Je aime la France… Diferente do que muitas pessoas dizem, entre os países europeus que viajei, foi na França onde achei o povo mais simpático, acolhedor e educado. Passei por lá no verão e, claro, que apaixonada por praia do jeito que sou não poderia deixar de conhecer o litoral francês. As praias do sudoeste da França deixei para os últimos dias de viagem para finalizar a trip da melhor forma: com muito SURF!

Por Cristane Brosso

Seguindo o roteiro de viagem que fiz, a minha última parada antes de ir para o litoral do sudoeste francês era San Sebastian na Espanha, outro pico de surf, mas fica para um próximo post aqui… De lá, peguei um trem para Biarritz na França. Como mostra o mapinha abaixo,é bem fácil ir de San Sebastian para Biarritz.

Biarritz já foi várias vezes palco do campeonato mundial de surf feminino e sempre fui louca para conhecer. A cidade é linda e uma das principais do País Basco Francês. Fiquei hospedada no Hôtle De Silhouette, perto de tudo e os funcionários adoram os brasileiros. Tinha um que até falava português e disse que havia morado em São Paulo e que amava a cidade (cada um com o seu gosto, né!).

Plantações de girassóis a caminho de Biarritz.

Cidade muito turística, Biarritz é um lugar que agrada todos os tipos de mulheres, desde as surfistas até aquelas que amam compras. A parte arquitetônica da cidade, casas e prédios baixos, ruazinhas e a geografia natural a tornam linda e aconchegante. Você tem vontade de tirar foto de tuuuudo!

Para começar… Grande Plage, os sete dias que passei por lá haviam ondas na casa do meio metro, meio metrinho e, o melhor, surf até às 22 horas. Todos os dias o crowd era grande, mas ao final do dia restavam poucas pessoas no mar, vale a pena esperar. A praia é um beach break e a formação das ondas não é nem muito cavada e nem muito gorda.

Na areia, você encontra pessoas do mundo inteiro e de muitos estilos, desde os surfistas descalços, muitas mulheres fazendo topless e vários cinquentões milionários. Você pode atravessar o centro em 20 minutos caminhando, mas o gostoso é deixar esse passeio longo, parando para apreciar todos os cantinhos da cidade.

A outra praia para surf de Biarritz é a Côte des Basques. Uma praia longa, com ondas mais gordas. No período em que  estive por lá, quase não havia condições, estava bem força barra. Nesse lado da cidade é mais fácil encontrar aulas de surf e alugar prancha por um preço mais em conta.

Fui com uns amigos franceses para Seignosse, onde gostam de passar suas férias de verão, uma cidade litorânea há aproximadamente 50km de Biarritz. Cidade tranquila e menos turística e a praia com boas condições de surf. Fiquei na casa de um amigo, curti uma noitada francesa, uma festinha na casa no inicio da noite e depois uma balada em Hossegor, cidade vizinha.  Toda a galera que conheci eram jovens, meninas e meninos que moravam em Seignosse e trabalhavam nas lojas de surf e skate de Hossegor. Eram na sua maioria profissionais de snowboard.

Hossegor, outro pico de surf, palco do campeonato mundial de surf, é uma cidade que respira surf, surf, surf, surf e surf. Tem uma rua só com lojas de marcas de surf e skate. Fui na loja da sector 9 e era permitido experimentar TODOS os skates da loja.. fiquei maravilhada… lá fui eu…

Para finalizar a viagem, voltei a Biarritz para uma noite de show pirotécnico de impressionar. E foi assim que me despedi da Europa. No dia seguinte, peguei um trem direto para Madri, onde peguei o meu avião de volta para o Brasil. Se você viajou para algum lugar para praticar esportes de prancha, conta aqui pra gente!

Por Longarina, parceira da Surfar na seção Surf Feminino.