AS POSSIBILIDADES DE MEDINA GARANTIR O BI MUNDIAL

Gabriel Medina se prepara para decidir o título mundial em dezembro no Hawaii. Ele ocupa a segunda colocação do ranking, com 3.100 pontos a menos que o líder John John Florence.

Gabriel Medina entrou no “túnel”! Essa foi a maneira que, Simone Medina, mãe do atleta, se referiu à concentração dele para a disputa do título mundial 2017 em Pipeline, Hawaii. O local de Maresias e campeão mundial de 2014 vai para a etapa, a ser realizada em dezembro, com chances de conquistar o bi mundial. Medina ocupa a segunda colocação do ranking, com 50.250 pontos, 3.100 a menos que o líder, o havaiano John John Florence

Medina está 100% focado na luta pelo bi mundial. Foto: Poullenot/WSL.

Medina está 100% focado na luta pelo bi mundial. Foto: Poullenot/WSL.

Simone Medina afirma que o surfista está nesse nível de concentração desde a etapa nas ondas de Hossegor, o Quiksilver Pro France. “Ele entra no túnel, como falo. E ele já entrou no túnel para o Hawaii. O Gabriel já está assim desde a etapa da França. Em Portugal mesmo é muito assédio. Ele não falou com ninguém. Entrou no túnel, foi bateria a bateria muito concentrado, como se ele estivesse vivendo um momento só dele, dentro de uma redoma onde ele se colocou para viver aquilo só. Ele está muito concentrado, só está pensando nisso. Está almejando isso”,  disse Simone.

Gabriel Medina em ação durante o Meo Rip Curl Pro em Portugal, onde também foi campeão.  Foto: Poullenot/WSL.

E a mãe de Medina ainda acrescenta: “Acredito que já faz parte da preparação dele para o que vai viver no fim do ano. Ele entrou no túnel de novo. Sinto muito. Às vezes os fãs falam: ‘Ai, ele não falou com a gente, não parou para tirar foto…’. Mas, gente, vamos colaborar. Ele entrou no túnel porque precisa sair do túnel na hora certa. E vai ser lá em Pipeline.”

O atleta conquistou a vitórias nas etapas da França e Portugal. Fotos: Poullenot/WSL.

Entre a última quinta-feira e sábado, Gabriel Medina disputou o QS 3000 na praia de Maresias, onde nasceu e ainda mora, porém parou nas quartas de final. Durante o evento, o surfista não atendeu a imprensa para falar sobre a preparação para o Hawaii. O momento em que Medina teve mais contato com os fãs foi durante uma sessão de autógrafos na loja de um patrocinador.

O atleta durante o QS3000 nas ondas de seu quintal de casa. Foto: Smorigo/WSL.

Simone também destacou a importância de competir em Maresias nesse período de preparação para Pipeline. “É muito bom estar em casa, ter ele um pouco mais perto. Assim, conseguimos ver ele também. Porque se a gente não acompanha nas etapas, ele sempre está longe. Aqui virou férias para ele. Quando ele vem para casa, é onde consegue ficar mais à vontade, mais relaxado, sentir-se acolhido. Acho que esse campeonato também é para isso. Está preparando ele para o que ele vai viver no fim do ano. Ele sentir a força da galera daqui local, o apoio dos amigos e da família, todo mundo perto, ele vai poder ficar mais forte para ir para o Hawaii”, contou a mãe do atleta.

Confira como Gabriel Medina pode conquistar o título:

Etapa: Pipeline Masters, Hawaii

Onde: Banzai Pipeline no North Shore da ilha de Oahu, Hawaii

Data: 08 a 20 de dezembro de 2017.

As possibilidades de título na última etapa. Foto: Infoesporte.

Fonte: globoesporte.globo.com