CATARINENSE PROMETE SER DESTAQUE NO CBSURF TOUR EM UBATUBA

Líder isolada nas duas categorias femininas do Brasileiro e acostumada a competir no litoral paulista, catarinense Tainá Hinckel é o grande destaque na competição em Ubatuba.

Líder isolada nas duas categorias femininas do CBSurf Tour e acostumada a competir e vencer no litoral paulista, a catarinense Tainá Hinckel é o grande destaque Hang Loose Japan Trials, que será disputada a partir de amanhã, quarta-feira (26/07), na Praia Grande, em Ubatuba. A competição exclusiva das categorias de base se torna a mais importante do ano, por definir o time que defenderá o Brasil no Mundial Junior da International Surfing Association, ISA, em setembro no Japão, em pleno palco que receberá a estreia do surf na Olimpíada.  (Foto em destaque: Divulgação)

Tainá está animada para disputar o evento nas ondas de Ubatuba. Fotos: Divulgação.

Aos 14 anos, a surfista da Guarda do Embaú não esconde a ansiedade em competir pela primeira vez o ISA World Junior Surfing Championship e disputa a etapa decisiva no Brasil animada. Para o Mundial, o time feminino do Brasil terá duas representantes na sub18 e duas na sub16 e Tainá deve ser escalada para competir entre as mais jovens. A surfista já tem a vivência de disputas internacionais, como a vitória no Sul-Americano Pro Junior, em San Bartolo, no Peru, com apenas 13 anos, em 2016.

“Também será a minha primeira vez no Japão, o país da Olimpíada. Vai ser incrível. Espero me divertir bastante com a equipe brasileira, adquirir muita experiência e, claro, obter um ótimo resultado nesse evento. Quero estar preparada para tentar a vaga na Olimpíada, será um momento especial do surf”, diz a atleta.

Tainá treinando nas ondas de Saquarema. Foto: James Thisted/Mormaii.

Na etapa do Brasileiro em Ubatuba, Tainá atuará com a tranquilidade de quem já venceu disputas importantes, entre elas, dois títulos nacionais, o sub12 em 2015 e o sub18 ano passado, ambos no campeonato promovido por Wiggolly Dantas na Praia de Itamambuca. Em São Sebastião, também no litoral paulista faturou as duas etapas do Circuito Medina que participou e ainda tem em seu currículo uma vitória emblemática no Hang Loose Surf Attack, na categoria Petit (sub10), em 2013, superando três meninos na final.

Tainá participou da etapa do WCT este ano em Saquarema como uma das wildcards ao vencer a triagem do evento. Foto: Divulgação.

Tainá participou da etapa do WCT este ano em Saquarema como uma das wildcards ao vencer a triagem do evento. Foto: Divulgação.

“Foi muito legal e me deu ainda mais ânimo para continuar. Quando comecei, falei para o meu pai que queria ser campeã mundial”, lembra, referindo-se ao pai, o ex-profissional Carlos Kxote. “Já ganhei campeonatos importantes em São Paulo e quero muito vencer essa etapa para fechar com três vitórias nos três eventos”, complementa a surfista, que sonha em ingressar na elite mundial e conseguir a vaga para a Olimpíada.

E no caminho que vem traçando, um dos momentos mais marcantes até agora foi a sua participação na etapa do WCT, este ano em Saquarema, RJ, como uma das wildcards ao vencer a triagem, mostrando ter potencial para chegar entre as principais do Mundo. “Foi uma experiência incrível, com certeza adquiri muito conhecimento para as futuras competições e vivi momentos inesquecíveis”, destaca.

A jovem surfista em ação durante o Oi Rio Pro este ano. Foto: Poullenot/WSL.

No CBSurf Tour 2017, após as etapas no Pará e Pernambuco, Tainá Hinckel lidera nas duas faixas etárias, com 100% de aproveitamento na sub16 e com uma vitória em segundo lugar na sub18. Entre as concorrentes estão Carol Bonelli e Ariane Gomes, na sub16,  como também Luara Thompson, Letícia Cavalcante e Julia Duarte na sub18.

Praia Grande, em Ubatuba, o palco do  CBSurf Tour Hang Loose Japan Trials. Foto: Divulgação/Renato Boulos.

Praia Grande, em Ubatuba, o palco do  CBSurf Tour Hang Loose Japan Trials. Foto: Divulgação/Renato Boulos.

Além das disputas femininas, o CBSurf Tour Hang Loose Japan Trials promete disputas acirradas nas categorias masculinas – sub18, com três vagas em jogo, sub16, classificando quatro atletas ao Mundial, além da sub14, exclusiva para o ranking brasileiro.

Surfistas de nove estados estão confirmados na competição organizada pela Confederação Brasileira de Surf e Federação Paulista de Surf.