Mais um dia sem disputas no J-Bay Open, sexta etapa do WCT 2016. As ondas até ganharam formação e ficaram maiores nesta quinta-feira em Jeffreys Bay, porém prejudicadas pelo forte vento lateral. A previsão é que as condições melhorem nesta sexta-feira e que o vento dê uma trégua. Os organizadores do evento se reunirão amanhã de manhã, às 7:30, para avaliar as condições e fazer a próxima chamada.(Foto em destaque: WSL)

foto: Divulgação/WSL.

“É uma manhã interessante e o swell definitivamente chegou. Há algumas ondas boas lá fora, mas o vento lateral está se tornando realmente um grande desafio. Não vamos correr nenhuma bateria hoje porque o swell está diminuindo. Vamos voltar amanhã, ainda estamos olhando para o swell, que está para entrar, e esperamos um ótimo encerramento do campeonato na sexta-feira ou sábado de manhã”, disse o Comissário da WSL, Kieren Perrow.

As disputas do J-Bay Open foram paralisadas quando ainda faltavam três baterias para o término das quartas-de-final, sendo duas delas com surfistas brasileiros. O campeão mundial de 2014 Gabriel Medina encara Julian Wilson na bateria de número 3, enquanto Filipe Toledo enfrenta o australiano Mick Fanning na última bateria do round. O havaiano John John Florence já se garantiu na semifinal ao derrotar o sul-africano Jordy Smith na única bateria realizada no domingo.

Baterias que faltam da quartas de final:

1: John John Florence (HAW) 10.70 x Jordy Smith (ZAF) 10.50
2: Kelly Slater (EUA) x Josh Kerr (AUS)
3: Julian Wilson (AUS) x Gabriel Medina (BRA)
4: Mick Fanning (AUS) x Filipe Toledo (BRA)

Uma próxima chamada está prevista para acontecer às duas horas desta sexta-feira. Mas enquanto o campeonato não recomeça em J- Bay, confira o que os tops estão fazendo durante os dias de folga na África do Sul.


O paulista Gabriel Medina vem sendo um dos destaques nas longas direitas de J-Bay. Nem o frio e as ondas pequenas foram capazes de impedir que o campeão mundial de 2014 fosse pra água treinar enquanto o campeonato não recomeça.

O australiano Josh Kerr vai enfrentar o 11 vezes campeão do mundo Kelly Slater nas quartas de final em Jeffreys Bay, mas enquanto as ondas não aparecem, o aussie aproveitou para visitar um safári na África do sul.

Enquanto as ondas não aparecem em J-Bay, Kelly Slater relembra um bom momento durante a etapa sul-africana e fala sobre a expectativa de boas ondas para os rounds finais em Jeffreys.

O sul-africano Jordy Smith estava surfando em casa e vinha muito bem na competição até enfrentar o fenômeno John John Florence na única bateria de quartas de final realizada na manhã do domingo. Jordy postou que está feliz pelo seu desempenho. Agora vai aproveitar para relaxar e surfar as perfeitas direitas de J-Bay.

A exemplo do seu adversário Gabriel Medina, o australiano Julian Wilson também publicou uma foto durante uma sessão de freesurf mesmo com o mar bem pequeno em J-Bay.

Mick Fanning também aproveitou o dia sem competição para visitar um safári na África do Sul. O australiano está surfando muito à vontade em Jeffreys Bay, mesmo após o ataque de tubarão sofrido na bateria final contra o Julian Wilson no ano passado.

Tops do WCT junto com os surfistas da nova geração de Jeffreys Bay. Foto: WSL.