FOI DADA A LARGADA DO VANS WORLD CUP

Finalmente entrou o primeiro grande swell da temporada na ilha de Oahu para dar o início da Vans World Cup of Surfing em ondas de 8-10 pés no sábado em Sunset Beach. Além das dezesseis baterias da rodada inicial, foram disputadas as duas primeiras da segunda fase e dois surfistas que estavam bem próximos da zona de classificação para o WCT acabaram eliminados, o cearense Michael Rodrigues e o australiano Wade Carmichael, que venceu a primeira etapa da Tríplice Coroa Havaiana em Haleiwa Beach. A batalha final pelas três últimas vagas na lista dos dez indicados pelo ranking do Qualifying Series para a elite dos Top 34 da WSL, será travada em praticamente todas as baterias da segunda fase, que vai prosseguir no domingo também com grandes ondas em Sunset Beach.

Bino Lopes. Foto: Kirstin/WSL.

A Vans World Cup of Surfing começou com quarenta surfistas tendo chances matemáticas de superar os 19.300 pontos do último colocado no G-10 do QS, o australiano Connor O´Leary. Onze deles competiram no sábado e apenas cinco continuam na briga, o japonês Hiroto Ohhara (31.o no ranking) que já avançou para a rodada de estreia dos principais cabeças de chave da competição, o argentino Santiago Muniz (46.o) e o baiano Bino Lopes (48.o) que estrearam com vitórias na primeira fase, o australiano Mitch Crews (52.o) e o português Vasco Ribeiro (54.o).

Miguel Tudela. Foto: Masurel/WSL.

Entre os seis que já adiaram o sonho de entrar na divisão de elite da World Surf League, além do australiano Wade Carmichael (12.o no ranking) que estava na porta de entrada do G-10 e do cearense Michael Rodrigues (15.o), estão o havaiano Tanner Hendrickson (28.o), o neozelandês Billy Stairmand (45.o), o taitiano Mateia Hiquily (47.o) e Charles Martin (56.o), da Ilha Guadalupe. O australiano Connor O´Leary vai começar a defender a última vaga no G-10 na 15.a e penúltima bateria da segunda fase, contra o norte-americano Evan Geiselman que tem chances de supera-lo, o peruano Miguel Tudela e o havaiano Olamana Eleogram.

Na disputa seguinte, que vale as duas últimas vagas para a rodada de estreia dos principais cabeças de chave da Vans World Cup of Surfing, três brasileiros que têm chances de entrar no CT, Tomas Hermes, Deivid Silva e Bino Lopes, enfrentam o havaiano Elijah Gates. Entre os 144 participantes da etapa que fecha o WSL Qualifying Series 2015 em Sunset Beach, vinte são do Brasil e a América do Sul também está sendo bem representada por um surfista da Argentina, um do Peru e um do Uruguai, com os três estreando com vitórias no sábado.

Willian Cardoso. Foto: Masurel/WSL.

MELHOR DO DIA - O primeiro sul-americano a enfrentar o mar difícil do primeiro dia de grandes ondas da Vans Triple Crown of Surfing foi o catarinense Willian Cardoso, que venceu o terceiro confronto do dia derrotando os havaianos Kekoa Cazimero e Alex Smith, além de Medi Veminardi, da Ilha Reunião. O segundo a competir foi o uruguaio Marco Giorgi, que surfou uma das maiores ondas do sábado, fazendo uma série de quatro manobras potentes numa direita de mais de 2 metros de altura para arrancar nota 9,30 dos juízes, recorde do primeiro dia em Sunset Beach.

Depois, o paulista Thiago Camarão passou em segundo na disputa vencida pelo norte-americano Michael Dunphy, com ambos despachando dois havaianos, Mikey Bruneau e Joshua Moniz. Na bateria seguinte, entraram três sul-americanos para disputar duas vagas para a segunda fase e o argentino Santiago Muniz saiu do mar em primeiro lugar, com a fera havaiana, Jamie O´Brien, ganhando a briga pelo segundo lugar dos pernambucanos Ian Gouveia e Luel Felipe. E a primeira fase foi encerrada com mais duas vitórias da América do Sul, do peruano Miguel Tudela e do baiano Bino Lopes, que ainda luta por vaga no G-10.

Thiago Camarão. Foto: Kirstin/WSL.

ADEUS AO WCT 2016 - A segunda fase foi iniciada em seguida com dois surfistas que estavam na porta de entrada do G-10 dando adeus ao WCT de 2016. O português Frederico Morais tinha vencido a bateria que inaugurou a Vans World Cup of Surfing e ganhou mais uma, deixando a briga pelo segundo lugar com dois concorrentes diretos pelas últimas vagas do Qualifying Series. O japonês Hiroto Ohhara achou uma boa onda para tirar nota 8,17 e despachar o líder da Tríplice Coroa Havaiana, o australiano Wade Carmichael, que estava logo abaixo do último colocado no G-10, seu compatriota Connor O´Leary.

Hiroto Ohhara. Foto: Kirstin/WSL.

Na disputa seguinte, que fechou o sábado, entraram mais dois surfistas que ainda tinham chances de entrar no WCT, porém ambos foram eliminados em suas estreias pelos dois havaianos que vieram da primeira fase, Benji Brand e Seth Moniz. Eles acabaram com as chances de outro surfista da ilha de Oahu, Tanner Hendrickson, e também do cearense Michael Rodrigues reforçar a seleção verde-amarela no WCT do ano que vem. No entanto, cinco ainda podem aumentar para onze o número de brasileiros na elite dos Top 34 da WSL.

CHANCES DO BRASIL - Os cinco estão nas baterias da segunda fase que vão abrir o domingo que promete ser de ondas ainda maiores do que no sábado em Sunset Beach. Só que três deles estão juntos no confronto que vai fechar esta segunda rodada da Vans World Cup e apenas dois se classificam, o paulista Deivid Silva, o catarinense Tomas Hermes e o baiano Bino Lopes, além do havaiano Elijah Gates. Os outros são os paulistas Jessé Mendes que vai estrear na terceira bateria do domingo e Hizunomê Bettero, que entra na quinta junto com o recordista de nota, Marco Giorgi, o francês Joan Duru que também está na briga por vaga no G-10 e o veterano havaiano Sunny Garcia.

Marco Giorgi. Foto: Kirstin/WSL.

Os classificados da segunda fase irão enfrentar as grandes estrelas da Vans World Cup of Surfing na terceira rodada da competição. Na lista dos 32 cabeças de chave que vão estrear já disputando classificação para as oitavas de final, estão seis dos sete integrantes do pelotão brasileiro do WCT, o campeão mundial Gabriel Medina, Adriano de Souza, Italo Ferreira, Wiggolly Dantas, Jadson André e Miguel Pupo, além de duas novidades no time de 2016, Caio Ibelli e Alex Ribeiro. A única ausência é Filipe Toledo, que foi vice-campeão na etapa que abriu a Tríplice Coroa Havaiana e preferiu só voltar a competir na decisão do título mundial da temporada, o Bllabong Pipe Masters que começa em 08 de dezembro em Banzai Pipeline.

TÍTULO MUNDIAL - Além de Filipe, o único dos seis candidatos ao título que não vai participar do QS 10000 de Sunset Beach é Owen Wright. Já os também australianos Mick Fanning e Julian Wilson estão entre os cabeças de chave da terceira fase da World Cup of Surfing, assim como Adriano de Souza e Gabriel Medina. Os outros dois australianos que têm suas vagas no G-10 ameaçadas, também fazem parte da lista dos 32 cabeças de chave e vão estrear junto com concorrentes ao caneco de campeão mundial da WSL. Davey Cathels está na 13.a bateria com Julian Wilson e Ryan Callinan na 16.a e última com Gabriel Medina.

Frederico Morais. Foto: Kirstin/WSL.

A Vans World Cup of Surfing está sendo transmitida ao vivo pelo www.worldsurfleague.com. A primeira chamada do domingo foi marcada para as 7 horas em Sunset Beach, 15 horas nos estados do Brasil com horário de verão.

PRIMEIRA FASE DA VANS WORLD CUP OF SURFING EM SUNSET BEACH:
———–3.o=97.o lugar com 200 pontos / 4.o=113.o lugar com 180 pontos:
1.a: 1-Frederico Morais (PRT), 2-Seth Moniz (HAW), 3-Koa Smith (HAW), 4-Tiago Pires (PRT)
2.a: 1-Benji Brand (HAW), 2-Charles Martin (GLP), 3-Nomme Mignot (FRA), 4-Timothee Bisso (GLP)
3.a: 1-Willian Cardoso (BRA), 2-Kekoa Cazimero (HAW), 3-Alex Smith (HAW), 4-Medi Veminardi (REU)
4.a: 1-Kaito Kino (HAW), 2-Evan Valiere (HAW), 3-Tim Reyes (EUA), 4-Granger Larsen (HAW)
5.a: 1-Thomas Woods (AUS), 2-Aritz Aranburu (ESP), 3-Dylan Goodale (HAW), 4-Kaimana Jaquias (HAW)
6.a: 1-Gony Zubizarreta (ESP), 2-Mason Ho (HAW), 3-Myles Padaca (HAW), 4-Kiron Jabour (HAW)
7.a: 1-Marco Giorgi (URY), 2-Beyrick De Vries (AFR), 3-Michael Wright (AUS), 4-Luke Shepardson (HAW)
8.a: 1-Marc Lacomare (FRA), 2-Sunny Garcia (HAW), 3-Imaikalani Devault (HAW), 4-Ramzi Boukhiam (MAR)
9.a: 1-Yadin Nicol (AUS), 2-Kevin Sullivan (HAW), 3-Gavin Gillette (HAW), 4-Tom Whitaker (AUS)
10: 1-Michael Dunphy (EUA), 2-Thiago Camarão (BRA), 3-Mikey Bruneau (HAW), 4-Joshua Moniz (HAW)
11: 1-Santiago Muniz (ARG), 2-Jamie O´Brien (HAW), 3-Ian Gouveia (BRA), 4-Luel Felipe (BRA)
12:
1-Leonardo Fioravanti (ITA), 2-Mitch Crews (AUS), 3-Billy Kemper (HAW), 4-Ian Gentil (HAW)
13:
1-Joel Centeio (HAW), 2-Nathan Hedge (AUS), 3-Isaiah Moniz (HAW), 4-Marco Fernandez (BRA)
14: 1-Makai McNamara (HAW), 2-Vasco Ribeiro (PRT), 3-Mateia Hiquily (TAH), 4-Kalani David (HAW)
15: 1-Miguel Tudela (PER), 2-Elijah Gates (HAW), 3-Billy Stairmand (NZL), 4-Michael February (AFR)
16: 1-Bino Lopes (BRA), 2-Olamana Eleogram (HAW), 3-Hank Gaskell (HAW), 4-David do Carmo (BRA)

SEGUNDA FASE – entrada dos primeiros 32 pré-classificados pelo ranking mundial:
———–3.o=65.o lugar com 600 pts e US$ 750 / 4.o=81.o lugar com 500 pts e US$ 500:
1.a: 1-Frederico Morais (PRT), 2-Hiroto Ohhara (JPN), 3-Wade Carmichael (AUS), 4-Charles Martin (GLP)
2.a: 1-Benji Brand (HAW), 2-Seth Moniz (HAW), 3-Michael Rodrigues (BRA), 4-Tanner Hendrickson (HAW)
————baterias que vão abrir o domingo:
3.a: Ricardo Christie (NZL), Jack Robinson (AUS), Willian Cardoso (BRA), Evan Valiere (HAW)
4.a: Conner Coffin (EUA), Tanner Gudauskas (EUA), Kaito Kino (HAW), Kekoa Cazimero (HAW)
5.a: Jessé Mendes (BRA), Nathan Yeomans (EUA), Thomas Woods (AUS), Mason Ho (HAW)
6.a: Glenn Hall (IRL), Torrey Meister (HAW), Gony Zubizarreta (ESP), Aritz Aranburu (ESP)
7.a: Joan Duru (FRA), Hizunomê Bettero (BRA), Marco Giorgi (URY), Sunny Garcia (HAW)
8.a: Maxime Huscenot (FRA), Noe Mar McGonagle (CRI), Marc Lacomare (FRA), Beyrick De Vries (AFR)
9.a: Carlos Munoz (CRI), Cooper Chapman (AUS), Yadin Nicol (AUS), Thiago Camarão (BRA)
10: Stu Kennedy (AUS), Soli Bailey (AUS), Michael Dunphy (EUA), Kevin Sullivan (HAW)
11: Dusty Payne (HAW), Pedro Henrique (PRT), Santiago Muniz (ARG), Mitch Crews (AUS)
12: Patrick Gudauskas (EUA), Ezekiel Lau (HAW), Leonardo Fioravanti (ITA), Jamie O´Brien (HAW)
13: Dion Atkinson (AUS), Mich Coleborn (AUS), Joel Centeio (HAW), Vasco Ribeiro (PRT)
14: Brent Dorrington (AUS), Makuakai Rothman (HAW), Makai McNamara (HAW), Nathan Hedge (AUS)
15: Connor O´Leary (AUS), Evan Geiselman (EUA), Miguel Tudela (PER), Olamana Eleogram (HAW)
16: Tomas Hermes (BRA), Deivid Silva (BRA), Bino Lopes (BRA), Elijah Gates (HAW)

TERCEIRA FASE – entrada dos 32 principais cabeças de chave – 1.o e 2.o=Oitavas de Final:
———–3.o=33.o lugar com 1100 pts e US$ 1.400 / 4.o=49.o lugar com 1.000 pts e US$ 1.100:

1.a: Jordy Smith (AFR) e Kanoa Igarashi (EUA), Frederico Morais (PRT), Seth Moniz (HAW)
2.a: John John Florence (HAW) e Kolohe Andino (EUA), Benji Brand (HAV), Hiroto Ohhara (JPN)
3.a: Wiggolly Dantas (BRA) e Sebastian Zietz (HAW)
4.a: Italo Ferreira (BRA) e Alex Ribeiro (BRA)
5.a: Nat Young (EUA) e Jack Freestone (AUS)
6.a: Bede Durbidge (AUS) e Adam Melling (AUS)
7.a: Adrian Buchan (AUS) e Jadson André (BRA)
8.a: Mick Fanning (AUS) e Dane Reynolds (EUA)
9.a: Adriano de Souza (BRA) e Ian Walsh (HAW)
10: Kai Otton (AUS) e Keanu Asing (HAW)
11: Jeremy Flores (FRA) e Caio Ibelli (BRA)
12: Josh Kerr (AUS) e C. J. Hobgood (EUA)
13: Julian Wilson (AUS) e Davey Cathels (AUS)
14: Joel Parkinson (AUS) e Miguel Pupo (BRA)
15: Matt Wilkinson (AUS) e Michel Bourez (TAH)
16: Gabriel Medina (BRA) e Ryan Callinan (AUS)

G-10 DO WSL QUALIFYING SERIES – após 36 etapas:
1.o: Caio Ibelli (BRA) – 28.400 pontos

1.o: Jack Freestone (AUS) – 28.400
3.o: Kolohe Andino (EUA) – 27.600
4.o: Miguel Pupo (BRA) – 26.100
5.o: Filipe Toledo (BRA) – 25.500 + top 22 do CT
6.o: Alejo Muniz (BRA) – 23.450
7.o: Kanoa Igarashi (JPN) – 23.350
8.o: Alex Ribeiro (BRA) – 22.550
9.o: Davey Cathels (AUS) – 21.300
9.o: Ryan Callinan (AUS) – 21.300
11: Connor O´Leary (AUS) – 19.300
——-40 com chances de G-10 em Sunset Beach:
13: Wade Carmichael (AUS) – 19.250 pontos – supera o 11.o se chegar nas oitavas de final
14: Conner Coffin (EUA) – 18.450 – ultrapassa 19.300 pontos se chegar nas quartas de final
17: Dusty Payne (HAW) – 16.700 – também precisa chegar nas quartas de final
——–4 precisam chegar nas semifinais:
15: Michael Rodrigues (BRA) – 17.900
16: Stu Kennedy (AUS) – 17.550
18: Ezekiel Lau (HAW) – 16.060
19: Nathan Yeomans (EUA) – 16.000
——–3 precisam do 5.o lugar = 3.o na bateria semifinal:
21: Cooper Chapman (AUS) – 15.280
22: Soli Bailey (AUS) – 15.250
23: Maxime Huscenot (REU) – 15.100
——–7 superam os 19.300 pontos se chegar na final:
20: Adam Melling (AUS) – 15.500
24: Mitch Coleborn (AUS) – 15.050
25: Joan Duru (FRA) – 14.980
26: Patrick Gudauskas (EUA) – 14.610
27: Wiggolly Dantas (BRA) – 14.600 – Top 22 do WCT
28: Tanner Hendrickson (HAW) – 14.500
29: Evan Geiselman (EUA) – 14.280
——–3 tem que ficar entre os 3 primeiros na final:
30: Deivid Silva (BRA) – 14.075

31: Carlos Munoz (CRI) – 13.750
34: Hiroto Ohhara (JPN) – 13.350
——–8 tem que ser vice no mínimo:
32: Dion Atkinson (AUS) – 13.450
33: Sebastian Zietz (HAW) – 13.380
35: Italo Ferreira (BRA) – 13.200 – Top 22 do WCT
35: Tanner Gudauskas (EUA) – 13.200
37: Hizunomê Bettero (BRA) – 12.840
38: Noe Mar McGonagle (CRI) – 12.800
39: Ricardo Christie (NZL) – 12.700
40: Jessé Mendes (BRA) – 12.410
——–12 só entram no G-10 com vitória:
41: Tomas Hermes (BRA) – 12.350
42: Pedro Henrique (PRT) – 11.930
43: Brent Dorrington (AUS) – 11.900
44: Keanu Asing (HAW) – 11.650 – Top 22 do WCT
45: Billy Stairmand (NZL) – 11.250
46: Santiago Muniz (ARG) – 11.000
47: Mateia Hiquily (TAH) – 10.770
48: Bino Lopes (BRA) – 10.450
49: Jadson André (BRA) – 10.400 – Top 22 do WCT

52: Mitch Crews (EUA) – 10.100
54: Vasco Ribeiro (PRT) – 10.050
56: Charles Martin (GLP) – 10.000