Se a polêmica bateria entre Gabriel Medina e John John Florence no Billabong Pro Tahiti mês passado gerou críticas à Word Surf League, o confronto de ontem contra Tanner Gudauskas no Hurley Pro at Trestles escancarou a desconfiança da comunidade do surf sobre os resultados nas competições. Os brasileiros e até muitos gringos ficaram perplexos com a nota que Medina recebeu após fazer a suposta melhor onda da bateria. Isso porque na opinião dos juízes esta não foi nem melhor que os descartes de Tanner. Veja abaixo uma rápida comparação entre um 8.67 do americano e o 8.30 de Garbriel, que precisa de 8.34 para virar a disputa.

Medina saiu da água batendo palma para os juízes, mostrando toda a sua indignação com julgamento. Logo fez a postagem abaixo no Instagram com a seguinte legenda: “Hora de ir pra casa. Muito triste, eu dedico ou dediquei minha vida pra isso… tô cansado, cansei!”.

Hora de ir pra casa. Muito triste, eu dedico ou dediquei minha vida pra isso…to cansado, cansei!

Uma foto publicada por G. Medina (@gabrielmedina) a

Ele já demonstrava uma certa insatisfação depois do campeonato em Teahupoo quando também utilizou as redes sociais para se manifestar.

Depois desses dois incidentes seguidos a paciência do brasileiro está esgotando e boatos sobre uma saída dele do Tour surgiram. Mas através de sua assessoria de imprensa Medina esclareceu que não tomou nenhuma decisão acerca do futuro dele no WCT e não irá se pronunciar por enquanto.

REPERCUSSÃO

Importantes nomes do esporte como o top Julian Wilson e o jornalista Ricardo Bocão também se manisfetaram sobre o assunto. Julian fez o post abaixo insatisfeito com as notas que ele, Wilko e Medina receberam cada um em sua bateria. O aussie deixou clara a frustação de não ver toda a dedicação deles serem recompensadas em momentos chaves como os de ontem. Além disso questionou se não é a hora de rever os critérios de avaliação dos juízes.

Já o jornalista e ex-sufista profissional Ricardo Bocão, que já havia emitido uma grande crítica à WSL após o campeonato do Tahiti, mais uma vez criticou duramente a entidade que comanda o surf mundial. No post, ele transcreveu a opinião que os comentaristas de transmissão da WSL Ross Williams, Strider Wasilewski e Barton Lynch deram durante a bateria. Veja abaixo a publicação.

Vergonha!! Outro absurdo contra o Medina!! Ou a WSL afasta/suspende os juízes que julgaram a bateria Gabriel Medina X Tanner Gudauskas ou repreende os comentaristas da transmissão em língua inglesa Ross Williams, Strider Wasilewski e o campeão mundial Barton Lynch! Dessa vez, não preciso nem emitir a minha opinião. Vou apenas transcrever em inglês, para ser absolutamente fiel, o que os três disseram sobre a onda do Medina. Entra o “replay” da onda na tela e o comentarista havaiano Ross Williams dispara sem dó nem piedade: “…This was easily the best wave we’ve seen coming through the line up… A long wall, perfect line, it was a big set wave…” Ross continua elogiando a onda do Medina: “This easily feel like it’s gonna be the highest score of this heat! He should take control, Ronnie!” O havaiano conclui: “…The wave was an absolute dream… I would not be surprised if this goes past a 9!” Ronnie então chama Strider Wasilewski na água: “That was honestly the best wave we’ve seen all day!” diz Strider. Enquanto todos esperam a nota, Ross comenta: “Well, I actually agree with Strider! That was the best wave we’ve seen all day!” Ronnie pede o comentário do australiano campeão mundial de 88, Barton Lynch e ele começa com “That wave of Gabi was amazing…”! De repente sai a nota do Medina – 8,30! Barton exclama espontâneamente em alto e bom som: “WHAT?” Ross comenta: “I share your shock, Barton!” Barton repete incrédulo: “WHAT??” Ross continua: “I honestly thought that was gonna be at least a 9, minimum!” Dentro d’água, Medina levanta os braços e, sarcástico, aplaude os juízes! Barton: “Obviously I think we are all a little bit shocked! I thought that was the best wave of the heat and if that first one of Gabi was a 8,83 this one had to be a 9,5!” Barton continua: “There’s no way… ahh… Gabriel’s was definitely better than Tanner 8,5… No question in my mind!” Faltam dois minutos, Ronnie chama Strider na água e o americano fecha o caixão: “To me that was the score that he needed, it was the best wave I’ve seen come through…!” Então, o que você acha que o Gabriel deve fazer daqui até o final do ano? @ripcurl_brasil #surf #wsl

O fato é que a incerteza dos espectadores em relação à honestidade da WSL nos resultados ficou maior do que nunca. Até quem sempre defendeu a entidade passou a ficar em dúvida no que acreditar. Será que a WSL manipula os resultados? Será que estão forçando a barra para um título mundial do John John? Muitas perguntas ficaram no ar e algumas respostas talvez só apareçam no final do ano em Pipeline. Isso se aparecerem. Façam as suas apostas.

Foto de capa: Marcio Canavarro