CINCO MOTIVOS PARA ACOMPANHAR O MUNDIAL DE SURF 2017

O surf de alto nível já é um bom motivo, mas confira aqui a lista com as grandes novidades de 2017.

Foi aberta oficialmente mais uma temporada do mundial de surf profissional. A janela da primeira parada do Tour na Gold Coast, Austrália, começou ontem, terça-feira (14/03) e já com um dia de folga para os tops. Agora é só esperar as ondas começarem a quebrar para ver os melhores do mundo entrarem em ação.

Mas como sempre, o Circuito traz bons motivos para a gente acompanhar cada etapa, independente da diferença de fuso horário e dos calls infinitos. Então, confira alguns desses motivos para a temporada 2017.

Confira ao vivo o Quiksilver Pro e o Roxy Pro clicando aqui.

Nova arma brasileira

Ian Gouveia é a nova aposta do Brasil no Circuito Mundial. Filho de um dos maiores nomes do surf brasileiro, Fabio Gouveia, Ian vem com tudo para sua primeira temporada na elite. O surf veio na mamadeira, mas o garoto correspondeu com todo o talento que lhe é peculiar.

O ano de 2016 foi muito especial para Ian Gouveia. Foto: Divulgação Hang Loose.

Com o surf completo e estiloso, o goofy irá dar trabalho em qualquer condição. Assim como fez durante a etapa de Sunset Beach, quando o mar subiu, e ele botou o backside para funcionar, garantindo a vaga. Confira também o ‘curta’ com os detalhes que o fizeram o garoto chegar ao WCT clicando aqui.

Corrida pelo Bi

Adriano de Souza já declarou: “Quero ser o primeiro brasileiro a ser bicampeão mundial”. Já que ser o primeiro brasileiro a ser campeão mundial lhe escapou entre os dedos, quando Medina levou o campeonato em 2014, Adriano está focado no bicampeonato depois de levantar o caneco em 2015.

Adriano em ação no Volco Pipe Pro este ano. Foto: Heff/WSL.

E quando ele traça uma meta é difícil tirá-lo do foco. Depois de um ano um pouco conturbado em 2016, Mineiro vem com tudo. Começou o ano sendo vice campeão do Volcom Pipe Pro e fez uma excelente pré-temporada de treinamentos. Mal podemos esperar para vê-lo brilhar na Austrália, onde gosta de alavancar seu ano.

Saquarema é a nova aposta

No ano passado, as ondas da Barra da Tijuca pesou para a elite. Isso porque muitas reclamações por parte dos surfistas ecoaram sobre a qualidade da água do Postinho, onde acontecia a etapa brasileira do circuito. Então, a WSL decidiu mudar o evento para a praia de Itaúna, em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. A consistência das ondas por lá também é uma das grandes apostas. A única preocupação será o meio de locomoção e a estrutura da cidade. Mas o show dentro d’água estará garantido!

A perfeição da onda de Saquarema. Foto: WSL.

Quer conferir os outros motivos, então clique aqui

Por Maíra Pabst/redbull.com