MELHORES MOMENTOS DO PRIMEIRO DIA DO QUIKSILVER PRO FRANCE

Quatro brasileiros seguem no primeiro dia de disputas do Quiksilver Pro France. Mas outros três estão nas baterias da repescagem que ficaram para abrir esta sexta-feira.

Assista ao vivo a briga pelo título da etapa francesa do Tour 2017, clicando AQUI! 

Resumo do primeiro dia de disputas do Quiksilver  pro em Hossegor:

Após vários dia de folga, finalmente as ondas finalmente para iniciar a briga pelo título do Quiksilver Pro France, nona parada do Circuito Mundial. E valeu a pena esperar! A quinta-feira começou em condições clássicas, com séries de 6-8 pés bombando ótimas direitas e esquerdas em La Graviere, Hossegor, França.

As condições estavam boas para todo tipo de manobras, desde tubos até as aéreas, com boas ondas entrando em quase todas as vinte baterias realizadas. Gabriel Medina e Ian Gouveia foram os únicos brasileiros que estrearam com vitórias na primeira fase. Adriano de Souza perdeu a primeira bateria do dia, mas já passou pela repescagem iniciada no dia de hoje.

Adriano de Souza perdeu a primeira bateria desta quinta-feira, mas já passou pela repescagem iniciada no dia de hoje. Foto: Poullenot/WSL.

Além de Mineirinho, Miguel Pupo também aproveitou a segunda chance contra Filipe Toledo e terá outro duelo brasileiro na terceira fase, com Adriano. Outros três estão nas baterias da repescagem que ficaram para abrir esta sexta-feira.

Gabriel Medina estreou com vitória na primeira fase. Foto: Poullenot/WSL.

“Eu adoro surfar nesse tipo de beach break , com ondas fortes. É bom porque você tem várias opções para surfar, mas a bateria foi bem difícil e estou feliz por ter conseguido pegar duas ondas boas e de como eu surfei elas. O Jeremy e o Leo passam mais tempo aqui do que qualquer um no circuito, pois moram aqui, então foi uma bateria difícil com dois surfistas locais. Mas eu também já venho para cá há muitos anos e é um lugar onde já conquistei grandes resultados”, falou Medina.

 Joan Duru achou os tubos para fazer o maior placar do dia. Foto: Poullenot/WSL.

Joan Duru achou os tubos para fazer o maior placar do dia. Foto: Poullenot/WSL.

Foi na França que Medina conquistou em 2011 sua primeira vitória em etapas do World Surf League Championship Tour, logo em seu primeiro ano na elite dos melhores do mundo. No ano passado, ele tentou sua terceira vitória em Hossegor, mas perdeu a decisão do título para o havaiano.

Gabriel foi quem acabou com a série de derrotas brasileiras nesta quinta-feira, já que seis já tinham perdido suas baterias. Adriano de Souza na primeira, Wiggolly Dantas na terceira, Caio Ibelli na quarta por décimos para Ethan Ewing, assim como Italo Ferreira na quinta para John John Florence, e na sexta Joan Duru achou os tubos para fazer o maior placar do dia – 18,00 pontos – contra Filipe Toledo e Miguel Pupo.

Gabriel Medina entrou na seguinte e a primeira onda boa foi surfada pelo italiano Leonardo Fioravanti, que largou na frente com nota 7,93. Logo o francês Jeremy Flores consegue ser melhor com 8,60. Medina até demora um pouco para pegar sua primeira boa e ganha 8,43 com uma série de quatro manobras fortes de backside numa direita em La Graviere.

A classificação seria decidida na segunda nota computada e a maior que o francês conseguiu foi 6,67. A do italiano foi 5,33 e o brasileiro achou outra direita boa para repetir o ataque e levar nota 7,43. Com ela,  o campeão mundial de 2014 confirmou a primeira vitória verde-amarela por 15,86 a 15,27 pontos de Flores e 13,26 de Fioravanti.

Foi também nas direitas de La Graviere que Ian Gouveia mostrou a potência do seu backside. O pernambucano mandou batidas e rasgadas com bastante pressão sem perder velocidade para superar os dois favoritos para vencer sua bateria. Ele começou com nota 7,0 em sua primeira onda. Quando o tricampeão mundial Mick Fanning conseguiu 8,40 na melhor onda até ali, Ian veio na de trás e finalizou com um ataque explosivo na junção para responder com 8,57.

Ian Gouveia se mostrou explosivo nas batidas e rasgadas com bastante pressão nas ondas de  La Graviere. Foto: Masurel/WSL.

Assim, não deu para ninguém superar os 15,57 pontos do pernambucano, que conquistou a penúltima vaga direta para a terceira fase. Fanning ainda chegou perto, totalizando 15,27. Já o português Frederico Morais, ficou em último com 12,16 pontos.

“Estou muito feliz por ter vencido essa bateria, que era muito difícil. Eu procurei relaxar durante esses dias sem competição aqui, para focar em tentar passar essa minha primeira bateria. As ondas estavam realmente boas e conseguir vencer o Mick e o Frederico  nessas condições de ondas tão boas, me deixa muito feliz e confiante para o restante do evento”, disse Ian, que está acompanhado pelo seu pai na França.

John John agora é o único que pode tirar a lycra amarela de Jordy Smith na França. Foto: Poullenot/WSL.

John John agora é o único que pode tirar a lycra amarela de Jordy Smith na França. Foto: Poullenot/WSL.

JEEP WSL LEADER – A repescagem foi iniciada logo após o término do Round 1 com Marc Lacomare, convidado do evento, passando pelo número 3 do Jeep WSL Leader, Julian Wilson.

Como o sul-africano Jordy Smith estreou com vitória, nem Julian e nem o também australiano Matt Wilkinson, em quarto no ranking, tinham mais chances de brigar pela liderança na corrida do título mundial na França. Agora, o único que pode tirar a lycra amarela do sul-africano nesta etapa é o atual campeão, John John Florence.

Depois da inesperada derrota de Julian Wilson, os tops do ranking confirmaram o favoritismo nas baterias seguintes. O quinto colocado, Owen Wright, derrotou o vencedor do Quiksilver Pro France no ano passado, Keanu Asing.

E o sexto, Adriano de Souza, dominou todo o duelo contra Josh Kerr, despachando o australiano por 15,97 a 13,00 pontos. Mineirinho agora terá um confronto verde-amarelo na terceira fase com Miguel Pupo, em sua busca por um bom resultado para seguir vivo na disputa pelo título mundial nesta reta final da temporada.

BATERIA VERDE-AMARELA – Miguel Pupo ganhou a primeira bateria 100% brasileira do Quiksilver Pro France este ano em um entre contundidos contra Filipe Toledo. Pupo competiu com dores no tornozelo, já Filipe, com uma lesão na costela, sentiu mais dificuldades para surfar.

Mesmo com dores no tornozelo, Miguel Pupo conseguiu passar por Filipinho na primeira bateria 100% brasileira do evento. Foto: Poullenot/WSL.

Pupo acabou vencendo por 12,27 a 8,50 pontos e Filipe terminou em 25.o lugar. Outra baixa do Brasil na quinta-feira foi o potiguar Jadson André, derrotado pelo norte-americano Kolohe Andino na penúltima bateria do dia, por 13,50 a 12,60 pontos.

Mais integrantes do pelotão brasileiro ainda vão tentar aproveitar a segunda chance de classificação para a terceira fase nas baterias da repescagem que ficaram para abrir a sexta-feira em Hossegor.

O potiguar Ítalo Ferreira perdeu por pouco uma batalha de aéreos com John John Florence – 15,67 a 15,60 – e vai entrar na segunda bateria do dia, com o francês Jeremy Flores. Nas seguintes, o paulista Caio Ibelli enfrenta o americano Conner Coffin e Wiggolly Dantas disputa a última vaga para a terceira fase com o veterano australiano Bede Durbidge.

Próxima chamada acontece amanhã, sexta-feira, às 03:00 horas pelo horário de Brasília. Não perca os confrontos do Quiksilver Pro e Roxy Pro direto da França ao vivo, clicando aqui.

Highlights Day 1 of the Quiksilver Pro France:

PRIMEIRA FASE CLASSIFICATÓRIA DO QUIKSILVER PRO FRANCE

1.a: 1-Stu Kennedy (AUS)=12.00, 2-Adriano de Souza (BRA)=10.77, 3-Conner Coffin (EUA)=6.33

2.a: 1-Nat Young (EUA)=11.00, 2-Bede Durbidge (AUS)=9.17, 3-Owen Wright (AUS)=7.20

3.a: 1-Matt Wilkinson (AUS)=13.77, 2-Wiggolly Dantas (BRA)=12.50, 3-Josh Kerr (AUS)=10.76

4.a: 1-Ethan Ewing (AUS)=15.57, 2-Caio Ibelli (BRA)=15.33, 3-Julian Wilson (AUS)=9.13

5.a: 1-John John Florence (HAW)=15.67, 2-Italo Ferreira (BRA)=15.60, 3-Keanu Asing (HAW)=5.10

6.a: 1-Jordy Smith (AFR)=16.10, 2-Marc Lacomare (FRA)=12.70, 3-Kanoa Igarashi (EUA)=10.47

7.a: 1-Joan Duru (FRA)=18.00, 2-Filipe Toledo (BRA)=11.43, 3-Miguel Pupo (BRA)=9.14

8.a: 1-Gabriel Medina (BRA)=15.86, 2-Jeremy Flores (FRA)=15.27, 3-Leonardo Fioravanti (ITA)=13.26

9.a: 1-Joel Parkinson (AUS)=13.20, 2-Jack Freestone (AUS)=11.96, 3-Michel Bourez (TAH)=11.40

10: 1-Sebastian Zietz (HAW)=12.74, 2-Jadson André (BRA)=10.74, 3-Connor O´Leary (AUS)=10.57

11: 1-Ian Gouveia (BRA)=15.57, 2-Mick Fanning (AUS)=15.27, 3-Frederico Morais (PRT)=12.16

12: 1-Adrian Buchan (AUS)=15.60, 2-Kolohe Andino (EUA)=10.63, 3-Ezekiel Lau (HAW)=10.60

SEGUNDA FASE – Vitória=Terceira Fase e Derrota=25.o lugar com 500 pontos e US$ 10.000:

1.a: Marc Lacomare (FRA) 13.27 x 12.23 Julian Wilson (AUS)

2.a: Owen Wright (AUS) 13.60 x 11.17 Keanu Asing (HAW)

3.a: Adriano de Souza (BRA) 15.97 x 13.00 Josh Kerr (AUS)

4.a: Miguel Pupo (BRA) 12.27 x 8.50 Filipe Toledo (BRA)

5.a: Leonardo Fioravanti (ITA) 14.60 x 11.87 Connor O´Leary (AUS)

6.a: Frederico Morais (PRT) 15.26 x 11.37 Jack Freestone (AUS)

7.a: Kolohe Andino (EUA) 13.50 x 12.60 Jadson André (BRA)

8.a: Mick Fanning (AUS) 13.20 x 12.84 Ezekiel Lau (HAW)

——-baterias que vão abrir a sexta-feira:

9.a: Michel Bourez (TAH) x Kanoa Igarashi (EUA)

10: Jeremy Flores (FRA) x Italo Ferreira (BRA)

11: Conner Coffin (EUA) x Caio Ibelli (BRA)

12: Bede Durbidge (AUS) x Wiggolly Dantas (BRA)

O sul-africano Jordy Smith. Foto: Poullenot/WSL.

O sul-africano Jordy Smith. Foto: Poullenot/WSL.

TERCEIRA FASE – baterias já formadas – Derrota=13.o lugar com 1.750 pontos e US$ 11.500:

1.a: Owen Wright (AUS) x Stu Kennedy (AUS)

2.a: Kolohe Andino (EUA) x

3.a: Adriano de Souza (BRA) x Miguel Pupo (BRA)

4.a: Frederico Morais (PRT) x

5.a: Sebastian Zietz (HAW) x

6.a: Jordy Smith (AFR) x Marc Lacomare (FRA)

7.a: John John Florence (HAW) x Ethan Ewing (AUS)

8.a: Mick Fanning (AUS) x

9.a: Joel Parkinson (AUS) x Ian Gouveia (BRA)

10: Gabriel Medina (BRA) x Leonardo Fioravanti (ITA)

11: Adrian Buchan (AUS) x

12: Matt Wilkinson (AUS) x

SEMIFINAIS DO ROXY PRO FRANCE:

1.a: Sally Fitzgibbons (AUS) x Carissa Moore (HAW)

2.a: Tyler Wright (AUS) x Lakey Peterson (EUA)