TAINÁ HINCKEL AVANÇA NO MUNDIAL PRO JUNIOR DA WSL

A catarinense Tainá Hinckel ganhou sua primeira bateria no Mundial Pro Junior da World Surf League e vai disputar classificação para as quartas de final do Jeep World Junior Championship Tour 2017 na Austrália. Com apenas 14 anos de idade, ela já foi campeã sul-americana desta categoria para surfistas com até 18 anos em 2016, vice-campeã em 2017 e está representando a América do Sul pela segunda vez em Kiama. Na sexta-feira de ondas pequenas de 2 pés em Bombo Beach, só foi realizada a repescagem feminina e a masculina ficou para as 7h00 do sábado na Austrália, 18h00 da sexta-feira no horário de verão do Brasil.

Taina Hinckel durante o Mundial Pro Junior da WSL. Foto: Ethan Smith/WSL

No ano passado, Tainá Hinckel não tinha vencido nenhuma bateria, mas já quebrou o tabu contra a japonesa Shino Matsuda na disputa pela última vaga para a terceira fase no duelo que fechou o dia na Austrália. As condições do mar estavam difíceis, com poucas ondas boas, mas ela começou bem numa esquerda que abriu a parede para fazer três manobras de backside (de costas para a onda) e ganhar nota 6,5. Com ela, liderou todo o confronto e, quando a japonesa surfou sua melhor onda que valeu 5,10, Tainá respondeu com 5,43 para confirmar sua primeira vitória em baterias do Mundial Pro Junior da WSL por 11,93 a 9,27 pontos.

“Estou feliz por ter passado a bateria, mas foi muito difícil, está quase sem ondas agora”, disse Tainá Hinckel. “Eu tinha conversado com meu pai, que tinha que pegar duas ondas pelo menos regulares. A minha primeira foi boa, 6,5, ainda peguei outra de 5 e pouco e depois parou de vir onda até o final da bateria, então estou feliz por ter vencido”.

A jovem catarinense da Guarda do Embaú vai agora disputar a primeira batalha por vagas nas quartas de final do Jeep World Junior em Kiama, com a taitiana Vahine Fierro e a portuguesa Teresa Bonvalot. As duas primeiras colocadas se classificam e a terceira termina em nono lugar no ranking Pro Junior de 2017 da World Surf League. Tainá Hinckel vai ter que estar preparada para competir na primeira bateria do próximo dia na Austrália, pois a categoria feminina pode ser escolhida para entrar no mar antes da masculina como aconteceu na sexta-feira. Nas duas primeiras fases, ela foi escalada na última e agora está na primeira.

Sol Aguirre Foto: Ethan Smith/WSL.

CAMPEÃ ELIMINADA – A atual campeã sul-americana Pro Junior da WSL South America também competiu na sexta-feira, mas a peruana Sol Aguirre novamente não conseguiu achar boas ondas para mostrar o seu surfe em Kiama. Ela só surfou duas que ficaram na casa dos 4 pontos e foi eliminada pela australiana Alyssa Lock por 10,97 a 8,33 pontos. Esta foi a primeira vez que Sol Aguirre participou do Mundial Pro Junior da WSL e terminou em 13.o lugar no ranking, como tinha acontecido com Tainá Hinckel em sua estreia na Austrália no ano passado.

TIME MASCULINO – No time sul-americano masculino, três dos quatro integrantes também estão participando da disputa pelo principal título mundial da categoria Sub-18 pela primeira vez. O único que já competiu foi o atual campeão sul-americano Pro Junior da WSL South America, Mateus Herdy. No ano passado, o catarinense parou nas quartas de final e na quinta-feira fez os recordes da primeira fase do Jeep World Junior Championship. Apenas ele e o paulista Samuel Pupo estrearam com vitórias e passaram direto para a terceira fase.

A australiana Alyssa Lock avança para o próximo round. Foto: Ethan Smith/WSL.

O saquaremense João Chianca e o peruano Jhonny Guerrero perderam e vão tentar aproveitar a última chance de continuar na disputa do título mundial na repescagem. Eles estiveram em Bombo Beach na sexta-feira, mas as ondas estavam muito pequenas e a competição masculina ficou para o próximo dia com melhores condições. O Jeep World Junior ainda tem prazo até o dia 12 para ser encerrado na Austrália.

O peruano Jhonny Guerrero será o primeiro a competir. Ele entra na segunda bateria com o indonesiano Rio Waida e João Chianca está na sexta disputa por vagas na terceira fase com o francês Theo Julitte. Nesta primeira rodada eliminatória, quem perder novamente termina em 25.o lugar no ranking Pro Junior de 2017 da World Surf League.

Acompanhe a transmissão ao vivo do WSL Jeep World Junior Championship 2017 clicando aqui. E a participação dos sul-americanos nos posts publicados após cada bateria deles no Facebook e Twitter da WSL South America.