O paulista Deivid Silva, 21 anos, deu um show para conquistar a segunda vitória verde-amarela consecutiva na “perna europeia” e a sexta do Brasil no WSL Qualifying Series esse ano. O brasileiro venceu o QS 1500 Quiksilver Pro Casablanca, neste domingo no Marrocos, norte da África. David nem usou os 1.500 pontos nos cinco resultados computados no ranking e permanece em oitavo lugar, seguido pelo pernambucano Ian Gouveia, 23, e o baiano Bino Lopes, 28 anos. No próximo sábado (24), começa a prova mais importante da “perna europeia” em Portugal, o terceiro QS 10000 do ano, Cascais Billabong Pro na Praia de Carcavelos.

Deivid Silva, o grande campeão do  Quiksilver Pro Casablanca. Foto: Masurel/WSL.

 

“Estou muito feliz por vencer aqui em Marrocos. Eu me senti muito confiante neste evento, porque treinei bastante em casa (Guarujá-SP) em ondas bem parecidas com as daqui, então quero agradecer a Deus por ter enviado aquelas ondas para mim”, disse Deivid Silva. “Essa é a minha primeira vez em Marrocos e foi muito bom ter vindo, é diferente de todos os lugares que conheci. Eu sabia que este resultado não mudaria meu ranking, mas quis vir para conhecer, ganhar um pouco mais de dinheiro e manter o rip de competição para o QS 10000 de Cascais”.

Estas etapas com nível máximo de pontuação, são decisivas para definir os dez indicados pelo WSL Qualifying Series para completar a elite dos top-34 da World Surf League. No momento, os três únicos brasileiros estão quase fechando o G-10, mas o último é o australiano Ryan Callinan, 24 anos, em 11.o lugar. Isto porque o quinto, o norte-americano Kanoa Igarashi, 18, está entre os 22 primeiros do CT que são mantidos na elite e dispensam a vaga do QS. Os brasileiros que estão mais próximos da zona de classificação são o catarinense Tomas Hermes na porta de entrada do G-10, em 12.o lugar e o cearense Michael Rodrigues em 14.o.

Lucas Silveira no Quiksilver Pro Casablanca. Foto: Masurel/WSL.

 

 

No domingo decisivo do QS 1500 Quiksilver Pro Casablanca, o bicampeão sul-americano Pro Junior da WSL South America em 2014 e 2015, Deivid Silva, mostrou a potência das suas batidas e rasgadas executadas com pressão e velocidade nas duas baterias que disputou nas ondas do Anfaplace Shopping Center. Na semifinal brasileira com o atual campeão mundial Pro Junior da World Surf League, Lucas Silveira, ele surfou duas ondas muito boas para tirar notas 8,33 e 7,50 e vencer por 15,83 a 11,94 pontos.

VITÓRIA POR COMBINAÇÃO – Na decisão do título, o francês Nelson Cloarec não teve qualquer chance. Deivid Silva já começou forte com notas 6,50 e 8,67 nas duas primeiras ondas, enquanto seu oponente só conseguiu um 6,40 na quinta tentativa. O brasileiro voltou a impressionar com seu surfe explosivo em duas ondas seguidas que valeram notas 9,13 e 9,33 para sacramentar a “combination” da vitória por massacrantes 18,46 a 9,70 pontos.

O título no Quiksilver Pro Casablanca valeu um prêmio de 10.000 dólares para Deivid Silva, pois os 1.500 pontos foram descartados porque seu resultado de troca é 1.550, do nono lugar no QS 6000 de Newcastle, na Austrália. Já os 1.125 pontos do segundo lugar foram importantes para Nelson Cloarec, que subiu para 90 no ranking, entrando no grupo dos 100 primeiros que têm participação garantida nas etapas mais importantes, com status QS 10000 e QS 6000.

Deivid Silva após vencer no Marrocos. Foto: Masurel/WSL.

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO QS 1500 QUIKSILVER PRO CASABLANCA:

Campeão: Deivid Silva (BRA) por 18,46 pontos (notas 9,33+9,13) – US$ 10.000 e 1.500 pontos

Vice-campeão: Nelson Cloarec (FRA) com 9,70 pontos (6,40+3,30) – US$ 5.000 e 1.125 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 840 pontos e US$ 2.000 de prêmio:

1.a: Deivid Silva (BRA) 15.83 x 11.94 Lucas Silveira (BRA)

2.a: Nelson Cloarec (FRA) 12.00 x 11.00 Matthew McGillivray (AFR)