FOI DADA A LARGADA PARA O QS 3000 DE ARICA NO CHILE

O prazo do Maui and Sons Arica Pro Tour começa hoje, segunda-feira, com três campeões nas ondas desafiadoras de El Gringo estreando na primeira fase do evento em Ex-Isla Alacran.

O francês William Aliotti. Foto: Pablo Jimenez.

O prazo do tradicional Maui and Sons Arica Pro Tour by Corona & Canon começa hoje, segunda-feira, e vai até o próximo domingo no Chile. O evento mais tradicional do calendário da WSL South America é um verdadeiro desafio nos tubos gelados de El Gringo, na Ex-Isla Alacrán, em Arica. Neste ano, a competição ganhou importância porque triplicou a premiação oferecida e o status subiu de QS 1500 para QS 3000. Com isso, 89 surfistas de 14 países já estão escalados para estrear no Chile e restam apenas sete vagas para completar o quadro de 96 participantes.

Entre eles, três que já foram campeões nos tubos de El Gringo entram na primeira fase, os peruanos Gabriel Villaran (2009) e Alvaro Malpartida (2013) e o francês William Aliotti, que defende o título conquistado no ano passado contra o australiano Dean Bowen. Os 89 participantes foram divididos em duas rodadas com dezesseis baterias de quatro competidores. Os 32 mais bem colocados no ranking mundial da World Surf League, formam a lista dos cabeças de chave que só entram na segunda fase, para enfrentar os que passarem pela primeira.

O peruano Alvaro Malpartida. Foto: Philip Muller.

Os brasileiros são maioria entre os concorrentes ao título do QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour. Um dos destaques é Thiago Camarão, que venceu a primeira etapa da WSL South America esse ano na Argentina e divide a liderança do ranking sul-americano com o peruano Miguel Tudela, campeão do QS 1000 Rip Curl Pro San Bartolo encerrado no sábado no Peru. Os peruanos formam o segundo maior pelotão com treze surfistas, um a mais do que os doze dos Estados Unidos. O Chile vem a seguir, com onze inscritos já confirmados.

Raoni Monteiro. Foto: Mauricio Espinoza/WSL.

Raoni Monteiro. Foto: Mauricio Espinoza/WSL.

A relação dos países dos participantes da oitava edição do tradicional Desafio de Arica prossegue com o Hawaii com nove surfistas, Austrália com sete, Argentina com seis, França do atual campeão William Aliotti com três e mais seis nações serão representadas por um competidor, Espanha, Portugal, Grécia, Uruguai, Equador e Costa Rica.

Entre os destaques da lista, tem ex-tops do WCT como o brasileiro Raoni Monteiro e o espanhol Aritz Aranburu, campeões sul-americanos como Robson Santos (2015) e o atual, Leandro Usuna, da Argentina, além de quatro surfistas que já festejaram vitórias num dos tubos mais perigosos do mundo. Até agora, ninguém conseguiu ganhar a etapa chilena duas vezes.

CAMPEÕES EM ARICA – O peruano Alvaro Malpartida, que está escalado na primeira bateria do QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour, junto com o brasileiro Wesley Leite e o havaiano Danny Fuller, chegou perto disso. Ele perdeu a decisão peruana com Gabriel Villaran na primeira edição do evento em 2009, mas ganhou o título de 2013. O primeiro campeão em El Gringo, Gabriel Villaran, vai estrear na décima bateria, contra o brasileiro Weslley Dantas, o australiano Jock Barnes e o argentino Juan Arca.

Guilhermo Satt. Foto: Rodrigo Farias.

Guilhermo Satt. Foto: Rodrigo Farias.

Na 12.a, o francês William Aliotti faz sua primeira defesa do título em mais um confronto internacional da rodada inicial, contra o peruano Adrian Garcia, o brasileiro Kim Matheus e o chileno Cristobal Montecinos. E o dono da única vitória chilena no Maui and Sons Arica Pro Tour, Guillermo Satt (2011), está entre os 32 surfistas que só competem a partir da segunda fase. Ele e o brasileiro Hizunomê Bettero são os cabeças de chave da nona bateria.

CABEÇAS DE CHAVE – Nesta segunda e última rodada de 16 baterias, entram as principais estrelas da competição, os mais bem colocados no ranking do WSL Qualifying Series, como os dois surfistas que dividem o primeiro lugar na disputa pelo título sul-americano da WSL South America. O brasileiro Thiago Camarão, campeão do Rip Curl Pro Argentina em Mar del Plata, começa a defender a liderança na quarta bateria e na sexta estreia o peruano Miguel Tudela, que assumiu a ponta com a vitória no Rip Curl Pro San Bartolo Peru no último sábado.

Thiago Camarão. Foto: Poullenot/WSL.

Já os últimos campeões sul-americanos da WSL South America vão fazer suas primeiras apresentações em duas baterias seguidas. O brasileiro Robson Santos está na 11.a com Gabriel André, segundo colocado na final do Rip Curl Pro San Bartolo Peru no sábado. E o defensor do título, Leandro Usuña, da Argentina, na 12.a, com o peruano Tomas Tudela. Entre os cabeças de chave, também estão dois vice-campeões do Maui and Sons Arica Pro Tour, o do ano passado, Dean Bowen, da Austrália, na sétima bateria, e o uruguaio Marco Giorgi, derrotado na única vitória brasileira de Jessé Mendes em 2014, na que fecha a segunda fase.

O QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour será transmitido ao vivo dos tubos de El Gringo no Chile por AQUI.

CAMPEÕES DAS ETAPAS DO WSL QUALIFYING SERIES EM ARICA NO CHILE:

2016: William Aliotti (FRA) no QS 1500 Maui and Sons Arica Pro Tour – 2.o-Dean Bowen (AUS)

2015: finais do QS 1500 Maui and Sons Arica World Star canceladas pelo mar “stormy”

2014: Jessé Mendes (BRA) no 3-Star Maui and Sons Arica World Star – 2.o-Marco Giorgi (URU)

2013: Alvaro Malpartida (PER) no 3-Star Maui and Sons World Star – 2.o-Anthony Walsh (AUS)

2012: Anthony Walsh (AUS) no 3-Star Maui and Sons Arica World Star – 2.o-Eala Stewart (HAW)

2011: Guillermo Satt (CHL) no 3-Star Arica World Star Tour – 2.o-Camilo Hernandez (CHL)

2009: Gabriel Villarán (PER) no 3-Star Rusty Arica Pro Challenge – 2.o-Alvaro Malpartida (PER)

PRIMEIRA FASE DO QS 3000 MAUI AND SONS ARICA PRO TOUR:

1.a: Wesley Leite (BRA), Danny Fuller (HAW), Alvaro Malpartida (PER)

2.a: João Chianca (BRA), Chirs Ward (EUA), Carlos Gonçalves (EQU), Raoni Monteiro (BRA)

3.a: Peterson Crisanto (BRA), Ezra Sitt (HAW), Maximiliano Cross (CHL), Ale Diaz (CHL)

4.a: Facundo Arreyes (ARG), Dylan Christensen (EUA), Nahuel Amalfitano (ARG), Bruno Lazo Del Pielago (PER)

5.a: Jake Kelley (EUA), Gustavo Ramos (BRA), Andrew Jacobson (EUA)

6.a: Jeronimo Vargas (BRA), Martin Jeri (PER), Vitor Ferreira (BRA), Cristian Merello (CHL)

7.a: Samuel Igo (BRA), Koa Rothman (HAW), Jacob Szekely (EUA)

8.a: Pedro Neves (BRA), Alex Maniatis (GRC), Luke Adolfson (HAW), Gerald Alvarez (CHL)

9.a: Nicolas Vargas (CHL), Roberto Araki (CHL), Myles Laine-Toner (EUA)

10: Weslley Dantas (BRA), Gabriel Villaran (PER), Juan Arca (ARG), Jock Barnes (AUS)

11: Ty Watson (AUS), Tomas Lopes Moreno (ARG), Lucas Vicente (BRA)

12: Adrian Garcia (PER), William Aliotti (FRA), Kim Matheus Marcondes (BRA), Cristobal Montecinos (CHL)

13: Kelly Norris (AUS), Braiden Maither (HAW), Martin Passeri (ARG)

14: Cam Richards (EUA), Landon McNamara (HAW), Andres Echecopar (PER), Gianni Porcari (PER)

15: Renan Peres (BRA), Balaram Stack (EUA), David Vlug (AUS)

16: Nathan Florence (HAW), Anthony Fillingim (CRI), Remy Juboori (EUA), Leon Landea (CHL)

SEGUNDA FASE – estreia dos 32 cabeças de chave do QS 3000 do Chile:

1.a: Lucas Silveira (BRA), Skip McCullough (EUA)

2.a: Makai McNamara (HAW), Thiago Guimarães (BRA)

3.a: Eli Olson (HAW), Jordy Collins (EUA)

4.a: Thiago Camarão (BRA), Yage Araujo (BRA)

5.a: Jack Robinson (AUS), Brent Dorrington (AUS)

6.a: Miguel Tudela (PER), Joaquin del Castillo (PER)

7.a: Dean Bowen (AUS), Marcos Correa (BRA)

8.a: Marc Lacomare (FRA), Danilo Cerda (CHL)

9.a: Hizunomê Bettero (BRA), Guillermo Satt (CHL)

10: Paul Cesar Distinguin (FRA), Lucca Mesinas Novaro (PER)

11: Robson Santos (BRA), Gabriel André (BRA)

12: Leandro Usuna (ARG), Tomas Tudela (PER)

13: Aritz Aranburu (ESP), Nic Von Rupp (PRT)

14: Jake Marshall (EUA), Victor Mendes (BRA)

15: Alonso Correa (PER), Manuel Selman (CHL)

16: Marco Giorgi (URU), Cristobal de Col (PER)