STEPHANIE GILMORE LEVA TÍTULO DO MAUI WOMEN’S PRO NO HAWAII

A australiana hexacampeã mundial carimbou a faixa da nova bicampeã Tyler Wright antes de festejar a última vitória do ano no World Surf League Women’s Championship Tour 2017 na ilha de Maui.

A hexacampeã mundial, a australiana Stephanie Gilmore, festejou a última vitória do ano no World Surf League Women’s Championship Tour 2017 no Hawaii. Nesta sexta-feira de ondas menores, mas ainda com boas condições em Honolua Bay para fechar o Maui Women’s Pro, Stephanie primeiro carimbou a faixa da nova bicampeã mundial, Tyler Wright, antes de faturar o título na final com a havaiana Malia Manuel.

Com a vitória, Steph subiu da quinta para a segunda posição no Jeep WSL Ranking, abaixo só da também australiana que garantiu seu segundo título mundial consecutivo na quinta-feira na ilha de Maui.

A campeão do Maui Women’a Pro, a australiana Stephanie Gilmore. Foto: Poullenot/WSL.

Se nos dois dias anteriores, o clima estava tenso em Honolua Bay pela disputa do título mundial envolvendo as cinco primeiras colocadas no ranking, nesta sexta-feira todas estavam bem mais relaxadas, se divertindo com o encerramento da temporada em ótimas ondas em Honolua Bay.

Na semifinal contra Tyler Wright que abriu o último dia, Stephanie achou uma direita da série apresentando uma parede limpa para ela fazer cinco manobras e ganhar 9,77 dos juízes. Essa nota foi decisiva para Gilmore passar para a grande final com um placar de 15,87 a 14,43 pontos.

Tyler Wright e Stephanie Gilmore. Foto: Poullenot/WSL.

Tyler Wright e Stephanie Gilmore. Foto: Poullenot/WSL.

“Este foi um dos dias mais divertidos e mais agradáveis que eu já tive na vida. Certamente eu gostaria de fazer a final para tentar outra vitória aqui como no ano passado, mas ainda assim foi uma ótima maneira de terminar o ano para mim, competindo com uma amiga que tanto me inspirou”, falou a bicampeã mundial Tyler Wright.

E Stephanie Gilmore retornou o elogio para Tyler Wright: “Eu entrei na bateria com muita confiança e eu tinha que ganhar essa bateria (risos)! Eu sempre tenho ótimos confrontos com a Tyler. Ela sempre empurra pra cima o meu nível e sempre me deixa muito nervosa, então eu queria muito vencer para fazer outra final esse ano.”

Na disputa seguinte entraram poucas ondas e Malia Manuel liquidou a australiana Bronte Macaulay nas duas únicas que surfou e valeram notas 8,00 e 8,10. A havaiana sofreu uma contusão no joelho na segunda etapa da temporada em Margaret River e ficou de fora das quatro seguintes, retornando somente na sétima em Trestles, Estados Unidos. Depois Malia foi até as semifinais na etapa de Portugal e nas quartas de final na da França, última parada antes da grande final na ilha de Maui, no Hawaii.

Malia Manuel ficou como vice no evento. Foto: Cestari/WSL.

“Quando eu voltei a competir depois da lesão, tentei não criar muitas expectativas para não me decepcionar. Mas, devagarzinho fui ganhando confiança e estou muito feliz por fazer a final aqui. Pena que este ano já tenha terminado, pois só agora estou sentindo que voltei a adquirir um bom ritmo de competição nas baterias”, disse Malia Manuel.

Na última decisão de título do ano, Malia Manuel começou bem com nota 7,30, porém só conseguiu surfar mais uma onda depois, que valeu 4,60. Stephanie Gilmore já vencia a bateria com as notas 6,67 da sua primeira onda e 6,00 da terceira, mas ainda trocou essa pelo 8,53 que recebeu na última para fechar o placar da sua segunda vitória no WCT 2017 por 15,20 a 11,90 pontos. A outra tinha sido a que abriu a temporada na Gold Coast, Austrália.

As duas comemoraram as conquistas no pódio, aliás, as quatro surfistas que chegaram no último dia festejaram. Gilmore pela vitória, Malia por ter feito uma final depois da grave contusão, Tyler pelo bicampeonato mundial e a também australiana Bronte Macaulay, que em dois anos na elite conseguiu chegar nas semifinais de uma etapa do WCT pela primeira vez.

 Stephanie Gilmore feliz com a vitória. Foto: Poullenot/WSL.,

Stephanie Gilmore feliz com a vitória. Foto: Poullenot/WSL.,

ELITE PARA 2018 – No último dia do Maui Women’ Pro tudo já estava decidido, o título mundial e a lista das dezessete surfistas que vão disputar o World Surf League Championship Tour em 2018.

As dez que confirmaram suas permanências na elite pelo ranking principal foram a nova bicampeã mundial, Tyler Wright, a hexacampeã Stephanie Gilmore, a tricampeã Carissa Moore e Sally Fitzgibbons que perdeu a liderança do ranking em Maui, Courtney Conlogue, Lakey Peterson, Nikki Van Dijk, Sage Erickson, Johanne Defay e Tatiana Weston-Webb.

Quatro integrantes da elite atual ficaram de fora do G-10 do WCT, mas garantiram suas vagas entre as seis indicadas pelo WSL Qualifying Series, Silvana Lima, Bronte Macaulay, Coco Ho e Keely Andrew. As duas únicas novidades serão a jovem americana Caroline Marks de apenas 15 anos de idade e a neozelandesa Paige Hareb, que volta ao WCT depois de três anos tentando recuperar sua vaga pelo QS. E Malia Manuel completa as top-17 como convidada da World Surf League para toda a temporada 2018, devido a contusão que sofreu no início do ano.

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO MAUI WOMEN´S PRO:

Malia Manuel e Stephanie Gilmore no pódio do Maui Women’s Pro. Foto: Poullenot/WSL. 

Campeã: Stephanie Gilmore (AUS) por 15,20 pontos (8,53+6,67) – US$ 60.000 e 10.000 pontos

Vice-campeã: Malia Manuel (HAW) com 11,90 pontos (7,30+4,60) – US$ 30.000 e 8.000 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 6.500 pontos e US$ 19.000 de prêmio:

1.a: Stephanie Gilmore (AUS) 15.87 x 14.43 Tyler Wright (AUS)

2.a: Malia Manuel (HAW) 16.10 x 10.00 Bronte Macaulay (AUS)

A brasileira Silvana Lima ficou como 12.a no ranking e também garantiu sua vaga na elite mo ano que vem. Foto: Cestari/WSL.

TOP-10 DO JEEP WSL LEADERBOARD – 10 etapas:

Bicampeã: Tyler Wright (AUS) – 54.400 pontos

2.a: Stephanie Gilmore (AUS) – 53.400

3.a: Sally Fitzgibbons (AUS) – 52.900

4.a: Courtney Conlogue (EUA) – 50.000

5.a: Carissa Moore (HAW) – 49.200

6.a: Lakey Peterson (EUA) – 44.100

7.a: Nikki Van Dijk (AUS) – 43.900

8.a: Sage Erickson (EUA) – 42.350

9.a: Johanne Defay (FRA) – 40.000

10: Tatiana Weston-Webb (HAW) – 36.150

12: Silvana Lima (BRA) – 31.900

AS SEIS CLASSIFICADAS PELO QS PARA O CT 2018:

1.a: Silvana Lima (BRA) em 3.o no ranking

2.a: Bronte Macaulay (AUS) em 4.o

3.a: Coco Ho (HAV) em 5.o

4.a: Caroline Marks (EUA) em 7.o

5.a: Keely Andrew (AUS) em 8.o

6.a: Paige Hareb (NZL) em 9.o