“VOU DAR MAIS UMA FACADA NUM TÍTULO” – KELLY SLATER

O 11 vezes campeão mundial reflete sobre a sua própria carreira e anuncia a intenção de se aposentar do Circuito Mundial no final de 2017.

Enquanto o havaiano John John Florence estava recebendo o seu primeiro troféu de campeão mundial na última terça-feira,  Kelly Slater podia ser visto empoleirado na torre acima. Toda a cena inspirou Slater, que tomou alguns minutos depois para refletir na sua própria temporada e como a próxima geração o mantem no jogo. Confira a entrevista que o 11 x campeão mundial cedeu à WSL. (Em destaque: Slater comemorando a conquista do o 11° título mundial no Rip Curl Pro São Francisco. Foto: Kirstin/WSL)

Voando em Supertubos durante o Meo Rip Curl Pro em Portugal. Foto: Poullenot/WSL.

Durante a cerimônia de premiação do John John, você estava olhando lá de cima. Como você se sentiu assistindo ele, que você conhece desde pequeno, conquistar o título mundial?

Me senti como um irmão orgulhoso. Conheço John John desde que ele estava na casa de um dígito. Quando ele e seus irmãos eram bem pequenos, eu poderia levá-los nas minhas costas e colocá-los de pé enquanto eu estava descendo a onda de bodysurf. É muito bom ver isso, estar aqui e ser uma parte disso de alguma forma. Eu cresci com a família Johnson e Petey é como um pai e um irmão mais velho para John John, então tenho certeza que ele desejava estar aqui. Mas sinto que eu estou feliz por estar aqui em nome de Petey. Eu perdi há dois dias e poderia ter ido embora, mas pensei que seria bom estar aqui e ver o que se desenrolava e aconteceria.

Slater posicionado acima do pódio em Portugal. Foto: Cestari/WSL.

Parece que você está nesta posição única de ter um pé no WCT como um competidor, mas também com uma enorme carga de conhecimento e perspectiva. Você já transmitiu alguma sabedoria para John John ou outros caras enquanto eles participam das temporadas?

Você sabe, eu sou provavelmente mais um livro aberto do que você poderia pensar nestes termos – se alguém me perguntar. Não é apenas muitas vezes que alguém no Tour vem e me faz uma pergunta. Você não vai estar pulando fora de sua pele para compartilhar coisas, mas acho que vou dar uma resposta honesta, justa, se alguém me pedir uma sugestão. Vou dar mais uma facada num título no próximo ano e realmente tentar participar durante todo o ano. Estou muito inspirado pelo que eu garimpei este ano, então eu vou levar estes próximos quatro meses, trabalhar na minha capacidade física, renovar a minha motivação e ver se eu posso realmente continuar mais um ano focado.

Kelly Slater levou o título do Billabong Pro Tahiti este ano. Foto : Cestari/WSL.

E como se sente vendo a próxima geração avançando?

Bem, a cada ano que está realmente acontecendo Você poderia definitivamente argumentar que esse é o caso com Gabriel ganhando há alguns anos atrás. E até que ponto era Mick e Joel e eu ganhando títulos até então. Mas, em seguida, Adriano, tipo sorrateiramente, ganhou um para a geração mais velha, os caras mais estabelecidos, no ano passado. Mas acho que foi apropriado ver Gabriel e Jordy e até mesmo Kolohe na mistura, além do John John.

E acho que todo mundo ficou agradavelmente surpreso por Wilko  este ano. Foi uma história de underdog real. Não ter nunca ganho uma competição e, de repente, ganhar as duas primeiras do ano, onde se ele colocou em, eu diria, numa posição difícil. A posição que qualquer um gostaria de estar, mas também complicada, porque nesse momento todo mundo está perseguindo você. É um lugar desconhecido. E ele realmente segurou isso por cerca de cinco eventos. Aí, então, Wilko começou a vacilar no Rio, mas depois voltou em Fiji, onde todos tinham baixas expectativas para ele e ficou em segundo. Ele manteve todos de fora, com exceção de Gabriel. Mas nesse ponto, J-Bay, em um lugar que ele surfa bem, ele parecia horrível. E foi apenas os nervos, e não era o seu surf.

Nisso tudo deu errado. John John e Gabriel não iriam cometer tantos erros. Então alguém como Wilko, que nunca esteve nessa posição, não sabe como lidar com isso.Mesmo assim, acho que ele desempenhou bem. É muito admirável obter um monte de seus melhores resultados em um ano.

Slater também foi campeão este ano nas ondas de Pipeline durante o Volcom Pipe Pro. Foto: Tony Heff/WSL.