VEM AÍ O HANG LOOSE SURF ATTACK 2017

Caçulas prometem alto nível técnico na 1ª etapa do Hang Loose Surf Attack 2017 em Ubatuba.

A idade máxima é dez anos, mas o surf pode ser comparado a de atletas mais experientes. Alguns surfistas da categoria Petit prometem alto nível técnico no Nossolar Construtora apresenta Hang Loose Surf Attack 2017, o circuito paulista das categorias de base. A 1ª etapa do ranking começa amanhã, quinta-feira (15/06), feriado de Corpus Christi, na Praia de Itamambuca, em Ubatuba, e os caçulas também aparecem entre os destaques.

Murillo Coura. Foto: Aleko Stergiou.

Um dos nomes de ponta é Murillo Coura, atual vice-campeão da faixa etária. O atleta tem uma história curiosa. Morava em São José dos Campos e aprendeu a surfar justamente em Ubatuba. Desde o início do ano, ele faz parte do Instituto Gabriel Medina, criado pelo primeiro brasileiro campeão mundial de surf, na Praia de Maresias, e vem mostrando grande evolução.

Ryan Coelho. Foto: Aleko Stergiou.

Outro forte concorrente é seu companheiro de treinos, Ryan Coelho, que mudou de Matinhos, no Paraná, para o litoral norte paulista, também para aperfeiçoar o seu surf, no projeto de Medina. Daniel Duarte, de Bertioga, é mais um talento que promete chamar a atenção. Entre os jovens valores locais estará Kailani Rennó, filho do big rider Zecão, e que aprendeu a surfar justamente na Praia de Itamambuca, onde o pai tem uma escola de surf.

Eles iniciam a disputa pelo título, que tem como atual bicampeão, o paulistano que defende Ubatuba, Ryan Kainalo. Atletas conhecidos já ergueram a taça da faixa etária de até 10 anos. Entre eles, o top do WCT, Filipe Toledo. A galeria de campeões também tem Samuel Pupo, Weslley Dantas e Eduardo Motta, que já faturou os títulos na estreante, na iniciante e na mirim.

Murillo Coura - Aleko Stergiou.

Murillo Coura – Aleko Stergiou.

“Os atletas estão se preparando cada vez mais cedo e o Hang Loose Surf Attack tem essa função de justamente prepara-los para a carreira competitiva. É um momento de aprenderem. Alguns surfistas que despontaram e se firmaram como profissionais, foram revelados já na petit, como foi o Filipinho. A categoria foi criada justamente porque tínhamos essa demanda e sempre tivemos ótimos atletas nessa faixa etária, como será nesse ano”, afirma o presidente da Federação Paulista de Surf, Silvio da Silva, o Silvério.

O evento tem início marcado para quinta-feira, às 8 horas, e todas as disputas serão transmitidas ao vivo pela internet, acessando o hangloose.com.br/surfattack2017. Serão três dias de evento, reunindo 230 competidores, com as finais previstas para sábado.