TALENTO HAVAIANO COM DNA 100% BRASILEIRO

O havaiano Keale Lemos herdou do pai o talento para a fotografia. Filho do fotógrafo e filmmaker Bruno Lemos, radicado há mais de duas décadas no Hawaii, ele não tinha como seguir por outro caminho. Vale a pena conferir o talento do moleque! 

Por Déborah Fontenelle.

Keale Lemos.

Keale Lemos.

Com DNA brasileiro, o havaiano KEALE LEMOS herdou do pai o talento para a fotografia. Filho do fotógrafo e filmmaker Bruno Lemos, radicado há mais de duas décadas no Hawaii, ele não tinha como seguir por outro caminho. 

“Cresci no meio do surf, não tinha outro caminho para mim. Um belo dia peguei a Go Pro e fui nadar em Backdoor, fiz umas imagem boas e vi que levava jeito. Comecei a entrar mais vezes até que passei a pegar o equipamento do meu pai emprestado e, aos poucos, levei a parada a sério”, conta. 

No entanto, mesmo com um “professor” dentro de casa, Keale no início encontrou dificuldade. “Demorei um pouco para entender as configurações da câmera. Meu pai me ensinou bastante, aprendi muito na prática e também no Youtube”, explica. 

Kiron Jabour sabe muito bem como pegar um tubo perfeito no Hawaii.

Nascido e criado no Hawaii, o local do North Shore, não poderia ter começado melhor na carreira de fotógrafo e videomaker. “O North Shore é a meca do surf, então já comecei minha trajetória na fotografia num lugar que tem as melhores ondas e com os melhores surfistas. Além disso, por ser criado aqui, eu já tinha noção e conhecimento dos picos quando comecei a fotografar”, fala.

Mas a disputa no outside não é moleza e Keale sabe muito bem disso como morador do local: “Na temporada havaiana, fotógrafos do mundo inteiro e de todos os níveis vêm para o North Shore. Todos que estão no mar em Pipeline buscam fazer uma imagem melhor do que a pessoa do lado e, ao chegar em casa, todo mundo manda as fotos para os mesmos meios especializados do surf. É uma loucura!”

“Cresci vendo meu pai trabalhando com foto, então a fotografia foi algo natural para mim.”

“Cresci vendo meu pai trabalhando
com foto, então a fotografia foi algo
natural para mim.”

Apesar de morar num dos melhores e mais disputados picos para fotografar e filmar, o havaiano também quer conhecer novos lugares ao redor do planeta: “Sempre gostei muito de fazer foto em Off The Wall e Pipe, mas gostaria de ir para lugares como o Tahiti que, além da beleza natural e água cristalina, tem altos tubos. Gostaria também de fotografar picos como Puerto Escondido, Desert Point e Nias.”

E quem pensa que por ser filho de um experiente fotógrafo Keale nunca passou por nenhum sufoco dentro d’água, está muito enganado.

“Quem já tomou uma onda em Pipe sabe: é sinistro! Já tomei uma que me senti com num acidente de carro violento, depois tomei a onda que veio atrás, mas consegui sair da água na boa. Graças a Deus nunca passei um perrengue muito bizarro de quase me afogar ou bater no coral”, diz o jovem.

Hoje, aos 21 de idade e com dois anos e meio de carreira, Keale Lemos vem registrando mais momentos alucinantes e importantes no meio do surf, entre eles, podemos citar a foto de Gabriel Medina segurando a taça ao conquistar o título mundial da temporada 2014, que foi capa da edição # 41 da Surfar.

Quando o mar sobe no Hawaii, Jamie O´Brian é figura certa no outside de Pipeline.

No entanto, mesmo cada vez mais bem sucedido e contando com o apoio dentro de casa, ele também procura outros caminhos. “Meus pais sempre me apoiaram, mas concordam que não devo viver somente da fotografia. Estou estudando para ser bombeiro, que é um trabalho muito bom aqui no Hawaii e vai me dar a oportunidade de continuar trabalhando com foto”, conta Keale. 

Luel Felipe relaxado nos cilindros do Backdoor.


“Cresci no meio do surf, não tinha outro caminho para mim. Um belo dia peguei a Go Pro e fui nadar em Backdoor, fiz umas imagem boas e vi que levava jeito.”

NASCIDO: KAHUKU, HAWAII, 1996  

RESIDÊNCIA ATUAL: NORTH SHORE, OAHU, HAWAII 

TEMPO DE CARREIRA: DOIS ANOS E MEIO 

EQUIPAMENTO: SONY A6300, SAMYANG 8MM, SONY 50MM, SONY 16MM, CAIXA ESTANQUE LIQUID EYE C6300N  

MELHOR PICO PRA FOTOGRAFAR / FILMAR: OFF THE WALL 

MELHOR TRIP COMO FOTÓGRAFO: NENHUMA TRIP AINDA, MAS COMO SURFISTA EM NIAS 

CAPAS PUBLICADAS: SURFAR #41, COM O MEDINA SEGURANDO A TAÇA DE CAMPEÃO MUNDIAL 2014 

MELHORES SURFISTAS PARA FOTOGRAFAR/ FILMAR: NENHUM EM PARTICULAR 

INFLUÊNCIAS: DIOGO D’OREY, CHRIS BURKARD, BRENT BIELMANN, BEN THOUARD, ZAK NOYLE 

QUEM MAIS TE DÁ DICAS PARA FOTOGRAFAR / FILMAR: MEU PAI  BRUNO LEMOS 

REDES SOCIAIS: @KEALELEMOS (INSTAGRAM) 


“Fotografia para mim é uma forma de guardar momentos únicos que poucas pessoas têm o privilégio de presenciar!”

Nem sempre tudo dá certo em Pipeline. Chris Ward vacando numa bomba. 


“O North Shore é a meca do surf, então já comecei minha trajetória na fotografia num lugar que tem as melhores ondas e com os melhores surfistas.”


 “Hoje a melhor forma de divulgar o trabalho é na mídia social. Sempre posto fotos no Instagram e já fiz alguns vídeos sobre meu trabalho, o que me deu bastante retorno.”

Balaram Stack em Off The Wall.


“Troquei minha antiga câmera recentemente por uma Sony a6300, pequena com a qualidade de foto e vídeo muito boa. Também estou com a parceria da Liquid Eye, que está fazendo caixas estanques de alta qualidade, e estou super amarradão com meu equipamento.” 

 

QUAL A IMAGEM PERFEITA PRA VOCÊ?

Procuro muito fazer ângulos diferentes de fisheye, visão do tubo e ângulos de baixo. Mas a melhor imagem é sempre a que estar por vir.
O potiguar Italo Ferreira em OTW.

“Sempre soube que o mercado de vídeo é maior
que o de foto e só precisava de um equipamento
que eu pudesse fazer os dois com qualidade. Agora
que peguei essa câmera, eu estou conseguindo
fazer isso.”

 


“Na temporada havaiana, fotógrafos do mundo inteiro e de todos os níveis vêm para o North Shore. Todos que estão no mar em Pipeline buscam fazer uma imagem melhor do que a pessoa do lado e, ao chegar em casa, todo mundo manda as fotos para os mesmos meios especializados do surf. É uma loucura!”

Um fim de tarde perfeito em OTW.


 “Não pretendo viver somente da fotografia. Estou estudando para ser bombeiro, que é um trabalho muito bom aqui no Hawaii e vai me dar a oportunidade de continuar trabalhando com foto.”

As direitas de Off The Wall nem sempre tem uma saída. Na onda, Johnny Norrys.