CAMPEÕES SUL-AMERICANOS 2017 DEFINIDOS NESTE SÁBADO NO PERU

Os brasileiros são maioria nas quartas de final das categorias masculina e feminina e Anderson da Silva fez os recordes da sexta-feira, mas representa o Peru por morar em Huanchaco há dois anos.

O Huanchaco Repalsa Longboard Pro apresentado pela Motorola no Peru,vai definir os campeões sul-americanos de 2017 da WSL South America neste sábado e a grande surpresa da sexta-feira foi a eliminação do bicampeão mundial e tricampeão sul-americano, Piccolo Clemente.

Piccolo Clemente. Foto: Renato Moreno/Olas Norte.

Piccolo Clemente. Foto: Renato Moreno/Olas Norte.

O peruano foi barrado no penúltimo confronto do dia, quando Anderson da Silva bateu todos os recordes do campeonato com a nota 9,00 e os 17,00 pontos que totalizou. Anderson é brasileiro, mas mora há dois anos em Huanchaco e passou a representar o Peru nas competições.

Jeferson Silva avançou junto com ele e mais sete brasileiros vão disputar os títulos no sábado. Entre eles, o bicampeão mundial Phil Rajzman e as favoritas ao troféu feminino, Chloé Calmon e Atalanta Batista.

“Na verdade, eu só tentei fazer o meu melhor para avançar no campeonato. Eu estava tranquilo. Só teve uma pressão no iní­cio, na primeira série de ondas que entrou porque todo mundo fica um pouco tenso para começar bem. Eu consegui pegar uma muito boa e só procurei fazer o meu melhor na onda. Eu já estou vivendo aqui em Huanchaco há dois anos, estou muito contente em representar o Peru e, se Deus quiser, vou ganhar esse campeonato”, disse Anderson da Silva, que foi perguntado sobre a pressão em enfrentar o grande favorito Piccolo Clemente e outro peruano na bateria.

Huanchaco Repalsa Longboard Pro. Foto: Renato Moreno/Olas Norte.

Nesta bateria, Anderson da Silva já começou forte numa esquerda que abriu uma longa parede para ele mostrar a melhor combinação das manobras clássicas no bico do pranchão, com rasgadas e batidas, para arrancar a maior nota da sétima edição do Huanchaco Repalsa Longboard Pro. O brasileiro Jeferson Silva, campeão sul-americano de 2012 batendo o próprio Piccolo Clemente na final, também surfou uma boa onda para tirar a segunda maior nota do dia, 8,60.

Os dois então dominaram o pico com a prioridade de escolha das próximas ondas e Piccolo teve que ficar pegando as que sobravam mais no inside para tentar a classificação. No entanto, o bicampeão mundial de 2013 e 2015 na World Surf League e recordista de tí­tulos sul-americanos conquistados em Huanchaco em 2011, 2014 e 2015, não conseguiu reverter a vantagem e foi eliminado junto com o também peruano Tamil Martino. Anderson da Silva ainda surfou outra onda no critério excelente dos juí­zes, para aumentar o maior placar do campeonato para 17,00 pontos, superando os 16,40 da estreia de Piccolo Clemente na primeira fase.

O brasileiro Phil Rajzman, atual campeão mundial.  Foto: Renato Moreno/Olas Norte.

Ao contrário do peruano, o atual campeão mundial Phil Rajzman confirmou o favoritismo vencendo as duas baterias que disputou na sexta-feira. Como é o cabeça de chave número 1 do Huanchaco Repalsa Longboard Pro, o carioca foi escalado para abrir o campeonato e o local de Huanchaco, Ronie Ucañan, passou junto com ele. Phil depois participou da primeira batalha por vagas para as quartas de final e ganhou de novo, com Wenderson Biludo confirmando uma dobradinha brasileira sobre os irmãos argentinos, Daniel e Surfiel Gil.

“Essa minha segunda bateria foi mais complicada, porque as ondas não estavam tão frequentes como pela manhã, mas estou feliz por continuar na busca pelo título sul-americano, que ainda não tenho na minha carreira. Eu achei uma onda no iní­cio, era pequena, mas me deu quase 6 pontos (nota 5,25), aí­ tive que correr pela praia pra voltar ao pico porque a correnteza às vezes dificulta mais no desgaste fí­sico. Então, consegui pegar outra onda melhor para ganhar 7,25 que valeu a vitória. Competição é isso mesmo, tem que ter sorte e estar bem fisicamente para aproveitar o máximo das ondas”, falou Phil Rajzman.

Huanchaco Repalsa Longboard Pro. Foto: Renato Moreno/Olas Norte.

Huanchaco Repalsa Longboard Pro. Foto: Renato Moreno/Olas Norte.

Na segunda classificatória para as quartas de final, o local de Huanchaco, Ronie Ucañan, bateu o recorde de nota da primeira fase com o 8,65 que recebeu na segunda onda que surfou na bateria. Com ela, liderou toda a disputa e ainda tirou um 7,40 no final para vencer por 16,05 pontos. Na briga pela outra vaga, o brasileiro Jeferson Silva impediu uma dobradinha peruana de dois competidores de Huanchaco, superando William Saldaña Diaz por uma pequena diferença de 12,70 a 12,40 pontos. O equatoriano Villao Isidro ficou em último com 7,40.

“Eu entrei confiante na bateria, com toda a energia das pessoas de Huanchaco que vieram aqui me apoiar, meus primos, minha família, irmãos, então já entrei para arrebentar no mar. Nas outras etapas que participei aqui, não consegui bons resultados, mas agora estou bem mais focado e confiante e essa é a primeira vez que passo para as quartas de final. Eu estou conseguindo fazer bem o pico da prancha e só tenho que agradecer a todos que estão me apoiando”, disse Ronie Ucañan.

Ronie Ucañan vai agora enfrentar o brasileiro Wenderson Biludo na segunda quarta de final do Huanchaco Repalsa Longboard Pro neste sábado. A disputa por vagas nas semifinais vai começar com um duelo verde-amarelo entre o bicampeão mundial Phil Rajzman e Jefson Silva. Na terceira bateria, o confronto será entre dois representantes do Peru que moram em Huanchaco, Anderson da Silva e Joel Ucañan. Já a batalha pelas últimas vagas nas semifinais será entre o uruguaio Julian Schweizer e o brasileiro Jeferson Silva, que mais uma vez derrotou Piccolo Clemente na sexta-feira em Huanchaco, como quando foi campeão sul-americano da WSL South America em 2012.

Atual vice-campeã mundial, a brasileira Chloé Calmon lidera o ranking 2017 da World Surf League. Foto: Renato Moreno/Olas Norte.

CATEGORIA FEMININA - Entre as oito finalistas da categoria feminina, metade também é do Brasil, como na masculina. As meninas competiram em condições difíceis sob a forte neblina da manhã da sexta-feira em Huanchaco. O mar estava grande, com a maioria das ondas de 4-6 pés fechando rápido e correnteza muito forte. Elas tiveram que ficar remando sem parar durante os 35 minutos das baterias.

Na primeira do dia, a brasileira Chloé Calmon, atual vice-campeã mundial que lidera o ranking 2017 da World Surf League, fez a sua estreia no Huanchaco Repalsa Longboard Pro, pois é a primeira vez que ela participa da etapa peruana. Mas a carioca já conhecia as longas esquerdas da Playa El Elio em outras viagens ao Peru e ganhou fácil com as notas 7,50 e 6,25 das suas melhores ondas. O confronto era 100% brasileiro e Monique Pontes passou em segundo lugar com apenas 3,25 pontos, enquanto Isabela Panza nem conseguiu varar a arrebentação, porque bateu a cabeça no fundo e saiu do mar desacordada, mas foi prontamente atendida pela equipe médica do evento na ambulância e está bem.

Chloé Calmon acumula vitórias. Foto: Poullenot/WSL.

Chloé Calmon acumula vitórias. Foto: Poullenot/WSL.

“Foi bem difí­cil, porque era a primeira bateria do dia e a gente fica sem referência para entrar no mar, então nós três tomamos várias séries na cabeça e uma delas, infelizmente, nem conseguiu chegar no outside. Só depois que eu consegui pegar uma onda boa, fiquei mais tranquila até o final. A correnteza estava muito forte e não dava para ficar sentada, tinha que ficar remando contra a corrente o tempo todo, sem falar na neblina que impedia a gente ter alguma localização da praia. Estou feliz por ter passado e toda competição eu entro com vontade de ganhar, como todas as meninas que estão aqui. Essas ondas são muito boas para o Longboard e vamos ver como será amanhã”, contou Chloé Calmon.

Depois da estreia da número 1 do ranking 2017 do World Surf League Longboard Championship Tour, entrou no mar a bicampeã sul-americana da WSL South America, Atalanta Batista. A pernambucana venceu as duas únicas edições femininas do Huanchaco Repalsa Longboard Pro em 2014 e 2015, ganhando todas as baterias que disputou em El Elio. Ela acabou perdendo a invencibilidade para a norte-americana Kaitlin Maguire, mas foi por pouco, 10,35 a 10,10 pontos. Atalanta passou em segundo lugar e nas quartas de final vai reeditar a decisão do último título que conquistou em Huanchaco, com a peruana Maria Fernanda Reyes.

A pernambucana Atalanta Batista é bicampeã sul-americana da WSL South America. Foto: Susu Nasser.

“Estou muito feliz por estar em Huanchaco mais uma vez com as pessoas sempre amáveis daqui e essas ondas incrívei. Eu me sinto muito bem surfando essas ondas de Huanchaco. Desde que eu cheguei, o mar tem mudado bastante, mas estou procurando me adaptar para mostrar o meu surfe em qualquer condição. Agora é me preparar para amanhã (sábado), fazer uma boa estratégia para continuar passando as baterias para, quem sabe, fazer outra final aqui como nos anos passados”, disse Atalanta Batista.

A norte-americana Kaitlin Maguire. Foto: Renato Moreno/Olas Norte.

A norte-americana Kaitlin Maguire. Foto: Renato Moreno/Olas Norte.

As outras duas baterias da primeira fase feminina não foram realizadas por terem apenas duas competidoras em cada. Elas então avançaram direto e a brasileira Marina Carbonell será a adversária de Chloé Calmon no primeiro duelo das quartas de final. O segundo será entre Monique Pontes e a peruana Carolina Thun. O terceiro vai reeditar a final de 2015 e a última vaga para as semifinais será disputada por duas norte-americanas, Kaitlin Maguire e Aine Dwyer.

QUARTAS DE FINAL DO HUANCHACO REPALSA LONGBOARD PRO

CATEGORIA MASCULINA – 5.o lugar com 420 pontos e US$ 200 de prêmio:

1.a: Phil Rajzman (BRA) x Jeferson Silva (BRA)

2.a: Wenderson Biludo (BRA) x Ronie Ucañan (PER)

3.a: Anderson da Silva (PER) x Joel Ucañan (PER)

4.a: Jeferson Silva (BRA) x Julian Schweizer (URU)

CATEGORIA FEMININA – 5.o lugar com 420 pontos:

1.a: Chloé Calmon (BRA) x Marina Carbonell (BRA)

2.a: Monique Pontes (BRA) x Carolina Thun (PER)

3.a: Atalanta Batista (BRA) x Maria Fernanda Reyes (PER)

4.a: Kaitlin Maguire (EUA) x Aline Dwyer (EUA)

RESULTADOS DA SEXTA-FEIRA NO HUANCHACO REPALSA LONGBOARD PRO

SEGUNDA FASE MASCULINA – 3.o=9.o lugar com 300 pontos e 4.o=13.o lugar com 280 pontos:

1.a: 1-Phil Rajzman (BRA), 2-Wenderson Biludo (BRA), 3-Daniel Gil (ARG), 4-Surfiel Gil (ARG)

2.a: 1-Ronie Ucañan (PER), 2-Jefson Silva (BRA), 3-William Saldaña Diaz (PER), 4-Villao Isidro (EQU)

3.a: 1-Anderson da Silva (PER), 2-Jeferson Silva (BRA), 3-Piccolo Clemente (PER), 4-Tamil Martino (PER)

4.a: 1-Julian Schweizer (URU), 2-Joel Ucañan (PER), 3-Carlos Bahia (BRA), 4-Gino Perez (PER)

PRIMEIRA FASE – 3.o=17.o lugar com 200 pontos e 4.o=25.o lugar com 185 pontos:

1.a: 1-Phil Rajzman (BRA), 2-Ronie Ucañan (PER), 3-Anthonny Flores (CRI), 4-Alexandre Escobar (BRA)

2.a: 1-Wenderson Biludo (BRA), 2- Villao Isidro (EQU), 3-Belko Suarez (VEN), 4-Paulo Giachetti (BRA)

3.a: 1-William Saldaña Diaz (PER), 2-Surfiel Gil (ARG), 3-Ronald Reyes (PER), 4-Patrick Ribeiro (BRA)

4.a: 1-Jeferson Silva (BRA), 2-Daniel Gil (ARG), 3-Isaac Becerra Horna (PER), 4-Joan Aponte (PER)

5.a: 1-Piccolo Clemente (PER), 2-Joel Ucañan (PER), 3-Juan Jose Corzo (PER), 4-Ignacio Pignataro (URU)

6.a: 1-Tamil Martino (PER), 2-Carlos Bahia (BRA), 3-Jorge Vilchez (PER), 4-Rivas Carlos (VEN)

7.a: 1-Gino Perez (PER), 2-Anderson da Silva (PER), 3-Gabriel Nascimento (BRA), 4-Robledo Oliveira (BRA)

8.a: 1-Julian Schweizer (URU), 2-Jeferson Silva (BRA), 3-Alex Leco Salazar (BRA), 4-Kane Ramos (PER)

PRIMEIRA FASE FEMININA – 3.a=9.o lugar com 300 pontos:

1.a: 1-Chloé Calmon (BRA)=13.75, 2-Monique Pontes (BRA)=3.25, 3-Isabela Panza (BRA)=0.00

2.a: Carolina Thun (PER), Marina Carbonell (BRA)

3.a: Maria Fernanda Reyes (PER), Aine Dwyer (EUA)

4.a: 1-Kaitlin Maguire (EUA)=10.35, 2-Atalanta Batista (BRA)=10.10, 3-Ana Camila Kaspar (PER)=3.50