ONDAS DE ITACARÉ VÃO SEDIAR ETAPA DO MUNDIAL

Mais de 100 de surfistas de sete países já estão inscritos no South to South apresenta Itacaré Surf Sound Festival, etapa do WSL Qualifying Series com status QS 1500, que será realizada na próxima semana em Itacaré, no litoral sul da Bahia.

Cartaz do evento. Foto: Divulgação.

Cartaz do evento. Foto: Divulgação.

O evento marca a volta da cidade de Itacaré e do estado da Bahia ao Circuito Mundial depois de um ano, como também também valerá como penúltima etapa da disputa pelo título sul-americano da WSL South America.

Além da batalha por pontos nos dois rankings nas ondas da Praia da Tiririca, estão programadas várias atividades educativas de proteção ambiental e preservação da natureza durante os dias e um festival de música com shows nas noites da sexta-feira e sábado em Itacaré.

Na primeira noite, as atrações serão o Conecrew, Maskavo, Marlon Moreira e DJ Banzai. E no sábado, se apresentam Bruta Raça, Rael, Fábrica de Sons, Banda Kasa 8, novamente com o DJ Banzai agitando a galera. Os ingressos já estão à venda no Café Bar Pé de Amendoa e no Cacau Show de Itacaré, bem como nas lojas Backdoor de Ilhéus e Itabuna.

Durante os dias, também tem show garantido nas ondas da Tiririca e não precisa de ingresso, somente chegar na praia e escolher o melhor lugar na areia ou nas pedras, para assistir de perto as manobras dos surfistas nas baterias eliminatórias que começam nesta quinta-feira e prosseguem na sexta-feira, sábado, até chegar na decisão do título no domingo.

Thiago Camarão lidera a disputa por este título desde a primeira etapa do ano. Foto: Smorigo/WSL.

A vitória no Itacaré Surf Sound Festival apresentado pela South to South e pelo Governo do Estado da Bahia, vale 1.500 pontos para o WSL Qualifying Series e 1.000 pontos para o ranking regional da WSL South America, que define o campeão sul-americano da temporada.

Entre os mais de 100 surfistas confirmados está o paulista Thiago Camarão, que lidera a disputa por este título desde a primeira etapa do ano, com a vitória no Rip Curl Pro Argentina em Mar del Plata. Já teve outra no Peru e uma no Chile, restando agora as duas seguidas no Brasil para fechar o ranking sul-americano. Depois da Bahia, tem o QS 3000 Hang Loose São Sebastião Pro de 02 a 05 de novembro na Praia de Maresias, em São Sebastião, litoral norte de São Paulo.

Jadson André é um dos favoritos no evento. Foto: Morris/WSL.

ESTRELA DO WCT Quem também reservou sua inscrição e certamente será a grande atração e um dos favoritos ao título do Itacaré Surf Sound Festival foi o potiguar Jadson André, que faz parte da seleção brasileira que disputa o título mundial no World Surf League Championship Tour.

Outros atletas que também já defenderam o Brasil na divisão de elite do surf estão confirmados para se apresentar na Praia da Tiririca, o catarinense Alejo Muniz e o paulista Alex Ribeiro, que estavam entre os melhores do mundo no ano passado e tentam recuperar suas vagas pelo QS, o cearense Heitor Alves, o carioca Raoni Monteiro e o paranaense Jihad Khodr.

Alejo Muniz também está confirmado para a competição na Bahia. Foto: Poullenot/WSL.

Entre os participantes do South to South apresenta Itacaré Surf Sound Festival, os que estão mais próximos da lista dos dez primeiros no ranking que se classificam para o WCT são os próprios Alejo Muniz em 16.o lugar e Alex Ribeiro em 19.o.

Jadson André é o 24.o colocado, depois vem os paulistas Flavio Nakagima em 28.o, Deivid Silva em 34.o e o melhor baiano é Bino Lopes em 36.o lugar. O líder do ranking sul-americano, Thiago Camarão, é o 42.o no QS e Heitor Alves está na quinquagésima posição. Todos buscam melhorar suas colocações na Bahia.

Alex Ribeiro é um dos que estão mais próximos da lista dos dez primeiros no ranking que se classificam para o WCT . Foto: Fabriciano Junior.

Os brasileiros são maioria na lista dos inscritos no QS 1500 da Bahia, mas competidores de outros seis países também vão lutar pelo título em Itacaré, vindos dos Estados Unidos, França, Espanha, Argentina, Peru e Chile.

Kanoa Igarashi venceu a última edição em 2015. Foto: Smorigo/WSL.

Kanoa Igarashi venceu a última edição em 2015. Foto: Smorigo/WSL.

Na última etapa que aconteceu na Praia da Tiririca em 2015, um norte-americano foi o campeão e a vitória de Kanoa Igarashi em Itacaré garantiu sua classificação antecipada para a elite dos Top-34 do WCT. Ele continua na divisão principal da World Surf League e não vai defender o título em Itacaré esse ano.

MUNDIAL EM ITACARÉ A cidade de Itacaré sediou sua primeira competição válida pelo Circuito Mundial em 2006, com o Brasil voltando a receber uma etapa do WCT feminino junto com uma do QS também para as meninas na Praia da Tiririca. Esse evento se repetiu no ano seguinte e depois Itacaré só retornou ao calendário da World Surf League em 2013, com uma prova masculina do QS, vencida pelo pernambucano Halley Batista.

Esse evento também promovia um Festival de Música em Itacaré e foi reeditado nos dois anos seguintes. Em 2014, aconteceram etapas do QS masculino e feminino, conquistadas pelo brasileiro Alex Ribeiro e pela havaiana Tatiana Weston-Webb, integrante da elite atual do WCT.

O pernambucano Halley Batista foi campeão em 2013. Foto: Smorigo/WSL.

E na última edição em 2015, apenas os homens competiram e o campeão foi o californiano Kanoa Igarashi numa final internacional na Praia da Tiririca, contra o australiano Connor O´Leary. Os dois hoje fazem parte dos top-34 da divisão principal da World Surf League.

VOLTA DE ITACARÉ O retorno do Mundial de Surf para Itacaré foi uma iniciativa do prefeito Antônio de Anízio e do diretor de planejamento, Cleber Miranda, que desde fevereiro vinha se reunindo com representantes da WSL South America, manifestando o desejo da cidade de voltar a ter uma etapa da World Surf League. De acordo com o prefeito, Itacaré hoje é conhecida a nível internacional pelo surfe e não poderia continuar de fora do Circuito Mundial.

Os organizadores enfatizam a importância de um evento deste porte, não somente pelo incentivo ao esporte, mas por também trazer benefícios para toda a economia e o turismo da cidade, em um período de baixa temporada.

A expectativa é de que Itacaré fique lotada mais uma vez e o público também poderá participar das várias atividades de preservação e educação ambiental, que serão promovidas na arena do evento por entidades como Recicla Itacaré, Mecenas, Instituto Floresta Viva e Instituto Baleia Jubarte, em parceria com as secretarias de Meio-Ambiente e Educação da Prefeitura de Itacaré.

CAMPEÕES DAS ETAPAS DOS CIRCUITOS MUNDIAIS EM ITACARÉ:

Igarashi no pódio após receber a premiação em 2015. Foto: Smorigo/WSL.

Igarashi no pódio após receber a premiação em 2015. Foto: Smorigo/WSL.

2015: Kanoa Igarashi (EUA) no QS 6000 Mahalo Surf Eco Festival na Praia da Tiririca

2014: Alex Ribeiro (SP) no 4-Star Mahalo Surf Eco Festival na Praia da Tiririca

2014: Tatiana Weston-Webb (HAV) no 4-Star Mahalo Surf Eco Festival na Praia da Tiririca

2013: Halley Batista (PE) no 4-Star Mahalo Surf Eco Festival na Praia da Tiririca

2007: Samantha Cornish (AUS) no WCT Billabong Girls Pro Itacaré na Praia da Tiririca

2007: Nicola Atherton (AUS) no WQS 4-Star Billabong Girls Pro Itacaré na Praia da Tiririca

2006: Layne Beachley (AUS) no WCT Billabong Girls Pro Itacaré na Praia da Tiririca

2006: Tita Tavares (CE) no WQS 5-Star Billabong Girls Pro Itacaré na Praia da Tiririca

RANKING SUL-AMERICANO DA WSL SOUTH AMERICA – 3 etapas:

1.o: Thiago Camarão (BRA) – 1.420 pontos

2.o: Alvaro Malpartida (PER) – 1.030

3.o: Jeronimo Vargas (BRA) – 1.025

4.o: Gabriel André (BRA) – 860

5.o: Samuel Igo (BRA) – 815

6.o: Joaquin del Castillo (PER) – 800

7.o: Gustavo Ramos (BRA) – 790

8.o: Krystian Kymerson (BRA) – 750

9.o: Marcos Correa (BRA) – 680

10.o: Adrian Garcia (PER) – 595

——-mais 100 surfistas pontuaram no ranking 2017