.

SUL-AMERICANO – Além da participação das estrelas do WCT e da disputa por pontos no WSL Qualifying Series, outra batalha que o Hang Loose São Sebastião Pro irá promover na Praia de Maresias é pelo título sul-americano da WSL South America.

O paulista Thiago Camarão lidera o ranking regional das etapas do QS na América do Sul desde a sua vitória na primeira delas em Mar del Plata, na Argentina. As outras aconteceram em San Bartolo no Peru, Arica no Chile e a última no Brasil, etapa que foi encerrada no domingo na Bahia, com vitória do paulista Deivid Silva na final com o baiano Marco Fernandez em Itacaré.

Thiago Camarão lidera o ranking regional das etapas do QS na América do Sul. Foto: Masurel/WSL.

Thiago terminou em nono lugar no evento e os quatorze primeiros colocados no ranking ficaram com chances matemáticas de disputar o título sul-americano no Hang Loose São Sebastião Pro. Porém, restaram apenas seis concorrentes para Thiago, que mora em São Sebastião. Isto porque ele é um dos 32 cabeças de chave que entram na terceira fase, já com 110 pontos garantidos no ranking.

Com isso, ele tirou da briga o paraibano Samuel Igo (oitavo lugar), o paulista Weslley Dantas (12.o), o baiano Marco Fernandez (13.o) e o peruano Alonso Correa (14.o). E os peruanos Alvaro Malpartida (5.o), Joaquin del Castillo (13.o) e o carioca Jeronimo Vargas (6.o), não vão competir na Praia de Maresias.

267297_550832_21rednose_krystiankymerson_1788smorigoO vice-líder Krystian Kymerson. Foto: Smorigo/WSL.

Além disso, para superar os agora 1.830 pontos que Thiago Camarão possui no ranking da WSL South America, computando os 110 da terceira fase da competição, o vice-líder Krystian Kymerson já é obrigado a chegar nas semifinais.

Para os outros cinco, os paulistas Gabriel André (3.o no ranking), Deivid Silva (6.o), Marcos Correa (7.o), o catarinense Gustavo Ramos (9.o) e o baiano Yagê Araujo (10.o), só interessa a vitória no campeonato e Camarão ainda teria que perder em último a sua primeira bateria, a décima da terceira fase.

Se avançar para a quarta fase, o líder já acaba com as chances de Marcos Correa, Gustavo Ramos e Yagê Araujo, com o vice-líder, Krystian Kymerson, necessitando chegar na final em Maresias para ganhar o título sul-americano. Se Camarão chegar na quinta fase, a situação é a mesma para os três últimos concorrentes.

Mas caso passe mais uma bateria para as quartas de final, Deivid Silva e Gabriel André saem da briga e Krystian  terá de vencer a competição. Nas semifinais, o capixaba ainda pode ser o campeão sul-americano com a vitória, mas Camarão confirma o título se chegar na grande final em Maresias.

Para assistir todas as emoções do Hang Loose São Sebastião Pro, etapa do QS 3000 homologada pela WSL South America como a 52.a do WSL Qualifying Series 2017, clique AQUI.

Para Medina, a prova em Maresias será um treinamento para manter o ritmo de competição. Foto: Poullenot/WSL.

HANG LOOSE SÃO SEBASTIÃO PRO – baterias sujeitas à alterações

CABEÇAS DE CHAVE DA TERCEIRA FASE – 32 mais bem colocados no ranking mundial:

——-3.o=33.o lugar (US$ 550 e 360 pontos) e 4.o=49.o lugar (US$ 450 e 330 pontos)

1.a: Italo Ferreira (BRA), Marcos Correa (BRA),

2.a: Alejo Muniz (BRA), Victor Bernardo (BRA),

3.a: Michael Rodrigues (BRA), Hizunomê Bettero (BRA),

4.a: Ian Gouveia (BRA), Lucca Mesinas Novaro (PER),

5.a: Jessé Mendes (BRA), Luel Felipe (BRA),

6.a: Yago Dora (BRA), Krystian Kymerson (BRA),

7.a: Deivid Silva (BRA), Bino Lopes (BRA),

8.a: Gabriel Medina (BRA), Icaro Ronchi (BRA),

9.a: Wiggolly Dantas (BRA), Felipe Oliveira (BRA),

10: Flavio Nakagima (BRA), Thiago Camarão (BRA),

11: Jadson André (BRA), Mateus Herdy (BRA),

12: Willian Cardoso (BRA), Marco Fernandez (BRA),

13: Miguel Pupo (BRA), Raoni Monteiro (BRA),

14: Tomas Hermes (BRA), Rafael Teixeira (BRA),

15: Alex Ribeiro (BRA), Peterson Crisanto (BRA),

16: Adriano de Souza (BRA), Thiago Guimarães (BRA),

SEGUNDA FASE – 32 pré-classificados pelo ranking mundial:

——–3.o=65.o lugar com 210 pontos e 4.o-81.o lugar com 180 pontos:

1.a: Yagê Araujo (BRA), Roberto Araki (CHL),

2.a: Kei Kobayashi (EUA), Tomas Lopez Moreno (ARG),

3.a: Robson Santos (BRA), Lucas Vicente (BRA),

4.a: Juninho Urcia (PER), Guillermo Satt (CHL),

5.a: João Chianca (BRA), Jihad Khodr (BRA),

6.a: Weslley Dantas (BRA), Leonardo Berbet (BRA),

7.a: Victor Mendes (BRA), Luis Perloiro (PRT),

8.a: Wesley Leite (BRA), Renan Peres (BRA),

9.a: Facundo Arreyes (ARG), Gustavo Ramos (BRA),

10: Gabriel Farias (BRA), Nate Dorman (EUA),

11: Jean da Silva (BRA), Luan Wood (BRA),

12: Yuri Gonçalves (BRA), Pedro Neves (BRA),

13: Adrian Garcia (PER), Nicolas Vargas (CHL),

14: Samuel Pupo (BRA), Igor Moraes (BRA),

15: Gabriel André (BRA), Luan Carvalho (BRA),

16: Alonso Correa (PER), José Gundesen (ARG),

PRIMEIRA FASE – 3.o=97.o lugar com 60 pontos e 4.o=113.o lugar com 45 pontos:

1.a: Renan Argemiro (BRA), Michel Roque (BRA), Neto Moura (BRA), Gustavo Ribeiro (BRA)

2.a: Heitor Alves (BRA), Douglas Silva (BRA), Jackson Santos (BRA)

3.a: Franklin Serpa (BRA), Caetano Vargas (BRA), Arthur Cerqueira (BRA)

4.a: Kim Matheus Marcondes (BRA), Ihgor Santana (BRA), Tamaê Bettero (BRA)

5.a: Guilherme Villas Boas (BRA), Douglas Noronha (BRA), Herbert Moreno (BRA), Pedro Silva (BRA)

6.a: Tales Araujo (BRA), Renato Galvão (BRA), Alessandro Dias (BRA)

7.a: José Francisco (BRA), Artur Silva (BRA), Odacir Nonato (BRA)

8.a: Luciano Brulher (BRA), Bruno de Andrade Maia (BRA), Leonardo Barcelos (BRA), Yan Sondahl (BRA)

9.a: Junior Lagosta (BRA), Pedro Nogueira (BRA), Airton Dylan (BRA), Diego Aguiar (BRA)

10: Alan Donato (BRA), Charlie Brown (BRA), Guilherme Marques (BRA)

11: Wesley Santos (BRA), Fernando Junior (BRA), Alex Lima (BRA)

12: Cristobal Montecinos (CHL), Matheus Navarro (BRA), Pedro Cordeiro (BRA)

13: Geovane Ferreira (BRA), Daniel Adisaka (BRA), Brayner Silva (BRA)

14: Deyvson Santos (BRA), Lysandro Leandro (BRA), Gabriel Adisaka (BRA)

15: Samuel Igo (BRA), Pericles Dimitri (BRA), Gustavo Dvorquez (CHL)

16: Amando Lins (BRA), Pedro Mendes (BRA), Diego Meinha (BRA), Nathan Kawani (BRA)

RANKING SUL-AMERICANO DA WSL SOUTH AMERICA – após  4.a das 5 etapas:

1.o: Thiago Camarão (BRA) – 1.720 pontos

2.o: Krystian Kymerson (BRA) – 1.310

3.o: Gabriel André (BRA) – 1.045

4.o: Alvaro Malpartida (PER) – 1.030

5.o: Jeronimo Vargas (BRA) – 1.025

6.o: Deivid Silva (BRA) – 1.000

7.o: Marcos Correa (BRA) – 960

8.o: Samuel Igo (BRA) – 935

9.o: Gustavo Ramos (BRA) – 900

10.o: Yagê Araujo (BRA) – 830

Clique AQUI Para acessar o ranking completo.

CAMPEÕES DAS ETAPAS DO WSL QUALIFYING SERIES EM SÃO SEBASTIÃO:

2015: Miguel Pupo (BRA) no Oi HD São Paulo Open of Surfing QS 10000 na Praia de Maresias

2014: Filipe Toledo (BRA) no O´Neill SP Prime QS 10000 na Praia de Maresias

2010: Caetano Vargas (BRA) no SuperSurf Internacional 4-Star na Praia de Maresias

2005: Pedro Henrique (BRA) no Reef Classic 4-Star na Praia de Maresias

2000: Crhistiano Spirro (BRA) no Hang Loose Pro Contest 4-Star na Praia de Maresias

1999: Peterson Rosa (BRA) no Hang Loose Pro Contest 4-Star na Praia de Maresias

1993: Renan Rocha (BRA) no Sea Club Final Heat 3-Star na Praia de Maresias