7 DICAS DE POWER SURF

As aulas de surf continuam aqui na Surfar e desta vez trouxemos quatro professores para dar as dicas. O integrante do WCT Wiggolly Dantas, o renomado free surfer Marco Giorgi e os campeões mundiais Adriano de Souza e Lucas Silveira, do Pro Jr, um time de primeiríssima qualidade que vão te ensinar a fazer aquele leque bonito na próxima caída.


Em destaque: Marco Giorgi sempre surfando na parte crítica da onda. Foto: James Thisted.

Por Luís Fillipe Rebel.

1 – CAVADA

Marco Giorgi – Para uma manobra ser boa e power, toda a qualidade dela virá da cavada. Se você tiver uma cavada com projeção, força e pressão, isso já é 80% do que está por vir.

Você precisa saber aonde tirar velocidade da onda cavando no lugar certo de forma que ela te jogue para frente.

Uma boa cavada para atacar o lip. Foto: James Thisted.

A cavada depende da onda e da manobra que você vai querer dar e, como cada onda é diferente, isso torna a leitura uma das coisas essenciais.

Leitura de onda você aprende treinando em onda longa, point break e vendo muito filme de surf. A cavada é tudo. Cavar bem para manobra projetando velocidade é tudo.

 2 – PRANCHA 

Wiggolly Dantas, Saquarema. Foto: WSL.

Wiggolly Dantas - A minha dica é usar uma prancha round pin com quilha grande.

Quanto maior a sua quilha e a rabeta sendo round pin, você pode puxar com mais força e bater mais forte no lip. Assim, você terá que colocar bastante força na manobra para sair muita água. 

Marco Giorgi – É importante a prancha que tem uma rabeta com a entrada de água mais apertada e estreita, onde ela vai cortar mais.

Uma round, round pin ou uma squash com uma saída de água mais fechada. Eu sempre usei quilha grande, não consigo surfar com uma pequena.

Vraaauuuh!!!! Foto: James Thisted.

Quilha grande não só vai deixar a prancha um pouco mais dura, como também vai te dar mais velocidade. Tem gente que acha que quilha pequena vai deixar a prancha solta, mas, na verdade, não. A quilha grande vai te dar velocidade para você depois fazer a manobra e a rabeta soltar indo rápido para dar as manobras. 

Adriano de Souza - Os tamanhos da prancha e da quilha são diretamente vinculados ao tipo e ao tamanho da onda que você surfa.

O importante é saber se adaptar e adequar o seu equipamento ao tipo físico e ao pico que você está surfando. Hoje em dia existem muitas combinações diferentes para os tipos de onda.

 Mineiro trabalhando com as bordas. Foto: Cestari/WSL. 

Lucas Silveira - O equipamento vai muito de cada pessoa. A prancha tem que ser o mais fácil possível de surfar para você sentir bem ela no seu pé. Com a prancha te obedecendo bem, você vai conseguir começar a forçar também.

Se ela estiver muito solta, em um mar mais cavado e mais forte, você pode tentar botar uma quilha grande que as manobras vão sair mais fortes naturalmente.

Lucas surfando com sua nova prancha. Foto: @reina_andrade_

A prancha ficando cada vez mais dura, pode sair mais power. Mas se ficar muito dura, você não vai conseguir mexer e vai ficar atolado sem sair água nenhuma nas manobras. Você tem que achar um equilíbrio.


 3 – PREPARO FÍSICO 

Para surfar certos lugares, o preparo físico tem que estar em dia. Foto: Tiago Navas.

Wiggolly Dantas - Você precisa treinar e malhar muito. Treinar bastante perna porque, quanto mais forte ela for, mais água vai sair.

Adriano de Souza – O importante é ter um tipo físico adequado, fazer um trabalho funcional e de musculação. Por exemplo: um cara muito magrelo não tem força para fazer manobras nas ondas maiores e mais consistentes, como são as do circuito da WSL.

Lucas Silveira - Muita gente acha que o power é você ficar forte, com a perna grande, mas acho que isso não é o mais importante. Ter mobilidade, ser solto, vai fazer você conseguir surfar melhor e aí, sim, poder começar a trabalhar o power e forçar mais as manobras. Depois que você já está surfando bem, quanto mais fit estiver melhor.

Lucas, Portugal. Foto: @reina_andrade_

Não é porque o cara é grande, forte ou gordo que a manobra vai ser power. Têm vários caras que são magricelos e surfam muito forte. Você vê o Filipe Toledo que é muito magro, muito leve, só que dá manobras muitos fortes também.

 

Marco Giorgi - A parte física é importante para o surf em geral, principalmente para o de alto nível. Quem é mais pesado vai jogar mais água, mas até os magrinhos, mais leves, quando botam a prancha no lugar certo a manobra sai com raiva e pressão também. Dá para ver.

Marco, Hawaii. Foto: James Thisted.

O Mineirinho é um cara baixo e leve, e as manobras dele saem explosivas. Ele usa bastante a velocidade. Sempre tem uma cavada lá embaixo. A cavada é tudo. Cavar bem para a manobra projetando velocidade é tudo. Mas a maioria dos pesados acabam que são mais feitos para o power surf.

4 – LOCAL CERTO 

Lucas Silveira - Um ponto muito importante para começar a manobra é onde você vai entrar nela. Então, por exemplo, uma rasgada. Quanto mais perto da espuma você começar e quanto mais perto dela finalizar, a manobra vai sair mais crítica e mais power.

Para chegar ao lugar certo, você tem que escolher antes da cavada onde quer entrar para manobrar. O olhar é muito importante.  Olhar para o lugar onde você quer entrar e depois onde quer finalizar a manobra. Isso, consequentemente, vai guiar o seu corpo a tender para o lugar certo, sempre tentando entrar o mais vertical possível.

Lucas, Hawaii. Foto: Bidu

Têm vários caras que são especialistas em encontrar o lugar certo para colocar a prancha, e a manobra levanta muita água sem eles nem botarem muita força.

Na batida de backside, que é muito usada nas competições, você tem que saber ler a onda perfeitamente para colocar a prancha no lugar certo e explodir a água. Pois, se você forçar mais do que deve, ela acaba ficando escondida porque atola a prancha. Esse é o ponto principal, começar a trabalhar a técnica da manobra.

5 – FORÇA

Lucas Silveira - Depois que estiver dominando a técnica, vendo que está entrando nos lugares certos e a manobra saindo perfeita, aí você pode começar a botar força. Porque, muitas vezes, se você botar força antes de saber dar a manobra, antes de ter a técnica, vai ficar horrível, feio, atolado e não vai sair água nenhuma na manobra também.

Pela quantidade de água, já dá para ter uma noção do surf de Lucas Silveira. Foto:  @reina_andrade_

O principal é ir aos poucos. Igual ao cara que começa a dar aéreo. Ele vai dando aéreo mais baixo, começa a voltar e depois vai dando mais alto. As manobras tradicionais são iguais.

Marco Giorgi – Depois de cavar no lugar certo e conseguir bastante velocidade, você precisa ter um pouco de raiva também. É bom você botar força e ver até onde vai a prancha assim. Errar várias manobras porque você botou muita ou pouca força e, a partir daí, ir descobrindo.

Acho que o power surf tem um pouco disso. Você vai dar umas manobras muito brutas e errar muito. Depois vai tirando um pouquinho dessa raiva e botando um pouco mais de sensibilidade, mas com aquela mesma velocidade, aquela mesma projeção. Isso que vai fazer uma manobra ser explosiva. 

6 – VÍDEOS

Marco Giorgi, Hawaii. Foto: James Thisted.

Marco Giorgi - Ver muito vídeo dos caras que “criaram” o surf. O Tom Curren, Tom Carroll, Martin Potter… Estudar esses caras que fizeram o surf ser o que é hoje em dia. Ao invés de ver só o que tem atualmente, você tem que ver de onde veio tudo isso. Vale bastante se inspirar nisso.

  7 – MOVIMENTO DE TRONCO E BRAÇO

7 - MOVIMENTO -Lucas Silveira_Coxos_Portugal_Photo(@reina_andrade_) 09282016_DSC_4796Lucas Silveira, Portugal. Foto:  @reina_andrade_

Lucas Silveira - O jogo de braço e de tronco, principalmente, vai fazer a manobra ficar muito mais expressiva do que você simplesmente passar a prancha no lugar.

O braço tem que acompanhar e ter a torção do tronco todo depois que você começa a dar a manobra. Esse movimento que você faz muda muito a manobra, faz toda a diferença numa rasgada. 

Marco Giorgi - Os braços influenciam muito. A cabeça acompanha os braços. Os dois sempre vão para o mesmo lugar, principalmente na rasgada de frontside.

Você vai cavar, subir e vai olhar para o teu braço da frente e vai puxar ele para baixo acompanhando com o olhar. O pescoço e a olhada são essenciais no surf. Você sempre tem que olhar para aonde vai.