FIJI PRO SEGUE ADIADO À ESPERA DE NOVO SWELL

A WSL resolveu adiar mais uma vez as disputas da terceira fase do Fiji Pro por causa das ondas que continuam pequenas em Cloudbreak. A comissão técnica espera a chegada de um novo swell, que só deve entrar mais para o fim de semana na ilha de Tavarua.

“Não há muita coisa acontecendo lá fora. O swell diminuiu um pouco desde a manhã de ontem. Você pode ver que continua pequeno, alinhado, mas as ondas estão bem fracas. Há condições divertidas e um belo vento terral, mas não faremos nenhuma bateria hoje”, falou o comissário Kieren Perrow.

Italo Ferreira vai travar um duelo potiguar com Jadson André na sétima bateria da terceira fase. Foto: Cestari/WSL.

Entre os 24 surfistas que passaram pelas duas primeiras fases do Fiji Pro, oito são brasileiros. As únicas baixas foram dois novatos que nunca haviam competido em Cloudbreak. Caio Ibelli, melhor estreante da temporada, perdeu para o experiente Taj Burrow na segunda-feira e deve sair do seleto grupo dos Top 5 em Fiji. O número 1 do Jeep WSL Leader, Matt Wilkinson, confirmou o favoritismo sobre Alex Ribeiro, que não venceu nenhuma das dez baterias que disputou em seu primeiro ano no WCT.

Vale a pena assistir novamente o show dos nossos tops nas ondas em Cloudbreak 

Italo Ferreira, atual vice-líder do ranking, também aproveitou a segunda chance de classificação para a terceira fase, assim como mundial Gabriel Medina e o catarinense Alejo Muniz, que despachou Julian Wilson, vice-campeão do Fiji Pro no ano passado. Medina usou algumas armas do seu arsenal de recursos para vencer baterias contra Ryan Callinan. Voou num Aley-Oop muito alto, surfou um dos tubos mais longos dos dois primeiros dias e agora vai disputar a primeira bateria do próximo dia, abrindo a terceira fase contra outro australiano, Matt Banting.

Gabriel Medina abusou do seu arsenal de recursos para vencer suas baterias. Foto: Cestari/WSL.

Depois vem Filipe Toledo contra o havaiano Dusty Payne na terceira bateria. Na quarta estão o sul-africano Jordy Smith com 16,67 pontos e Kelly Slater com a nota 9,03, que recebeu na melhor onda do dia, ambos recordistas da primeira fase no domingo em Cloudbreak. No confronto seguinte, Wiggolly Dantas, que estreou com vitória sobre o tricampeão mundial Mick Fanning, pega pela frente o norte-americano Conner Coffin. E o do defensor do título mundial, Adriano de Souza, será o havaiano Keanu Asing na sexta bateria.

Confira a galeria de fotos do segundo dia do Fiji Pro

Um duelo potiguar entre Italo Ferreira e Jadson André abre a chave de baixo do Fiji Pro, que vai apontar o segundo finalista. E outros dois brasileiros vão disputar as duas últimas eliminatórias da terceira fase contra dois australianos. A penúltima bateria será entre Miguel Pupo e Adrian Buchan. E na última, Alejo Muniz encara Matt Wilkinson, que venceu as duas primeiras etapas da temporada e não largou mais a lycra amarela de número 1 do Jeep WSL Leader.

Alejo Muniz está na última bateria da terceira fase contra Matt Wilkinson. Foto: Cestari/WSL.

O Fiji Pro, quinto desafio dos melhores surfistas do mundo no Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour, pode ser conferido ao vivo clicando aqui.

Leia também a matéria completa do segundo dia do evento

Comissão técnica aguarda a chegada de um novo swell para a terceira fase do Fiji Pro. Foto: Cestari/WSL.

TERCEIRA FASE DO FIJI PRO – Derrota=17.o lugar com 1.750 pontos e US$ 10.500 de prêmio:

1.a: Gabriel Medina (BRA) x Matt Banting (AUS)
2.a: Michel Bourez (TAH) x Kanoa Igarashi (EUA)
3.a: Filipe Toledo (BRA) x Dusty Payne (HAW)
4.a: Jordy Smith (AFR) x Kelly Slater (EUA)
5.a: Wiggolly Dantas (BRA) x Conner Coffin (EUA)
6.a: Adriano de Souza (BRA) x Keanu Asing (HAW)
7.a: Italo Ferreira (BRA) x Jadson André (BRA)
8.a: Jeremy Flores (FRA) x Josh Kerr (AUS)
9.a: Mick Fanning (AUS) x Adam Melling (AUS)
10: John John Florence (HAW) x Taj Burrow (AUS)
11: Adrian Buchan (AUS) x Miguel Pupo (BRA)
12:
Matt Wilkinson (AUS) x Alejo Muniz (BRA)