CROCODILO INTERROMPE QS DA COSTA RICA

Um “visitante” inusitado provocou a interrupção do QS 3000 de Esterillos Este em Parrita, na Costa Rica. A organização da WSL resolveu parar as disputas após o surfista Tyler Gunter ter afirmado que viu um crocodilo no mar. Apesar da procura, o animal ainda não foi encontrado.

O local de New Port Beach na Califórnia, de 16 anos, estava na água na bateria da segunda fase da 43ª etapa da divisão de acesso à elite quando disse ter visto o crocodilo. Desesperado, Tyler remou rapidamente para a arrebentação e escapou ileso.  Esta foi a primeira vez na história que um evento de surf foi paralisado devido à presença de crocodilos no line-up de competição.

O surfista californiano Tyler Gunter. Foto: Johan Pacheco/WSL.

“Foi muito louco! Eu estava ali sentado e vi aquela coisa enorme nadar do meu lado. Nadei quase dois metros e olhei bem no olho dele. Pensei, nossa, é um crocodilo! Eu ainda queria vencer a bateria e o vi submergir novamente. Não me importava mais se eu perdesse”, contou o californiano em uma entrevista à Surfline. 

O pico de Parrita, na Costa Rica. Foto: Johan Pacheco/WSL.

Após as buscas e sem nenhum rastro do animal, as disputas foram retomadas na oitava bateria da segunda fase, Tyler foi o único que viu o crocodilo na água e tentou avisar os adversários, que só perceberam o que estava acontecendo na areia.

A presença de crocodilos é comum na costa do Pacífico onde está situada a Costa Rica. Há dois meses, um surfista americano amador, identificado como Jonathan Betker, perdeu parte de sua perna em um ataque em Tamarindo, no nordeste do país e a quatro horas de praia de Esterillos

Fonte: globoesporte.globo.com