4 DICAS PARA VOAR

Dando continuidade as “aulas” para te ajudar a evoluir ainda mais o seu desempenho dentro d’água, agora é a vez do “professor” Ícaro Rodrigues, referência para vários dos principais aerealistas brasileiros, como Filipe Toledo e Yago Dora. 

Confira abaixo os quatro passos para completar o aéreo, analise os vídeos dos melhores aerealistas do mundo e procure aquele famoso meio metro com a formação bem cavada para decolar. E não esqueça do mais importante, leve contigo a sua persistência para não desistir até completar. Depois disso é só comemorar, pois você terá feito uma das manobras mais iradas do surf moderno. 

Então, é hora de fortalecer os joelhos e os tornozelos para aprender a voar!

Em destaque: Não é à toa que ele se chama Ícaro. O brasileiro nascido no Guarujá dedica os dias dele no litoral paulista para voar.
Por Luís Fellipe Rebel / Fotos Vick Garcia

A melhor coisa para ajudar na evolução é assistir a vídeos de surf. Portanto, prepare o “slow” e assista abaixo a coleção de aéreos do Ícaro Rodrigues.

1 – VELOCIDADE

A projeção é fundamental para decolagem. Você deve acelerar o máximo que puder para chegar na parte mais cavada da onda com bastante velocidade. Na maioria das vezes é isso que define a altura do aéreo.

 

Ícaro acelera bastante para ir alto neste double grab.

Então, quanto mais rápido estiver, mais alto irá voar. Se o surfista não estiver acelerando bem, ainda não está na hora de aprender a dar aéreos.

 Vídeo: André Callado (Air Collection)

2 – BOTTOM TURN

Após conseguir a projeção, se deve calcular o momento exato da decolagem. A onda não pode estar gorda e o lip não pode ter quebrado, você precisa sair da onda no momento que ela estiver quebrando.

 

O bottom turn é feito bem agachado para ajudar na impulsão.

O bottom turn deverá ser feito bem agachado na base da onda porque ao chegar no lip você usará um impulso para se projetar para fora da onda, como se fosse saltar. Acredito que essa seja a principal parte para os iniciantes, pelo menos no meu caso foi a última peça que faltava no quebra-cabeça.

Vídeo: Pedro Pirulas (The Last One)

3 – DECOLAGEM

Você precisa mirar o bico para cima fazendo com que ele saia antes da rabeta. Assistir vídeos de surf o ajudará bastante! Acredito que isso tenha sido um dos principais fatores da minha evolução.

 

O shrink wrap é uma manobra que sempre impressiona pela complexidade. Para  ter chance de completar, Ícaro decola com o bico bem para cima.

Na época que comecei, o aerealista Wellington Gringo me emprestou um aparelho de DVD com vários filmes de surf de aéreos. Ele me falou para assistir várias vezes em “slow”, e foi isso que eu fiz.

Vídeo: Bruno Baroni ((The Last One) 

4 – ATERRISAGEM

Essa é uma parte muito importante porque, além de definir se você irá ou não completar a manobra, é o momento de maior impacto. Então, você deverá sempre amortecer a queda para prevenir lesões.

 

Os joelhos amortecem a aterrissagem após este full rotation.

O joelho serve como amortecedor ajudando a diminuir o impacto, por isso é muito importante sempre estar com eles flexionados e nunca duros. Geralmente no meio da manobra você terá noção se vai dar certo ou não, se algo estiver errado a melhor opção é ejetar. Nunca vá até o fim se não estiver seguro.