Com o vice-campeonato no QS 10000 de Cascais no último domingo em Portugal, o paulista Caio Ibelli garantiu a última vaga para o Quiksilver Pro France, que começa nessa terça-feira em Hossegor. A oportunidade surgiu porque o sul-africano Jordy Smith e o australiano Matt Banting cancelaram suas participações por ainda não estarem recuperados de contusões. O espanhol Aritz Aranburu foi chamado e a outra vaga ficou para o mais bem colocado no ranking do WSL Qualifying Series. Ibelli precisava chegar na final para superar o australiano Jack Freestone e conseguiu isso na semifinal verde-amarela com Wiggolly Dantas em Portugal.

A classificação para a decisão do título do Allianz Billabong Pro Cascais também sacramentou a sua entrada na elite dos top-34 que vai disputar o título mundial no Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour em 2016. O catarinense Alejo Muniz e o paulista Alex Ribeiro também já garantiram seus nomes na lista dos dez indicados pelo WSL Qualifying Series e a “seleção brasileira” no WCT poderá ter dez integrantes no ano que vem, se os sete deste ano confirmarem suas permanências. Ou até mais, porque outros ainda tem chances de entrar no G-10 até o encerramento da temporada na Tríplice Coroa Havaiana.

Dez é o número de participantes do Brasil no Quiksilver Pro France com a entrada de Caio Ibelli, pois os catarinenses Alejo Muniz e Tomas Hermes já estavam substituindo o australiano Taj Burrow e o havaiano Fredrick Patacchia. Caio completou a quinta bateria, encabeçada por Adriano de Souza que liderou a corrida do título mundial até o confronto direto com Mick Fanning na final do Hurley Pro Trestles nos Estados Unidos. Os dois vão enfrentar o havaiano Keanu Asing e na disputa seguinte o australiano volta a competir com a lycra amarela do Jeep Leaderboard contra o taitiano Michel Bourez e o francês Maxime Huscenot, um dos convidados da etapa francesa do Samsung Galaxy WSL Championship Tour.

c6d3d34e853c3f59ca96678cdd011f49

Caio. Crédito: WSL.

O outro é o norte-americano Dane Reynolds, que foi escalado na terceira bateria com um dos três concorrentes de Mick Fanning pela ponta do ranking em Hossegor, Owen Wright, além do havaiano Sebastian Zietz, que defende a última posição no grupo dos 22 que são mantidos na elite dos top-34 para o ano que vem. Quem também está na briga direta pela liderança na França é Filipe Toledo, que vai disputar a quarta bateria com o australiano Adam Melling e o catarinense Tomas Hermes. Esta foi a única a não ter o terceiro componente modificado com as substituições de Jordy Smith e Matt Banting por Aritz Aranburu e Caio Ibelli.

O catarinense Alejo Muniz completava a primeira bateria e foi para a oitava, do francês Jeremy Flores e do havaiano John John Florence, campeão do Quiksilver Pro France na final do ano passado com o potiguar Jadson André. O adversário de Jadson e Kelly Slater no confronto que vai abrir o campeonato agora será o norte-americano Brett Simpson. No segundo, o australiano Julian Wilson e o paulista Miguel Pupo vão estrear contra o espanhol Aritz Aranburu e não mais com o havaiano Dusty Payne, que foi transferido para a sétima bateria, do campeão mundial Gabriel Medina e do australiano Matt Wilkinson.

O terceiro adversário de Medina era o neozelandês Ricardo Christie, que foi ocupar a vaga de um dos contundidos que cancelou sua participação, Matt Banting, que estava escalado na nona bateria, do potiguar Italo Ferreira e do australiano Matt Wilkinson. O outro contundido, Jordy Smith, completava o confronto que vai fechar a primeira fase do Quiksilver Pro France, encabeçado pelo paulista Wiggolly Dantas e com o australiano Joel Parkinson. Agora o ubatubense vai estrear contra dois campeões mundiais, pois o norte-americano C. J. Hobgood ocupou a vaga do sul-africano.

Esta rodada de apresentação dos melhores surfistas do mundo não é eliminatória. Os vencedores das baterias avançam direto para a terceira fase, mas os perdedores têm outra chance de classificação nos duelos homem a homem da segunda fase. O prazo do Quiksilver Pro France começa na terça-feira e vai até 17 de outubro em Hossegor, com a nona das onze etapas do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour sendo transmitida ao vivo pelo www.worldsurfleague.com