Filipe Toledo repetiu o título de 2014 no maior palco do esporte na Califórnia e Bino Lopes entrou no G-10 que sobe para o WCT com o quinto lugar no QS 10000 dos Estados Unidos.

Filipinho levou a multidão ao delírio neste domingo no famoso píer de Huntington Beach com seus aéreos ao conquistar o segundo título nos três últimos anos do campeonato mais tradicional dos Estados Unidos. E quase que a decisão foi 100% verde-amarela como em 2014, quando ele derrotou o catarinense Willian Cardoso na final. Mas o australiano Ethan Ewing despachou Adriano de Souza nas semifinais e agora é o vice-líder no ranking do WSL Qualifying Series. Bino Lopes também foi outro brasileiro que competiu neste domingo e entrou no grupo dos dez que se classificam para o WCT com o quinto lugar no QS 10000 Vans US Open of Surfing. (Em destaque: Filipe comemorando o título em Huntington Beach. Foto: Jackson Van Kirk/WSL.)

O domingo decisivo começou com Ethan Ewing barrando o top da elite Ryan Callinan com  havaiano Sebastian Zietz  sendo derrotado por Adriano de Souza na disputa seguinte. O norte-americano Kanoa Igarashi também confirmou o favoritismo contra o baiano Bino Lopes. E Filipe Toledo começou o seu show de aéreos contra o taitiano Michel Bourez no segundo confronto direto entre tops da elite nas quartas de final.

Filipe Toledo. Foto: Morris/WSL.

Nas semifinais, o jovem australiano surpreendeu de novo ao barrar o campeão mundial Adriano de Souza por uma pequena vantagem de 14,60 a 13,53 pontos. Ethan Ewing começou bem com uma nota 7,83, que depois foi igualada por Mineirinho. A segunda onda computada acabou decidindo a bateria e o australiano somou um 6,77, contra 5,70 do brasileiro, para ganhar a primeira vaga na grande final.

Adriano de Souza. Foto: Morris/WSL.

A segunda foi vencida por Filipinho com o maior placar do último dia, que, talvez, tenha sua melhor apresentação depois da contusão sofrida no início da temporada na Gold Coast, Austrália. Filipe usou a sua incrível variedade de aéreos e de manobras modernas de borda também para despachar o vice-campeão do US Open no ano passado, Kanoa Igarashi, última esperança de título norte-americano. A melhor onda do ubatubense valeu 8,17 para totalizar 15,67 pontos, contra 13,40 do mais jovem integrante do CT este ano, com 18 anos de idade.

Filipe Toledo. Foto: Morris/WSL.

DECISÃO DO TÍTULO - Na grande final, Filipe Toledo continuou com a tática de pegar várias ondas e seguir arriscando as manobras aéreas para aumentar suas notas. Ele novamente completou as aterrisagens para tirar notas 7,83 e 7,07 em duas ondas seguidas, que construíram o placar da sua segunda vitória no prestigiado US Open of Surfing, por 14,90 a 10,46 pontos do australiano Ethan Ewing. O título valeu um prêmio de 40 mil dólares e os 10.000 pontos levaram Filipe  direto para a nona posição do ranking na sua primeira participação em etapas do WSL Qualifying Series esse ano.

Foto: Jackson Van Kirk/WSL.

“Este é o momento mais especial para mim depois de uma semana de surf abençoada contra todos esses grandes surfistas. Estou muito feliz por ter dois títulos do US Open, a multidão aqui em Huntington é incrível e tenho todo o apoio da minha família e amigos. Este resultado aumenta minha confiança para competir no Tahiti. Eu sei que é uma onda totalmente diferente, mas vencer um campeonato sempre te dá uma motivação extra”, falou o campeão em Huntington Beach, Filipe Toledo, que atravessou a multidão pela praia carregado nos ombros dos seus irmãos do mar até o pódio.

G-10 PARA O CT 2017 - Mesmo perdendo a final, Ethan Ewing consolidou sua classificação para o WCT do ano que vem com o vice-campeonato no Vans US Open of Surfing. Ele tiraria a liderança do italiano Leonardo Fioravanti se vencesse o QS 10000 dos Estados Unidos, mas subiu do sexto para o segundo lugar com os 8.000 pontos recebidos. O resultado da segunda etapa com status máximo do ano, provocou duas mudanças na lista dos dez surfistas que o ranking do WSL Qualifying Series classifica para completar a elite dos Top-34 que disputa o título mundial no Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour.

Bino Lopes. Foto: Morris/WSL.

Uma delas é o brasileiro Bino Lopes, que entrou no G-10 quando se classificou para a quarta fase na quinta-feira, tirando a vaga do australiano Cooper Chapman. Na última sexta-feira, ele subiu do nono para o sétimo lugar com a passagem para as oitavas de final. No sábado, venceu mais uma bateria e foi do sétimo para o sexto lugar quando avançou para o domingo decisivo. E,  no último dia, não achou boas ondas contra o norte-americano Kanoa Igarashi, mas a missão já estava cumprida, pois sai dos Estados Unidos bem posicionado no ranking.

Deivid Silva. Foto: Rowland/WSL.

Além de Bino, o outro único brasileiro no G-10 é o paulista Deivid Silva, que tinha chance de assumir a ponta do ranking no US Open, mas acabou caindo da quarta para a quinta posição. E a outra novidade no G-10 é o australiano Ryan Callinan, que também perdeu nas quartas de final e ficou em quinto lugar no US Open. Ele é um dos estreantes na elite deste ano, mas não está conseguindo ficar entre os 22 primeiros colocados do CT que são mantidos entre os top-34 para o ano que vem e tenta garantir sua permanência pelo ranking de acesso. Ele chegou na Califórnia em 24.o lugar e agora é o sétimo colocado.

BICAMPEÃO DO US OPEN - O WCT masculino retorna em agosto com o Billabong Pro Teahupoo nos dias 19 a 30 no Tahiti, então alguns tops da elite aproveitaram o intervalo para competir no QS 10000 US Open, como Filipe Toledo, que conquistou o bicampeonato em Huntington Beach, provando mais uma vez ser um dos melhores do mundo em beach breaks. O campeão mundial Adriano de Souza também prestigiou o evento e apenas dois dos oito finalistas que chegaram no domingo não eram do WCT, o australiano Ethan Ewing, que derrotou Mineirinho nas semifinais, e o baiano Bino Lopes, novo integrante do grupo dos dez indicados pelo QS para a divisão principal da World Surf League.

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO QS 10000 VANS US OPEN OF SURFING: 
Campeão: Filipe Toledo (BRA) por 14,90 pontos (notas 7,83+7,07) – US$ 40.000 e 10.000 pontos
Vice-campeão: Ethan Ewing (AUS) com 10,46 pontos (6,13+4,33) – US$ 20.000 e 8.000 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 6.500 pontos e US$ 11.000 de prêmio: 
1.a: Ethan Ewing (AUS) 14.60 x 13.53 Adriano de Souza (BRA)
2.a: Filipe Toledo (BRA) 15.67 x 13.40 Kanoa Igarashi (EUA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 5.200 pontos e US$ 7.000 de prêmio: 
1.a: Ethan Ewing (AUS) 13.40 x 12.40 Ryan Callinan (AUS)
2.a: Adriano de Souza (BRA) 13.43 x 3.63 Sebastian Zietz (HAW)
3.a: Kanoa Igarashi (EUA) 13.04 x 11.83 Bino Lopes (BRA)
4.a: Filipe Toledo (BRA) 14.20 x 12.63 Michel Bourez (TAH)

G-10 DO WSL QUALIFYING SERIES – 32 etapas: 
1.o: Leonardo Firoravanti (ITA) – 17.750 pontos
2.o: Ethan Ewing (AUS) – 16.500
3.o: Connor O´Leary (AUS) – 14.700
4.o: Joan Duru (FRA) – 13.480
5.o: Deivid Silva (BRA) – 12.680
6.o: Bino Lopes (BRA) – 11.610
7.o: Ryan Callinan (AUS) – 10.750
8.o: Ezekiel Lau (HAW) – 10.300
9.o: Filipe Toledo (BRA) – 10.000
10: Evan Geiselman (EUA) – 9.400
11: Dion Atkinson (AUS) – 9.350
———sul-americanos até 100.o lugar:
29: Adriano de Souza (BRA) – 6.500 pontos
31: Tomas Hermes (BRA) – 6.420
33: Santiago Muniz (ARG) – 5.955
35: Krystian Kymerson (BRA) – 5.875
37: Jessé Mendes (BRA) – 5.860
39: Michael Rodrigues (BRA) – 5.650
42: Heitor Alves (BRA) – 5.185
44: Victor Bernardo (BRA) – 4.920
49: Hizunomê Bettero (BRA) – 4.600
51: David do Carmo (BRA) – 4.500
53: Marco Fernandez (BRA) – 4.430
56: Marco Giorgi (URU) – 4.330
66: Willian Cardoso (BRA) – 3.900
72: Robson Santos (BRA) – 3.650
76: Thiago Camarão (BRA) – 3.400
78: Ian Gouveia (BRA) – 3.360
79: Leandro Usuna (ARG) – 3.345
82: Messias Felix (BRA) – 3.300
91: Luel Felipe (BRA) – 2.970
92: Flavio Nakagima (BRA) – 2.940
93: Rafael Teixeira (BRA) – 2.925
97: Lucas Silveira (BRA) – 2.810
103: Yago Dora (BRA) – 2.750
104: Miguel Tudela (PER) – 2.740
107: Alonso Correa (PER) – 2.680

??????Os campeões em Huntington Beach. Foto: Jackson Van Kirk/WSL.

SAMSUNG GALAXY WSL WOMEN´S CHAMPIONSHIP TOUR EM HUNTINGTON BEACH

Tatiana Weston-Webb. Foto: Morris/WSL.

No domingo também foi encerrada a sexta etapa do feminino com uma decisão inédita para duas havaianas, que deixaram as líderes do ranking pelo caminho até a final. Tatiana Weston-Webb surfou a melhor onda da bateria para comemorar a sua primeira vitória da carreira no WCT. E Malia Manuel terminou em segundo lugar, mas fez uma semifinal brilhante contra a australiana Tyler Wright, que retomou a lycra amarela de número 1 do Jeep WSL Leader da americana  barrada pela campeã Tatiana nas quartas de final.

Foto: Jackson Van Kirk/WSL.

“Para ser honesta, eu estava muito decepcionada por ter perdido na primeira fase do QS 6000 Supergirl Pro na semana passada e eu só queria ter a minha confiança de volta. Eu sabia que esse evento ia ser muito difícil, especialmente por enfrentar a Courtney. Ela está em casa e surfa de forma incrível aqui, então toda a confiança voltou quando ganhei dela. A final foi contra minha amiga Malia, que vem arrebentando em todos os eventos, então a gente só procurou surfar nosso melhor e estou muito feliz pela vitória, que certamente ficará marcada para sempre na minha vida”, disse Tatiana,que subiu da sexta para a terceira posição no ranking com a vitória no Vans US Open of Surfing.

Malia Manuel. Foto: Rowland/WSL.

O próximo desafio na acirrada disputa pelo título mundial no Samsung Galaxy WSL Women´s Championship Tour será também na Califórnia, com as meninas voltando a competir nas ondas de Lower Trestles, em San Clemente, de 07 a 18 de setembro nos Estados Unidos. Assim como no US Open, a batalha pela lycra amarela do Jeep WSL Leader será fase a fase entre a agora líder Tyler Wright e Courtney Conlogue. A australiana permanece na frente se as duas terminarem empatadas no Swatch Trestles Women´s Pro e agora é a norte-americana que precisa ficar uma posição à frente para retomar a ponta do ranking ainda na Califórnia.

Tyler Wright. Foto: Rowland/WSL.

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO SAMSUNG GALAXY WSL WOMEN´S CHAMPIONSHIP TOUR:
Campeã: Tatiana Weston-Webb (HAW) por 12,96 pontos (7,33+5,63) – US$ 60.000 e 10.000 pontos
Vice-campeã: Malia Manuel (HAW) com 11,34 pontos (notas 6,17+5,17) – US$ 30.000 e 8.000 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 6.500 pontos e US$ 18.250 de prêmio: 
1.a: Tatiana Weston-Webb (HAW) 14.26 x 10.96 Lakey Peterson (EUA)
2.a: Malia Manuel (HAW) 13.33 x 10.83 Tyler Wright (AUS)

TOP-10 DO JEEP WSL WOMEN´S RANKING – 6 etapas:
1.a: Tyler Wright (AUS) – 43.450 pontos
2.a: Courtney Conlogue (EUA) – 42.900
3.a: Tatiana Weston-Webb (HAW) – 35.150
4.a: Carissa Moore (HAW) – 34.500
5.a: Sally Fitzgibbons (AUS) – 31.450
6.a: Johanne Defay (FRA) – 30.400
7.a: Stephanie Gilmore (AUS) – 29.300
8.a: Malia Manuel (HAW) – 28.300
9.a: Sage Erickson (EUA) – 22.050
10: Bianca Buitendag (AFR) – 21.800