BRASIL PODE RECEBER ISA WORLD SURFING GAMES EM 2018

O Ministro dos Esportes, Leonardo Picciani, e Adalvo Argolo, presidente da Confederação Brasileira de Surf, CBSurf, oficializaram ontem, a candidatura da cidade de Búzios, Região dos Lagos no Rio de Janeiro, para receber o ISA World Surfing Games de 2018.

Búzios, Região dos Lagos no Rio de Janeiro. Foto: Pedro Monteiro.

Os brasileiros se reuniram neste domingo, 21 de maio, em Biarritz, França, com Fernando Aguerre, presidente da International Surfing Association, ISA, para formalizar a intenção de receber a maior competição de surf por países do mundo.

O ministro também acompanhou, neste último sábado, a cerimônia de abertura da competição, que conta com a participação de 245 surfistas de 47 países, um recorde na história do ISA World Surfing Games, e garantiu a Aguerre que o país dará todo apoio o evento no Brasil.

ISA World Surfing Games em Biarritz, França. Foto: Ben Reed/ISA.

“Foi uma satisfação muito grande conhecer o ISA Games e poder encontrar o Fernando Aguerre, uma liderança no surf mundial. Tivemos a oportunidade, junto com o Adalvo, de trazer nosso posicionamento de que nós acreditamos muito no surf e que vamos cada vez mais buscar estruturá-lo como um grande esporte, saudar a ISA pela inclusão no programa olímpico e de conversar com o Fernando sobre estes temas. E de ver também a Confederação Brasileira de Surf tomando um caminho excelente de governança e estruturação, que renderão bons frutos para o país”, falou o ministro.

Fernando Aguere com Leonardo Picciani e Adalvo Argolo. Foto: Sean Evans /ISA.

Fernando Aguere com Leonardo Picciani e Adalvo Argolo. Foto: Sean Evans /ISA.

Fernando Aguerre, por sua vez, informou que o Japão e mais dois países também têm interesse em receber o ISA Games: “É um prazer receber o ministro dos Esportes e o presidente da CBSurf aqui em Biarritz, no ISA World Surfing Games, falando do futuro do surf país. O Brasil é uma potência do surf olímpico. Fico feliz por escutar estas as palavras, de ver a nova CBS organizada e apoiada fortemente. Estamos esperando as possibilidades de ter um Mundial também no Brasil. Seria um prazer voltar ao Brasil, um país de  boas ondas e pessoas de muito coração.”

Já Adalvo Argolo se mostrou otimista em relação ao futuro do surf olímpico no Brasil. “Gostaria de agradecer a presença e o interesse do ministro, mostrando a preocupação com o esporte no país. E também parabenizar o Fernando Aguerre pela conquista de Tóquio 2020. Agora é trabalhar para realizar estes nossos planos, com apoio do ministério e do ministério e da ISA”, disse Argolo.