AS ONDAS MAIS PERIGOSAS DO MUNDO

Tá enjoado de mares pequenos, “sem graça”?! Então aqui é o lugar certo para você conhecer as ondas consideradas as mais perigosas do mundo! 

Shipstern Bluff

A onda dessa lista vem de um local conhecido como Devil’s Point ou Ponto do Diabo, localizada na Ilha e estado da Tasmânia. Ela quebra em um coral e fundo de granito. Além disso, prepare-se para vestir o seu wetsuit mais grosso, pois a água lá é muito gelada! (Foto em destaque).

A onda de Shipstern Bluff viaja com grande velocidade em direção à costa e, quando chega ao pico, a diferença de profundidade diminui tão bruscamente que ela quebra como um soco! Não há nada que a freie! E com um adicional de que tubarões-brancos podem estar nadando logo abaixo de você.


Mavericks

São poucos os que se arriscam a ir além da terra firme em Half Moon Bay.  Tanto na remada ou puxados por jet skis, surfistas corajosos encaram condições que chegam até os 65 pés. Em 2007, vários disseram que ondas de até 80 pés (24 metros) rolaram no pico, mas ninguém sabe confirmar se realmente estava desse tamanho.

Pedro Calado no pico quando concorreu na categoria de “Maior Onda na Remada” do Big Wave Awards. Foto:Bidu.

O fundo não é nada convidativo, assim como qualquer outro feito de rochas. E, assim como Shipstern Bluff, você pode dar de cara com um tubarão-branco. Infelizmente, essa onda já fez duas vítimas, coincidentemente havaianas, Mark Foo (1994) e Sion Milosky (2011).


Nazaré

Apesar do fundo ser o menor dos problemas na Praia do Norte em Portugal, Nazaré com certeza é de causar arrepios por ser um dos picos que oferece as maiores ondas no mundo. Elas quebram em frente a um penhasco, de onde curiosos e outros surfistas acompanham os drops.

Penhasco de onde público observa as bombas de Nazaré. Foto: Masurel/WSL.

A surfista brasileira Maya Gabeira passou por uma situação bem difícil no pico ao desmaiar e levar algumas ondas na cabeça até o resgate ser concluído.

Maya Gabeira. Foto: Hugo Silva/Red Bull Content Pool.

Essa onda é uma das mais respeitadas entre os big riders e só os mais experientes encaram a bomba. Seu tamanho deve-se ao Canhão de Nazaré, o maior desfiladeiro submarino da Europa.


Teahupoo

Chegamos à onda que, ao traduzirmos para a nossa língua, significa algo parecido com “crânios quebrados”. As ondas quebram apenas 1,5m de distância acima do coral que, além de cortar, formam fendas que podem aprisionar os surfistas em baixo d’água.

Não existe caldo tranquilo em “Chopo”. Outra coisa que deixa essa onda perigosa são os tubarões-tigres que podem estar no local onde elas quebram.

Com certeza Bruce Irons lembra dessa onda surfada durante um swell épico em 2011. Foto: Renato Tinoco.


Pipeline

Talvez Pipe seja a onda mais conhecida dessa lista por sua perfeição e tubos. Mas toda essa perfeição pode virar um pesadelo de uma hora pra outra. O fundo de coral é tão perto que são apenas três metros de profundidade.

Vista topo da montanha que fica em frente a famosa onda de Pipeline. Foto: Pedro Tojal.

Aqui é preciso estar atento, mesmo com toda a experiência e cuidado dos surfistas no pico. A onda de Pipeline é a mais mortal do planeta. Para ter noção de todo o perigo dela, no ano de 1998 foram registrados em torno de 30 acidentes em um único dia.