BRASIL PARTE PARA A 1ª COMPETIÇÃO DO CICLO OLÍMPICO DO SURF

ISA World Surfing Games acontece de 20 a 28 de maio, em Biarritz, e time brasileiro contará com Ian Gouveia, Wesley Dantas, Elivelton Santos, Jacqueline Silva e Suelen Naraísa. Wigolly Dantas está na equipe, mas depende de avaliação médica. 

A parte feminina da delegação brasileira que vai defender o país no ISA World Surfing Games, em Biarritz, na França, começa a embarcar hoje, 18 de maio,  para a competição que abre o ciclo olímpico do esporte, de 20 a 28 de maio. O Brasil será representado por uma equipe que mescla experiência e juventude.

A participação de Wiggolly Dantas ainda é uma dúvida no evento. Foto: Cestari/WSL.

No masculino estão Wigolly Dantas e Ian Gouveia, integrantes do WCT, além dos jovens Wesley Dantas, irmão de Wigolly, e Elivelton Santos. E no feminino a equipe contará com Jacqueline Silva, Suelen Naraísa, irmã de Wigolly e Wesley, e a novata Carol Bonelli, de 15 anos.  Após o nono lugar no WCT de Saquarema, Wigolly revelou que está com dores no joelho e será avaliado, mas a Confederação Brasileira de Surf, CBSurf , acredita na participação do surfista de Ubatuba.

Andréa Lopes. Foto: Kirstin/WSL.

Andréa Lopes. Foto: Kirstin/WSL.

A multicampeã Andréa Lopes aceitou o desafio de ser a diretora técnica do núcleo feminino da CBSurf e acredita que a experiência da equipe brasileira possa ajudar levar o Brasil no pódio.

“É uma função nova na minha vida e aceitei este desafio por paixão e por acreditar que é possível fazer um bom trabalho com o surfe feminino até Tóquio. Vou ser a técnica das meninas, mas o principal nesta primeira competição do ciclo olímpico é estudar as outras equipes, ver os que estão fazendo e até mesmo descobrir algumas fraquezas delas”, falou Andréa.

Com a participação de 39 países, o ISA Games é o primeiro evento oficial da entidade reconhecida pelo COI no novo ciclo olímpico.  Um acordo entre a ISA e a World Surfing League, que comanda o surf profissional e o Circuito Mundial que está com uma etapa em Saquarema, permite que os melhores surfistas do mundo participem de competições “olímpicas”. “Será uma competição de aprendizado para todos, até para os observadores do COI que estarão presentes em Biarritz”, disse Adalvo Argolo, presidente da CBSurf.

A novata Carol Bonelli está na equipe feminina brasileira em Biarritz. Foto: Pedro Monteiro.

Apesar de a data apertada no calendário, com competições importantes acontecendo ao mesmo tempo ou muito próximas, alguns nomes fortes confirmaram presença no Mundial. A França, por exemplo, contará com Jeremy Flores e Joan Duro e Johanne Defay e Pauline Ado no feminino.

Imagem aérea de Biarritz. Foto: Sean Evans/ISA.

A participação brasileira no ISA Games só está sendo possível em virtude de convênio com o Ministério dos Esportes, que garantiu a verba para o envio da delegação nacional. “O ISA World Surfing marca o início da preparação da modalidade do surfe como esporte olímpico. O Ministério tem, desde o início, parceria com a Confederação Brasileira de Surf, buscando estruturar o país para essa participação olímpica, pois já iniciamos como um dos favoritos na modalidade”, falou o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, que estará presente no evento.