OS MOMENTOS MAIS MARCANTES DO OI RIO PRO

Adriano de Souza impiedoso, Yago Dora como grande destaque e Filipe Toledo em fúria foram alguns dos momentos que marcaram a passagem da etapa brasileira do Championship Tour 2017 em Saquarema.

Depois de oito edições em Santa Catarina e seis na capital carioca, a etapa brasileira do Circuito Mundial finalmente chegou em Saquarema. O evento lotou as areias da Praia de Itaúna e levantou o público com algumas surpresas, polêmica e baterias memoráveis durante a competição. (Fotos em destaque:WSL)

O público em Itaúna ovacionando o campeão Adriano de Souza pela conquista em Saquarema. Foto: Smorigo/WSL.

O jovem Yago Dora foi o grande destaque da competição. Vencedor da triagem, o catarinense que completa 21 anos hoje deixou para trás nada mais que três campeões mundiais antes de chegar nas semifinais. Yago só parou diante de Mineirinho num confronto de fortes emoções. Já Adriano de Souza, conquistou de forma impiedosa e invicta o bi nas ondas de Itaúna, com vitórias em todas as suas baterias.

Além de Adriano e Yago,  o Oi  Rio Pro 2017 também contou com outros momentos de destaque. A onda épica de Gabriel Medina no Round 3, a eliminação precoce de John John Florence e o incidente com Filipe Toledo, que aconteceu no último sábado quando ele saiu furioso da água após de ser eliminado pelo americano Kanoa Igarashi na terceira fase.

Confira os momentos mais marcantes da competição:

O IMPIEDOSO E IMPECÁVEL ADRIANO DE SOUZA

Adriano foi impiedoso na sua caminhada rumo ao título do Oi Rio Pro 2017 em Saquarema. Foto: Smorigo/WSL.

Depois de um ano e cinco meses e em grande estilo, Adriano de Souza volta a vencer uma etapa de Circuito Mundial. Mineirinho de forma impecável foi passando de fase, vencendo todas as suas baterias e deixando para trás todos seus adversários na briga pelo título do Oi Rio Pro.

Na estreia em Saquarema, Adriano mostrou logo a que veio e venceu o duelo 100% brasileiro contra Jadson André e Wiggolly Dantas, se classificando direto para a próxima fase do evento. No Round 3, ele despachou o também compatriota Ian Gouveia. Já na fase seguinte, Wiggolly Dantas e Gabriel Medina foram as vítimas de um impiedoso Mineiro, que mandou seus dois companheiros de bateria para a repescagem. E ninguém conseguia parar o furacão paulista! Nas quartas de final, ele venceu Joel Parkinson e na semi foi impecável contra Yago Dora para chegar à grande final, conquistando o título em Itaúna contra o australiano Adrian Buchan.

“Acho que todas as baterias foram importantes e decisivas, mas se tivesse que escolher uma, escolheria o round 3 contra o Ian Gouveia. Além de ter sido contra um adversário brasileiro, a terceira fase é uma etapa bem complicada, porque é mata-mata e costumam acontecer surpresas”, falou o campeão de Saquarema, que teve o high score e o melhor somatório do evento, ambos no confronto contra Joel Parkinson.

YAGO DORA – NASCE UM NOVO ÍDOLO NO SURF BRASILEIRO

O jovem Yago Dora, que completa 21 anos nesta quinta-feira, foi ogrande destaque do evento. Foto: Poullenot/WSL.

Quem poderia imaginar que o jovem Yago Dora chegaria entre os quatro primeiros colocados? Completando hoje 21 anos de idade, Yago mostrou a que veio ao desbancar três campeões mundiais em Saqurema. John John Florence, Gabriel Medina e Mick Fanning foram eliminados pelos aéreos e pelo estilo arrojado do catarinense. Agora, com o término do Oi Rio Pro e sem uma vaga na elite, Yago segue para o Japão para a disputa de etapa do QS. Mas sua meta para 2018?  Nada menos que estar no Circuito Mundial.

“Não sei se tenho um momento especial nesse Oi Rio Pro, mas a bateria contra o Gabriel talvez tenha sido a minha melhor nesse evento, porque precisava de nota alta para virar no final e eu consegui. Quando você começa a passar por muitas baterias, você vai competindo sem pensar. No final já estava cansado com a perna mole em algumas ondas. Parece que eu vivi 50 anos em cinco nesse campeonato. Foi irado”, contou a revelação Yago Dora.

A ONDA ESPETACULAR DE GABRIEL MEDINA

Independente de resultados, Gabriel Medina sempre dá show dentro d’água. Foto: Smorigo/WSL.

Outro momento que marcou a etapa brasileira em Saquarema foi a onda épica surfada por Gabriel Medina na sua bateria contra o australiano Bede Durbridge na terceira fase do evento. Em uma de suas melhores notas, Medina mandou um aéreo espetacular e foi acompanhando a onda manobrando até a areia. O público foi ao delírio e Medina levou a vitória sobre o aussie por 14,30 a 13,86.

“Como era um momento decisivo da bateria, usei a prioridade para garantir o resultado. O aéreo foi na empolgação. A torcida está de parabéns, porque vibração como essa eu só vi em estádio de futebol”, falou Medina após vencer o confronto contra Bede Durbridge.

A FÚRIA DE FILIPE TOLEDO 

Filipe Toledo sempre impecável nas competições. Foto: Poullenot/WSL.

Ninguém dúvida que Filipe Toledo está entre os melhores surfistas do mundo e todos esperavam por um excelente resultado durante a etapa brasileira em Saquarema. Mas não foi bem o que aconteceu. Durante o início de sua bateria no Round 3 contra contra Kanoa Igarashi, Filipinho cometeu uma interferência de remada e, ao sair da água após perder o confronto para o americano, ele tentou invadir a área dos juízes para tomar satisfação, precisando ser contido por seguranças. E por causa do seu descontrole, a WSL puniu o brasileiro com a suspensão de uma etapa. Filipe não vai poder competir em Fiji no próximo mês.


“Sou um cara passional e surfar é a minha vida. Depois de uma interferência no calor do Round três, em Saquarema, eu fiquei chateado. Perdi a cabeça e estou muito envergonhado pelo meu comportamento. Quero me desculpar com os fãs, meus patrocinadores, a mídia e a WSL. E assumir a plena responsabilidade por minhas ações e aceitar a minha suspensão. Estou decepcionado ao perder o próximo evento, mas ansioso para voltar mais forte para Jeffreys Bay”, disse Filipinho, arrependido do momento de ira.

Filipe é contido por seguranças após tentar invadir a área dos juízes. Foto: Smorigo/WSL.

JOHN JOHN SE DESPEDE PRECOCEMENTE DO OI RIO PRO

O campeão mundial John John Florence não conseguiu passar pelo talento do jovem Yago Dora nas ondas de Itaúna. Foto: Foto: Smorigo/WSL.

Quem diria que o atual melhor do mundo iria ser batido por um jovem surfista em ascensão! Defensor do título do Rio Pro, o havaiano John John Florence veio ao Brasil em busca do bicampeonato na etapa de Saquarema até esbarrar com Yago Dora, o grande destaque do evento. Na terceira fase em Itaúna, Yago eliminou o atual número 1 do mundo, que não conseguiu se encontrar na bateria e se despediu precocemente da competição em 13º lugar.

“Eu me inspiro no John John. Ele sempre lançava os melhores vídeos que você assistia e acabava não se dando bem na competição. E me identifico muito com isso. Agora ele está explodindo no mundo da competição, e eu estou começando a me dar melhor também. Há uns dois anos, o meu objetivo era evoluir ao máximo o meu surfe e fazer o máximo de trips. Desde o ano passado, estou mais focado em competição”, contou Yago logo após despachar o campeão mundial.

Fonte: globoesporte.globo.com