E A SÉRIE DE VITÓRIAS BRASILEIRAS CONTINUAM PELO MUNDO

Mais um brasileiro conquistou vitória pelas ondas mundo afora. Agora foi a vez do local de Saquarema Raoni Monteiro comemorar um título no QS 3000 nas Filipinas.

E a série de vitórias brasileiras continua a cada evento da World Surf League pelo mundo. O último capítulo foi escrito nesta quarta-feira, com o experiente local de Saquarema Raoni Monteiro conquistando o terceiro título seguido do Brasil em etapas do WSL Qualifying Series.

Raoni Monteiro conquista mais uma vitória para o Brasil em eventos da World Surf League pelo mundo. Foto: Bennett/WSL.

Raoni conquistou tirou duas notas excelentes, 9,03 e 8,03, dos juízes para ganhar na final o troféu de campeão do QS 3000 Siargao Cloud 9 Surfing Cup contra costa-ricense Tomas King nas Filipinas. Nas semifinais, o brasileiro também arrepiou as ondas da Ilha Siargao, somando notas 9,17 e 8,90 numa bateria eletrizante com o peruano Lucca Mesinas Novaro, que dividiu o terceiro lugar com o português Nic Von Rupp.

Raoni comemorando a vitória nas Filipinas. Foto: Bennett/WSL.

Raoni comemorando a vitória nas Filipinas. Foto: Bennett/WSL.

“Eu não consigo nem explicar o quanto estou feliz neste momento. Logo no final eu vi a onda vindo e sabia que era aquela e que eu podia fazer os pontos necessários. Esse foi um evento incrível para mim. É a primeira vez que eu venho para as Filipinas e as ondas estavam tão boas, nós todos estávamos muito amarradões com as condições do mar. Todos estavam quebrando e eu me sinto muito sortudo em ter terminado no topo”, disse Raoni, após a conquista.

Esta foi a sétima vitória seguida do Brasil na World Surf League neste mês de setembro, com duas finais 100% verde-amarelas entre elas.

A série invicta começou no dia 3, com o pernambucano Gabriel Farias vencendo o QS 1000 WRV Outer Banks Pro na Carolina do Norte, Estados Unidos. No domingo seguinte, dia 10, o catarinense Yago Dora ganhou o QS 6000 Azores Airlines Pro, derrotando o cearense Michael Rodrigues na final em Portugal. 

Silvana Lima e Filipe Toledo, os grandes campeões em Lower Trestles. Foto: Morris/WSL.

Depois, veio a inédita vitória dupla em etapas do World Surf League Championship Tour no dia 15 de setembro, com Filipe Toledo sendo o campeão do Hurley Pro e Silvana Lima do Swatch Pro, em Trestles, na Califórnia, Estados Unidos. Isso aconteceu numa sexta-feira e no domingo o paulista Deivid Silva conquistou o bicampeonato no QS 1500 Anfaplace Pro Casablanca em Marrocos, na segunda final brasileira consecutiva na “perna europeia”, contra o capixaba Rafael Teixeira.

Na época que entrou no WCT, Raoni foi apontado por Slater como provável primeiro campeão mundial do Brasil. Foto: Bennett/WSL.

No dia seguinte, a World Surf League fez um evento teste na piscina de ondas de Kelly Slater na Califórnia e Gabriel Medina levou o caneco de campeão do Future Classic. Agora foi a vez de Raoni Monteiro conseguir uma vitória que há muitos anos não festejava. Raoni foi um dos primeiros surfistas a ser apontado por Slater como provável primeiro campeão mundial do Brasil na época que entrou no WCT. Ele não disputava o Circuito Mundial desde 2014 e, neste ano, passou a correr algumas etapas fora do país também.

O costa-ricense Tomas King. Foto: Bennett/WSL.

O costa-ricense Tomas King. Foto: Bennett/WSL.

O seu surf usando muita força nas batidas e rasgadas nas partes mais críticas das ondas, se encaixou muito bem com as condições encontradas nesta semana na Ilha Siargão, em Surigão do Norte. Ele só não venceu uma das sete baterias que disputou nas Filipinas e na quarta-feira conseguiu arrancar notas no critério excelente dos juízes em todas as vezes que entrou no mar.

TOP-100 NAS FILIPINAS – Na decisão do título, o local de Saquarema garantiu a vitória nas duas últimas ondas que surfou e valeram 9,03 e 8,03. Com elas, ele atingiu 17,06 pontos para superar os 16,33 das notas 8,50 e 7,83 do jovem surfista da Costa Rica, Tomas King. Com os 3.000 pontos recebidos no Siargao Cloud 9 Surfing Cup, ele saltou de 266 para 79 no ranking das 46 etapas do WSL Qualifying Series 2017, completadas nesta quarta-feira nas Filipinas.

O peruano Lucca Mesinas Novaro. Foto: Bennett/WSL.

O peruano Lucca Mesinas Novaro. Foto: Bennett/WSL.

O vice-campeão e outros quatro surfistas também entraram no grupo dos 100 primeiros que podem participar das principais etapas, com status QS 10000 e QS 6000. Tomas King subiu da 144.a para septuagésima posição.

O peruano Lucca Mesinas Novaro, que ficou em terceiro lugar, foi de 128 para 78, logo acima de Raoni Monteiro. Os outros que entraram nos top-100 foram o havaiano Kiron Jabour (de 105 para 77) e o francês Andy Criere (de 114 para 92).

QS 10000 EM PORTUGAL – A briga nas Filipinas ficou mais concentrada na parte de baixo da tabela de classificação, porque nesta semana também está acontecendo a última etapa com status máximo QS 10000, antes das duas que abrem a Tríplice Coroa Havaiana na ilha de Oahu. Com isso, os envolvidos diretamente na batalha pelas dez vagas para a elite dos top-34 da World Surf League estão em Portugal, onde também está sendo realizada a oitava das dez etapas do WCT feminino.

Fotos: Bennett/WSL.

O EDP Billabong Pro Cascais fecha a“perna europeia do QS e as próximas serão no Brasil. O South to South apresenta Itacaré Surf Sound Festival estreia nos dias 26 a 29 de outubro com status QS 1500 na Praia da Tiririca, em Itacaré, no Sul da Bahia. E na semana seguinte, de 01 a 05 de novembro, o QS 3000 Hang Loose São Sebastião Pro fecha o ranking da WSL South America que define o campeão sul-americano da temporada na Praia de Maresias, em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo.

Raoni Monteiro, campeão do QS3000 Siargao Cloud 9 Surfing Cup. Foto: Bennett/WSL.

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO QS 3000 SIARGAO CLOUD 9 SURFING CUP:

Campeão: Raoni Monteiro (BRA) por 17,06 pontos (notas 9,03+8,03) – US$ 12.000 e 3.000 pontos

Vice-campeão: Tomas King (CRI) com 16,33 pontos (8,50+7,83) – US$ 6.000 e 2.250 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 1.680 pontos e US$ 4.000 de prêmio:

1.a: Tomas King (CRI) 17.93 x 17.80 Nic Von Rupp (PRT)

2.a: Raoni Monteiro (BRA) 18.07 x 14.93 Lucca Mesinas (PER)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 1.260 pontos e US$ 2.000 de prêmio:

1.a: Nic Von Rupp (PRT) 14.17 x 12.67 Mitchell Parkinson (AUS)

2.a: Tomas King (CRI) 17.07 x 12.80 Piso Alcala (PHL)

3.a: Raoni Monteiro (BRA) 16.83 x 15.26 Kiron Jabour (HAW)

4.a: Lucca Mesinas (PER) 15.94 x 14.50 Cristobal de Col (PER)

QUINTA FASE – 3.o=9.o lugar (US$ 1.500 e 900 pts) e 4.o=13.o lugar (US$ 1.250 e 840 pts):

1.a: 1-Mitchell Parkinson (AUS), 2-Tomas King (CRI), 3-Jhonny Corzo (MEX), 4-John Mark Tokong (PHL)

2.a: 1-Piso Alcala (PHL), 2-Nic Von Rupp (PRT), 3-Nelson Cloarec (FRA), 4-Blake Thornton (AUS)

3.a: 1-Raoni Monteiro (BRA), 2-Lucca Mesinas (PER), 3-Mitchell James (AUS), 4-Riley Laing (AUS)

4.a: 1-Cristobal de Col (PER), 2-Kiron Jabour (HAW), 3-Andy Criere (FRA), 4-Nick Callister (AUS)

RESULTADOS DOS SUL-AMERICANOS NAS PRIMEIRAS FASES DO QS 3000 DAS FILIPINAS:

QUARTA FASE – 3.o=17.o lugar (US$ 1.000 e 600 pts) e 4.o=25.o lugar (US$ 750 e 555 pts):

1.a: 1-Jhonny Corzo (MEX), 2-Nelson Cloarec (FRA), 3-Matthew McGillivray (AFR), 4-Guillermo Satt (CHL)

2.a: 1-John Mark Tokong (PHL), 2-Nic Von Rupp (PRT), 3-Gabriel Farias (BRA), 4-Harley Ross (AUS)

3.a: 1-Blake Thornton (AUS), 2-Mitchell Parkinson (AUS), 3-Love Hodel (HAW), 4-Joaquin del Castillo (PER)

6.a: 1-Raoni Monteiro (BRA), 2-Nick Callister (AUS), 3-Yuji Mori (JPN), 4-Skip McCullough (EUA)

7.a: 1-Cristobal de Col (PER), 2-Mitchell James (AUS), 3-Kaimana Jaquias (HAW), 4-Kai Warner (AUS)

8.a: 1-Andy Criere (ESP), 2-Lucca Mesinas (PER), 3-Liam O´Brien (HAW), 4-Facundo Arreyes (ARG)

TERCEIRA FASE – 3.o=33.o lugar (US$ 550 e 360 pts) e 4.o=49.o lugar (US$ 450 e 330 pts):

2.a: 1-Nelson Cloarec (FRA), 2-Gabriel Farias (BRA), 3-Dean Bowen (AUS), 4-Tomas Lopez Moreno (ARG)

4.a: 1-Harley Ross (AUS), 2-Guillermo Satt (CHL), 3-Kairi Noro (JPN), 4-Kaito Ohashi (JPN)

6.a: 1-Mitchell Parkinson (AUS), 2-Tomas King (CRI), 3-Charly Quivront (FRA), 4-Carlos Gonçalves (EQU)

7.a: 1-Barron Mamiya (HAW), 2-Joaquin del Castillo (PER), 3-Alonso Correa (PER), 4-Sheldon Simkus (AUS)

9.a: 1-Kiron Jabour (HAW), 2-Raoni Monteiro (BRA), 3-Luke Condon (AUS), 4-Philmar Alipayo (PHL)

13: 1-Mitchell James (AUS), 2-Lucca Mesinas (PER), 3-Badok Antipasado (PHL), 4-Takuto Ohta (JPN)

14: 1-Cristobal de Col (PER), 2-Liam O´Brien (HAW), 3-Jr Esqunel (PHL), 4-Monty Tait (AUS)

15: 1-Facundo Arreyes (ARG), 2-Kaimana Jaquias (HAW), 3-Quinn Bruce (AUS), 4-Shuji Nishi (JPN)

SEGUNDA FASE – 3.o=65.o lugar com 210 pontos e 4.o=81.o lugar com 180 pontos:

1.a: 1-Johnnie Keith (AUS), 2-Tomas Lopez Moreno (ARG), 3-Edwardo Aloiso (PHL), 4-Nicolas Vargas (CHL)

3.a: 1-Kael Walsh (AUS), 2-Guillermo Satt (CHL), 3-Remar Magaluna (PHL), 4-Mark Ailer Catulay (PHL)

5.a: 1-Fraser Dovell (AUS), 2-Carlos Gonçalves (EQU), 3-Neil Sanchez (PHL), 4-Eli Olson (HAW)

9.a: 1-Raoni Monteiro (BRA), 2-Riley Laing (AUS), 3-Troy Van Vliet (AUS), 4-Donisio Espijon (PHL)

14: 1-Liam O´Brien (HAW), 2-Takuto Ohta (JPN), 3-Lucas Wrice (AUS), 4-João Chianca (BRA)

15: 1-Kaimana Jaquias (HAW), 2-Kai Warner (AUS), 3-Ocean Macedo (HAV), 4-Pedro Neves (BRA)

16: 1-Carlito Nogalo (PHL), 2-Facundo Arreyes (ARG), 3-Alex Maniatis (GRC), 4-Koa Rothman (HAW)

G-10 DO WSL QUALIFYING SERIES – após 46.a etapa nas Filipinas:

01: Jessé Mendes (BRA) – 25.250 pontos

02: Yago Dora (BRA) – 19.610

03: Kanoa Igarashi (EUA) – 16.490

04: Michael Rodrigues (BRA) – 15.090

05: Michael February (AFR) – 14.750

06: Tomas Hermes (BRA) – 14.560

07: Keanu Asing (HAW) – 14.300

08: Jorgann Couzinet (FRA) – 13.685

09: Willian Cardoso (BRA) – 13.000

10: Griffin Colapinto (EUA) – 12.910

———sul-americanos até 100:

16: Alex Ribeiro (BRA) – 10.150 pontos

19: Flavio Nakagima (BRA) – 9.250

24: Alejo Muniz (BRA) – 8.800

27: Bino Lopes (BRA) – 8.175

31: Marco Giorgi (URU) – 7.600

34: Thiago Camarão (BRA) – 7.260

38: Miguel Tudela (PER) – 6.880

40: Peterson Crisanto (BRA) – 6.730

43: Filipe Toledo (BRA) – 6.500

45: Miguel Pupo (BRA) – 6.450

45: Heitor Alves (BRA) – 6.450

48: Rafael Teixeira (BRA) – 6.165

49: Hizunomê Bettero (BRA) – 6.160

51: Victor Bernardo (BRA) – 5.830

55: Deivid Silva (BRA) – 5.410

60: Krystian Kymerson (BRA) – 5.225

61: Luel Felipe (BRA) – 5.140

62: Marco Fernandez (BRA) – 5.105

66: Jadson André (BRA) – 4.650

66: Tomas Tudela (PER) – 4.650

68: Lucas Silveira (BRA) – 4.540

74: David do Carmo (BRA) – 4.260

75: Santiago Muniz (ARG) – 4.210

78: Lucca Mesinas Novaro (PER) – 4.070

79: Raoni Monteiro (BRA) – 4.055

83: Leandro Usuna (ARG) – 3.960

87: Adriano de Souza (BRA) – 3.860

90: Thiago Guimarães (BRA) – 3.820

96: Italo Ferreira (BRA) – 3.700

96: Marcos Correa (BRA) – 3.700

98: Mateus Herdy (BRA) – 3.570

108: Manuel Selman (CHL) – 3.450