BRASILEIROS QUEBRAM RECORDE MUNDIAL EM PORTUGAL

Felipe Cesarano, Lucas Chumbo, Pedro Calado, Kalani Lattanzi, Everaldo Pato e Stephan Figueiredo roubam a cena com pranchão ao droparem onda de aproximadamente 13 metros em Nazaré e quebram recorde mundial de Big SUP.

O carioca Felipe Cesarano reuniu um elenco de peso, incluindo Lucas Chumbo, Pedro Calado, Everaldo Pato Teixeira, Kalani Lattanzi e Stephan Figueiredo, que pegaram a maior onda já surfada como o maior número de pessoas a bordo do pranchão. Nada mais que seis corajosos surfistas puxados por um jet ski no tow-in na Praia do Norte, em Nazaré, Portugal, considerado um dos picos mais desafiantes e perigosos do mundo. Rodrigo Koxa, Sergio Cosme, David Langer, Marcos Monteiro e António Silva fizeram a proteção aos atletas e foram eficientes no resgate.

Para alcançar o feito, nossos corajosos representantes precisaram convencer a Prefeitura de Nazaré e até a Marinha portuguesa, que estavam receosas com devido ao risco da missão inusitada. A maior surfada até então havia sido em Makaha, no Hawaii, na remada, com Jamie O’Brien e outros havaianos e tinha cerca de 17 pés (5,1m).

Felipe Cesasano, Kalani Lattanzi, Lucas Chumbo, Pedro Calado, Everaldo Pato e Stephan Figueiredo quebram recorde no Big SUP. Foto: Manuel Ricardo/Divulgação Canal OFF.

Felipe Cesasano, Kalani Lattanzi, Lucas Chumbo, Pedro Calado, Everaldo Pato e Stephan Figueiredo quebram recorde no Big SUP. Foto: Manuel Ricardo/Divulgação Canal OFF.

Os brasileiros surfaram uma onda avaliada entre 35 e 40 pés, cerca de 13 metros, as imagens foram registradas pelas lentes de César Feliciano, Carlos Muriongo e Kaléu Wildner.

“Batemos o recorde mundial em um dia gigante. Foi um desafio fazer em Nazaré, só com galera maneira envolvida. A parada está rodando tudo aí, viralizou! O mar estava em torno de 60 pés, gigantesco, e a nossa onda deveria ter uns 30, 40. Ninguém nunca fez nada parecido no Big SUP. É um mar que um cara quase morreu, o Andrew Cotton. No surf normal, já um surf extremo, esse foi o extremo do extremo”, contou Felipe ‘Gordo’ Cesarano.

Gordo viajou a Portugal logo que detectou o enorme swell se aproximando da costa de Nazaré, capaz de produzir ondas gigantescas em um desfiladeiro submarino. A primeira dificuldade foi convencer alguém a alugar um big sup para uma ideia tão insana.  Quando descobriam que o grupo pretendia descer os paredões de água do pico, os vendedores desistiam de ceder o equipamento. Demorou até encontrarem uma loja que topasse arriscar na aventura. E Cesarano, ainda, conseguiu uma boia em forma de banana e trouxe mais diversão ao desafio!

Lucas Chumbo tem sido um dos destaques dos swells em Nazaré. Foto: Rafael Elias.

Uma das principais revelações da nova geração do big surf brasileiro, Lucas Chumbo também comentou como foi a experiência. “Foi mais um dia intenso. A gente acordou e foi para cliff olhar e estava gigantesco o mar. A gente tinha essa missão do SUP, todo mundo meio com medo do tamanho, mas querendo. Fomos para a água sem pensar muito. Foi irado. Pegar uma onda gigante sozinho já é legal, imagina pegar uma gigante entre amigos?! Foi incrível, fomos quase até a praia com a onda, que era realmente grande. Valeu a pena, foi bom que eu abri logo o pulmão na primeira caída”, disse Lucas, sobre um dos maiores mares que ele já surfou no pico português.

Lucas, que teve uma onda inscrita na premiação do XXL Awards, o “Oscar” das ondas grandes. ainda acrescenta: “Eu já tinha tomado um caldão do SUP antes, e foi uma vibe demais curtir tudo aquilo com meus amigos. Também realizei sonho de pegar um tubo ali, pena que eu morri dentro, e tomei a pior vaca da minha vida em uma onda gigantesca. Foi uma session incrível. Um surf divertido, todo mundo se deu bem!”

Lucas também teve onda inscrita no XXL Awards. Foto: Nuno Dias.

PLANEJAMENTO E SEGURANÇA

Foram dois dias montando estratégias de resgate, conferindo o equipamento e planejando a busca pelo recorde. Para descer a maior onda do mundo em big sup requer planejamento e cuidados com a segurança do time. Maya Gabeira também participou dos treinos no local.

“Somos surfistas de onda grande. A meta é sempre pegar a maior onda do mundo, só que agora pensamos nesse lado comunitário e ficamos muito felizes com o resultado. Era um dia médio, e achamos que poderíamos pegar qualquer onda. Pegamos uma das maiores onda do mundo, em um dos melhores dias, em grupo, isso não tem preço. Unimos seis amigos naquela prancha grande, saímos gritando, foi a maior adrenalina, mas envolveu muita coisa. Geralmente, é preciso ter sempre um jet ski para resgate de uma pessoa, nós estávamos em seis a prancha, ali alugamos uma equipe e tinham quatro jet skis de olho, teve toda uma estrutura”, explicou Cesarano, que organizou tudo para deixar os amigos em segurança.

Nazaré, em Portugal, é considerado um dos picos mais desafiantes e perigosos do mundo. mais desafiantes e perigosos do mundo. Foto: Arrieta/WSL.

Outro surfista que  também costuma roubar a cena com o Big SUP é o havaiano Jamie O’Brian. O local do North Shore de Oahu costuma fazer as suas peripécias no quintal de sua casa, em Pipeline, porém, deve as ondas na remada e não com o auxílio de um jet ski, como fizeram os big riders brasileiros.

Fonte: globoesporte.globo.com