A BARCA DOS SONHOS DE IAN COSENZA

Monitorando os swells atrás das melhores e mais perfeitas ondas pelo mundo afora, o freesurfer carioca Ian Cosenza partiu em setembro rumo a mais uma trip dos sonhos! Durante um churrasco na Top Hill, casa que a galera sempre aluga para passar a temporada em Bali, Indonésia, Ian montou uma barca para as Mentawai e convidou um time de peso para se juntar a ele. 

Nomes como Bernardo e Gustavo Mackenzie, Leonardo e Kaká Campos, Ramon Machado, Marcelo Pinto, Gustavo da Silveira, Betão Milgrau, Nyucler Maicon, além dos câmeras Victor Cestari e Junior Enomoto, partiram nessa trip com Ian. E a Surfar não podia ficar fora dessa e embarcou junto com essa galera na barca! Confira o resultado, com imagens, vídeo e o relato do freesurfer carioca. 

Por Ian Cosenza

Fotos: Victor Cestari/IndoVibes e Junior Enomoto 

Um time de peso se juntou a Ian Cosenza na barca às Mentawai.

O ponto de partida dessa história começou durante um churrasco na Top Hill, casa que a galera sempre aluga para passar a temporada em Bali, enquanto assistíamos umas imagens do ano passado. Um dos amigos levantou a voz e me perguntou: “Ian, com essa turma aqui dá para fechar um barco, não dá?!”. 

Mentawai line up dreams.

Sem nem pensar duas vezes, respondi que sim! Pois, se a gente dividisse os custos, o Alyssa, um surf charter de madeira com 90 pés e sete quartos do grupo Mentawai Dreams, estaria a nossa disposição! Duas semanas depois, estávamos nós embarcando para as Mentawai rumo ao encontro de dois swells e diversas direções de vento. O desafio? Estar na hora certa e no lugar certo!

Quando se fala nas Mentawai, o que se vem na cabeça é a imagem das ondas perfeitas quebrando em picos paradisíacos sem ninguém ao redor. Realmente o sonho existe, mas junto com ele vem o desafio de estar no lugar certo e na hora certa. São dezenas de picos, cada um com a sua condição especifica de vento, maré e ondulação. Diferente de quando estamos checando os picos com um carro, onde rapidamente conferimos várias ondas ao longo de uma rua à beira mar, a navegação lenta de um barco de grande não permite muitas tentativas. 

Kaká Campos.

A diferença entre uma sessão de surf memorável e uma caída frustrante está na decisão correta do skipper da trip. Enquanto os guests têm a dura missão de surfar ondas perfeitas e aproveitar os confortos de um barco de luxo, o skipper tem a missão de manter a tripulação trabalhando motivada para colocar a barca nas melhoras ondas de acordo com a condição do dia, que dificilmente bate com a previsão da internet, uma vez que, o arquipélago das Mentawai é uma das áreas mais instáveis do mundo, com diversos microclimas diferentes ao longo de sua extensão.

O paraíso do arquipélago das Mentawai.

É como em um jogo de xadrez, o guia tem que mover o barco de maneira bem estratégica, tendo em mente o tempo de navegação, consumo de combustível e as condições climáticas, pois decisões mal tomadas podem significar o fracasso da surf trip. 

Gustavo da Silveira.

Às vésperas do embarque, tive que enfrentar mais um desafio! A responsabilidade de colocar o barco na direção das ondas cairia sobre meus ombros, já que o guia oficial do Alyssa não iria poder estar presente e, teoricamente, eu seria a pessoa com maior conhecimento das ondas a bordo. Missão dada, missão cumprida!

Este slideshow necessita de JavaScript.

O “capitão” da barca, Ian Cosenza.

Aceitei o desafio, pedi alguns conselhos para o mestre em matéria das Mentawai, Felipe Oliveira, e comecei a estudar os mapas da região. Os conselhos?! Decore onde fica cada pico, cheque a direção do swell, acorde antes do sol nascer para tomar a decisão de acordo com os primeiros ventos da madrugada, lembre se que o combustível tem que durar a viagem toda e o capitão sempre sabe para onde o vento vai virar pode confiar nele! 

Os mapas da previsão indicavam que teríamos dois swells ao longo da trip, mas os ventos estariam girando constantemente, então, nenhum pico estava 100% garantido e as decisões teriam que ser tomadas em tempo real, de acordo com o que estivesse acontecendo na hora! 

Leonardo Campos.

Tracei um roteiro bem flexível, mirando as ondas que mais gosto de acordo com as direções do vento e ondulação, e a viagem foi acontecendo melhor do que qualquer um poderia imaginar! Começamos por Lances Left, quando o vento mudou fomos para Lances Right. No segundo dia seguimos para Greenbush, minha onda favorita nas Mentawai.

Perfeição nas Mentawai.

No terceiro e quarto ficamos em Macarronis na companhia de apenas mais um barco de família e uns poucos hospedes do resort de mesmo nome. E já quinto e sexto, maiores dias de swell, voltamos para Greenbush diante de condições perfeitas!

Ian Cosenza.

Quando o swell começou a baixar, tocamos o barco para a área de Thunders, onde os regulares puderam lavar a alma em duas direitas bem raras que quebraram sem parar por três dias consecutivos. E finalizamos nossa trip pelo sul do arquipélago com um churrasco em uma ilha deserta para celebrar o aniversário do Kaká Campos. 

A vibe da trip foi perfeita! Até rolou um churrasco para celebrar o aniversário do Kaká Campos.

Na mesma noite, navegamos rumo ao norte para área de Playgrounds, onde os poucos que ainda tinham energia para surfar foram pra água, enquanto os demais aproveitaram os confortos do Playground Resort, que nos recebeu com um banquete de boas-vindas, mesmo sem estarem esperando a nossa visita.

Marcelinho Pinto.

Agradecimentos especiais: Mentawai Dreams, FuWax, Alyssa Crew, Rudhi Khelsses, Ibu Bebek.

Confira também o vídeo com o resultado dessa barca dos sonhos do freesurfer carioca Ian Cosenza: